Nova Geração 223 – Sonambulismo e contato espiritual – O Livro dos Espíritos, perguntas 432 a 435.

Sonambulismo é uma experiência valiosa que nos possibilita o contato espiritualmente educativo com a vida espiritual.

Livro dos Espíritos

432. Como explicar a visão a distância, em certos sonâmbulos?

“A alma não se transporta, durante o sono? É a mesma coisa, no sonambulismo.”

433. O desenvolvimento maior ou menor da clarividência sonambúlica se deve à organização física ou à natureza do espírito encarnado?

“A uma e outra; há disposições físicas que permitem ao espírito desligar-se, mais ou menos facilmente, da matéria.”

434. As faculdades de que o sonâmbulo goza são as mesmas que tem o espírito, após a morte?

“Até um certo ponto, pois é preciso levar em conta a influência da matéria, a que ainda está ligado.”

435. O sonâmbulo pode ver os outros espíritos?

“A maioria os vê muito bem; isto depende do grau e da natureza de sua lucidez; porém, algumas vezes, eles não se dão conta disto, a princípio, e os tomam por seres corpóreos; isto acontece, principalmente, àqueles que nenhum conhecimento têm do Espiritismo; não compreendem, ainda, a essência dos espíritos, o que os espanta. É por isso que acreditam ver seres que estão vivos.”

O mesmo efeito se produz, no momento da morte, naqueles que se acreditam ainda vivos. Nenhuma mudança percebendo à sua volta, os espíritos lhes parecem ter corpos semelhantes aos nossos; assim tomam a aparência do corpo deles por um corpo real.

Recordações da mediunidade

Autobiografia de Yvonne do Amaral Pereira

Por nossa vez, conhecemos pessoalmente, faz alguns anos, na cidade fluminense de Barra Mansa, ao tempo em que ali exercia as funções espiritistas o eminente médium e expositor evangélico Manoel Ferreira Horta, amplamente conhecido pela alcunha de «Zico Horta», a médium cataléptica «Chiquinha».

Tratava-se de uma jovem de 19 anos de idade, filha de respeitável família e finamente educada. Sua faculdade apresentou-se, inicialmente, em feição de enfermidade, com longos ataques que desafiaram o tratamento médico para a cura. Observada, porém, a pedido da família, e habilmente dirigida por aquele lúcido espírita, a jovem tornou-se ‘médium de admiráveis possibilidades, com a insólita faculdade cataléptica, que lhe permitia até mesmo o fenômeno da incorporação de entidades sofredoras e ignorantes, a fim de serem esclarecidas. Em vinte minutos a médium apresentava os variados graus da catalepsia, inclusive o estado cadavérico após as vinte e quatro horas depois da morte, e os sintomas do início da decomposição, com as placas esverdeadas pelo corpo e o desagradável almíscar comum aos cadáveres que entram em decomposição.

De outras vezes, no primeiro ou no segundo grau do transe, transmitia verbalmente o receituário que ouvia das entidades médicas desencarnadas que a assistiam, obtendo, assim, excelentes curas nos numerosos doentes que procuravam a antiga «Assistência Espírita Bittencourt Sampaio», dirigida por Zico Horta.

Narrava fatos que via no Espaço, transmitia instruções de individualidades espirituais sobre diversos assuntos, penetrava o corpo humano com a visão espiritual, e seus diagnósticos eram seguros, visto que os reproduzia verbalmente, ouvindo-os, em espírito, dos médicos espirituais. O tom da voz com que se exprimia era pausado e grave, e sua aparência física reproduzia o estado cadavérico: rigidez impressionante, algidez, arroxeamento dos tecidos carnais, inclusive as unhas, fisionomia abatida e triste, própria do cadáver, olheiras profundas.

O mesmo sucedia, como é sabido, ao médium Carlos Mirabelli, que, em poucos minutos, atingia o grau de decomposição, a ponto de as pessoas presentes às sessões, em que ele trabalhasse, só muito penosamente suportarem o fétido que dele se exalava, até que o transe variasse de grau, em escala descendente, fazendo-o despertar. Ao que parece, a catalepsia ai era completa. Ambos de nada recordavam ao despertar.

Mensagem encerramento

Que o Cristo nos abençoe sempre e que nossos comentários possam sempre chegar aos seus corações, como incentivo, como quem diz: olha que coisa maravilhosa!

Meus filhos, quantas dádivas o Senhor não nos oferece e quantas vezes não as desperdiçamos? Meus filhos, minhas filhas, vamos abrir os nossos corações, vamos dizer como Paulo: Senhor, o que quer que eu faça? E alguns doidinhos dizem: mas eu não sei o que fazer. Não tem em suas mãos o Livro dos Espíritos? Não deveriam ler e se perguntar? Não será ele um roteiro de serviço do Consolador? O que vocês acham que é este livro? Uma brincadeira? Algo escrito para ganhar dinheiro? Para se tornar famoso?

Como podemos pensar uma besteira desta, porque muitos na prática pensam: ah… É um livro espírita. Não, filhos, é um roteiro de luz.

Os temas que estão neste livro, são os temas da humanidade regenerada. Vocês não sabem o carinho do Cristo com este livro. Não fazem a menor ideia.

O Mestre olhou cada letra deste livro com carinho. O que temos em O Livro dos Espíritos é o livro da regeneração, meus filhos.

Porque em mil anos só estará regenerado quem tiver vivenciado ele todo. Precisamos começar, não estamos apelando a vocês para uma conclusão de trabalho. Estamos pedindo a vocês: por favor, vamos começar… Espírita tem obrigação moral de apoiar o estudo e o desenvolvimento de todos os temas que estão neste livro – é a marca do Cristo!

Não pode ser espírita e ser contra nada do que tem neste livro. Não pode fazer de novo as mesmas besteiras, excluir temas, combater princípios, porque diz João Evangelista, no Apocalipse, aquele que desviar o que disse o Espírito de Verdade não terá justificativa. Quem pecar contra o santo espírito não terá perdão. Será expulso.

Amigos espíritas se perguntem: se estão ou não pecando contra o Espírito de Verdade, ao desvalorizar os temas do Livro dos Espíritos? Vocês não tem a mínima condição moral ou intelectual de desprezar este livro em nada… Não é possível, não podem ignorar, desprezar, sufocar porque este livro é um composto de luzes poderosas e quem colocar a mão para atrapalhar qualquer uma destas luzes vai queimá-la e vai arder muito.

Filhos amados, se seu compromisso é com o Cristo, ame cada um destes tópicos, porque eu garanto para vocês: não existe nada neste livro que não seja profundamente amado pelo Mestre e o discípulo precisa amar o que o Mestre ama.

Muita paz,

Do amigo espiritual de sempre.

Categories: Nova Geração

Deixe uma resposta