Nova Geração – 245 – Fraqueza ou desejo pelo o mal

 Livro dos Espíritos
Segunda Parte
Capítulo IX - Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal

1. Penetração dos espíritos no nosso pensamento.
2. Influência oculta dos espíritos nos nossos pensamentos e nas nossas ações.
3. Possessos.
4. Convulsionários.
5. Afeição dos espíritos por certas pessoas.
6. Anjos guardiães, espíritos protetores, familiares ou simpáticos.
7. Pressentimento.
8. Influência dos espíritos nos acontecimentos da vida.
9. Ação dos espíritos nos fenômenos da Natureza.
10. Os espíritos durante os combates.

Perguntas do capítulo 459 a 557


473. Um espírito pode, momentaneamente, usar o envoltório de uma pessoa viva, isto é, introduzir-se num corpo animado e agir em lugar daquele que nele se acha encarnado?

“O espírito não entra num corpo como entras numa casa; identifica-se com um espírito encarnado que possui os mesmos defeitos e as mesmas qualidades, para agirem conjuntamente; porém, é sempre o espírito encarnado que age, como quer, sobre a matéria de que está revestido. Um espírito não pode se substituir àquele que está encarnado, pois o espírito e o corpo ficam ligados até o tempo fixado para o termo da existência material.”

474. Se não há possessão propriamente dita, isto é, coabitação de dois espíritos no mesmo corpo, a alma pode achar-se na dependência de um outro espírito, de maneira a ser subjugada ou obsidiada por ele, ao ponto de sua vontade vir a estar, de certa forma, paralisada?

“Sim, e são esses os verdadeiros possessos; mas fica sabendo que essa dominação nunca se efetua sem a participação daquele que a sofre, quer por sua fraqueza, quer pelo seu desejo. Frequentemente, têm sido tomados por possessos, epilépticos ou loucos, que mais necessitavam de médico do que de exorcismo.”

A palavra possesso, na sua acepção vulgar, supõe a existência de demônios, isto é, de uma categoria de seres de natureza má, e a coabitação de um desses seres com a alma de um indivíduo, no corpo deste. Visto que, nesse sentido, não há demônios e que dois espíritos não podem habitar, simultaneamente, o mesmo corpo, não há possessos, conforme a ideia associada a esta palavra. A palavra possesso deve ser entendida apenas como a dependência absoluta, em que a alma pode achar-se com relação a espíritos imperfeitos que a subjuguem.é sempre o espírito encarnado que age, como quer, sobre a matéria de que está revestido. Um espírito não pode se substituir àquele que está encarnado, pois o espírito e o corpo ficam ligados até o tempo fixado para o termo da existência material.”

474. Se não há possessão propriamente dita, isto é, coabitação de dois espíritos no mesmo corpo, a alma pode achar-se na dependência de um outro espírito, de maneira a ser subjugada ou obsidiada por ele, ao ponto de sua vontade vir a estar, de certa forma, paralisada?

“Sim, e são esses os verdadeiros possessos; mas fica sabendo que essa dominação nunca se efetua sem a participação daquele que a sofre, quer por sua fraqueza, quer pelo seu desejo. Frequentemente, têm sido tomados por possessos, epilépticos ou loucos, que mais necessitavam de médico do que de exorcismo.”

A palavra possesso, na sua acepção vulgar, supõe a existência de demônios, isto é, de uma categoria de seres de natureza má, e a coabitação de um desses seres com a alma de um indivíduo, no corpo deste. Visto que, nesse sentido, não há demônios e que dois espíritos não podem habitar, simultaneamente, o mesmo corpo, não há possessos, conforme a ideia associada a esta palavra. A palavra possesso deve ser entendida apenas como a dependência absoluta, em que a alma pode achar-se com relação a espíritos imperfeitos que a subjuguem.é sempre o espírito encarna do que age, como quer, sobre a matéria de que está revestido. Um espírito não pode se substituir àquele que está encarnado, pois o espírito e o corpo ficam ligados até o tempo fixado para o termo da existência material.”


