Nova-Geração#169 – Tua vida, tua escolha


A maioria das pessoas, Kamala, é como uma folha seca caindo, que é soprada, gira, oscila e cai no chão. Mas outras, algumas, são como estrelas, eles seguem um curso fixo,  o vento não as alcança, em si mesmos eles têm sua lei e seu curso.

Siddhartha. livro de Hermann Hesse

Baixe o Áudio



Livro dos Espíritos

Segunda Parte

Capítulo VI

Item 5. Escolha das provas

 

258. No estado errante e antes de retomar uma nova existência corporal, o espírito tem a consciência e a previsão das coisas que lhe acontecerão durante a vida?

“Ele próprio escolhe o gênero de provas que quer experimentar e é nisso que consiste o seu livre-arbítrio.”

a) Então, não é Deus, quem lhe impõe as tribulações da vida, como castigo?

“Nada acontece sem a permissão de Deus, pois foi ele quem estabeleceu todas as leis que regem o Universo. Perguntai, então, por que ele fez esta lei e não aquela! Dando ao espírito a liberdade da escolha, deixa-lhe toda a responsabilidade de seus atos e de suas consequências; nada entrava o seu futuro; o caminho do bem se lhe abre, assim como o do mal. Se ele sucumbe, porém, resta-lhe uma consolação: é que nem tudo acabou para ele e que Deus, em sua bondade, deixa-o livre para recomeçar o que foi malfeito. Aliás, é preciso distinguir o que é a obra da vontade de Deus e o que é da do homem. Se um perigo vos ameaça, não fostes vós que criastes esse perigo, foi Deus; tivestes, entretanto, a vontade de a ele vos expordes, porque vistes nisso uma possibilidade de adiantamento, e Deus o permitiu.”

 

Mensagem de encerramento

Meus filhos, que a alegria do Cristo toque os nossos corações, nos unindo neste instante, independente do momento em que você me escuta, eleve o pensamento e poderemos juntos caminhar em direção do nosso tão maravilhoso e amado Mestre, Nosso Senhor Jesus Cristo.

O tema de hoje é excepcionalmente oportuno, é importante e valioso! Espíritas estão adquirindo uma forma de pensamento, perdoe-me, estúpida. Vontade de Deus é que vocês cresçam, vontade de Deus é que vocês se tornem divinos em todas as circunstâncias da vida, encarnada  e desencarnada, pois aqui e ai existem sempre, sempre, sempre, enormes desafios para que possamos crescer para Deus.

Filhos, não pensem tão tolamente em castigo de Deus, Deus com ódio ou com raiva. O que se dá é que Deus permite a seus filhos oportunidades de crescimento, como se diz ai: a chance para que vocês provem o valor de vocês.

– Muito importante entender isto, porque não é: ah… Coitadinho, Deus me abateu com uma tragédia. Isto é estúpido!

– Ah, Deus da oportunidade de provar a minha fé, ou melhor, dizendo, Deus dá oportunidade de eu expandir o meu ser.

Cada provação é benção divina, não por ser agradável, mas exatamente por sendo desagradável, vocês podem utilizar isto para crescer, para expandir-se espiritualmente.

Filhos, o amor de Deus, por cada um de nós, é algo tão grandioso, tão maravilhoso, que quanto mais compreendemos, quanto mais estudamos, crescemos, mais nos deslumbramos, mais temos dificuldade de até alcançar de forma cada vez mais profunda, porque é um quadro lindo, que comove, que toca, é algo grandioso. Existem mistérios de como este Ser nos ama tanto, não tem explicação em palavras, estudamos em gráficos, números, em paisagens. São desafios imensos, é como um pai carinhoso que cada vez que mais se mostra mais nos deslumbra e mais entendemos o quanto temos de conhecer deste Pai maravilhoso.

Aqueles que aceitam as provas rudes da vida como oportunidades de mostrar e desenvolver os seus valores, são aqueles que crescem.

Nosso Mestre morreu na cruz para quê? Para nos dizer: permitam meus irmãos que vocês aproveitem a vontade de Deus em suas vidas. Não hajam como covardes, como tolos, revoltados. Não! Permitam porque o Pai sabe tudo e tudo que ele permite é para o nosso desenvolvimento verdadeiro. Milênios e milênios de felicidade imensa aguardam a você! E para isto, é preciso aproveitar as tempestades da vida para o vosso adiantamento. Portanto, filhos, duas coisas são essenciais. Uma, e digo pelo amor de Deus aos espíritas, uma coisa espíritas vocês tem de ter, uma coisa: postura digna, meus filhos.

Não a postura do miserável, porque passo por provação difícil e me encolho como um estúpido caramujo! Não! Postura digna que olha para o firmamento e diz: se Deus manda esta tempestade terrível é porque eu posso, e se escolhi esta prova e Deus permitiu é porque existe poder em mim para suportá-la.

Espíritas, é preciso que vocês cumpram a missão de vocês, porque essa é a única postura digna do consolador. Aqueles que têm esta postura digna, eles consolam milhões de seres. Como é triste, porque  nós levamos seres fracos e doentes para observar os espíritas, e como é decepcionante quando eles olham e a postura do espírita é pior do que a deles.

Não, meus filhos, o papel do consolador é consolar, e apenas, exclusivamente, encarando as dores da vida com dignidade, vocês consolam os seus irmãos. Esta é uma coisa que vocês têm que ter. E a segunda, mas importante ainda: a confiança de que independentemente de qualquer coisa, Deus o Criador do universo, nunca te desamparará. Portanto, filhos, no meio das maiores tempestades o Consolador tem por dever moral, amparar os outros. Duas posturas devemos ter: dignidade e absoluta confiança no nosso Pai!

Muita paz, do amigo espiritual de sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s