Mensagem de encerramento

Que o Cristo nos ampare sempre, nos ajude a entender sempre um pouco mais das verdades da vida. 

Muitos gostam de dizer: Ah… Vida espiritual, como se fosse uma coisa distante. Nós dizemos: vida criada por Deus.

Esta e a compreensão espírita: vida em seus desdobramentos, vida em suas múltiplas dimensões, porque o ser encarnado vive múltiplas dimensões, mesmo no mundo material em múltiplas dimensões. O corpo de vocês tem uma dimensão química, física. O que é isto? Tem uma dimensão muito mais, muito mais profunda ainda material, tem dimensão dos átomos, dos elétrons. São dimensões. Tudo compõem a realidade. 

Agora, filhos, vocês precisam entender que existe destas múltiplas dimensões uma dimensão central. Que governa e altera – que deve dominar todas as outras. É a dimensão do núcleo do ser, do indivíduo.

É a dimensão tua que se liga a Deus. Esta dimensão jamais pode ser desprezada, é daí que você vai transformar sua fraqueza em fortaleza. Teu desamor em compaixão, teu ódio em abnegação. Esta dimensão necessita ser cultivada. 

Como opor-se ao mal? Cultivando a sua dimensão mais importante, cultivando energias poderosas que podem fluir de dimensões que vocês não conhecem e inundam o teu ser. Você poderia se ver assim: esta dimensão como um verdadeiro portal de comunicação com a Divindade. 

De onde vem a sua força? De ti? Então é fraqueza. Quando a sua força vier do fluxo Divino, será fortaleza. De onde vem a sua capacidade de amar? Do teu medo de ficar só? Então é desejo doentio. Se sua capacidade de amar vem do impulso do Ser que tudo ama, teu amor será abundante e nunca secará.

Por isto o Cristo diz: que Ele é a fonte, não porque Ele é a fonte, porque Ele sabe que dele vem o amor de Deus.  Por isto Cristo diz que ele é o caminho, a vida, porque Ele guia você a Deus. 

Entendamos antes todos os problemas drásticos da vida, há uma única solução. Acompanhamos casos terríveis, de viciações sexuais obsessivas. A solução é uma só: abre teu mundo interior para Deus e virão fluxos de energias tão poderosas, que você será purificado e terá paz. 

Ajudamos espíritos que tem vício de drogas terríveis, que aniquilam praticamente todos os seus recursos, inclusive biológicos. Há uma solução: abrir-se às energias do Mais Alto.

Permitir que haja uma purificação intensa com estas energias. Filhos, todos os nobres recursos do mundo externo são louváveis e precisam ser utilizados. Mas todos eles serão inúteis, se você não decidir com a compreensão muito exata: irei me abrir para receber energias de Deus. Irei permitir, que se o Cristo que existe dentro de mim se abra, e poderá ser assustador porque as energias divinas irão te purificar.

Irão limpar todo o seu ser, todas as lamas e imundícies que existem em seu interior. Esta é a verdadeira purificação que as tradições mais elevadas da Terra sempre falaram. É a purificação do contato, do abrir-se por dentro, para o fluxo de energias puras, divinas, cristalinas. 

Isto o Cristo quer que todos aprendam, porque a salvação não é se tornar um bobo repetidor de palavras ditas sagradas. A salvação é a ligação profunda com Deus. Isto o Cristo deseja a todos.

Portanto, meus filhos, a grande atitude para se proteger dos desejos infelizes que todos da Terra carregam e das influências nefastas que todos podem sofrer é uma só e a mesma coisa: esforço de prece, meditação e disposição íntima. Quero, sim, ligar-me profundamente a Deus! Quem isto fizer, nunca sofrerá de obsessão. 

Muita paz,

Do amigo espiritual de sempre.

Categories: Nova Geração

O que você achou?