Nova Geração Apocalipse – O Sétimo Selo: Sexta Trombeta

Sétimo Selo, capítulo 9

Ouça o Nova Geração Apocalipse – Sétimo Selo: Sexta Trombeta

Apocalipse, capítulo 9

13 O sexto anjo deu um toque de trombeta: escutei uma voz que safa dos quatro chifres do altar de ouro que está diante de Deus 14 e dizia ao sexto anjo que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos acorrentados junto ao Grande Rio (Eufrates). 15 Soltaram os quatro anjos, estavam preparados para uma hora de um dia de um mês de um ano, para matar um terço da humanidade. 16 Ouvi o número dos esquadrões de cavalaria: duzentos milhões.  17 Este é o  que vi dos cavalos e seus cavaleiros: tinham couraças de fogo, cor de jacinto e enxofre. As cabeças dos cavalos eram como de leões; das bocas saiam fogo, fumaça e enxofre. 18 Por essa três pragas que saiam de sua boca: fogo, fumaça e enxofre um terço da humanidade pereceu. 19 Os cavalos têm sua força na boca e na cauda. Suas caudas parecem serpentes com cabeças, e com elas ferem. 20 O resto dos homens que não morreram por essas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos: não deixaram de adorar os demônios e todos os ídolos de ouro, prata e bronze, pedra e madeira, que não vêem nem ouvem nem andam. 21 Não se arrependeram de seus homicídios, de suas feitiçarias, de sua fornicação, de seus roubos.

Bíblia do Peregrino

Diálogo mediúnico

Que o Cristo esteja conosco nesse instante, neste momento solene, grave, em que temos uma oportunidade extraordinária de mais uma vez de entender o que acontece e avaliarmos se vamos ou se não vamos nos arrepender de fato. 

O sofrimento será intenso para todos, mas o que importa, sinceramente, é: haverá um arrependimento sincero? Haverá uma avaliação muito honesta em diálogo com o Cristo, com Deus? Você irá reformar sua vida? Ou, como faz maioria, vai continuar mentindo. Fazendo de conta, fingindo interessar-se em coisas elevadas, mas sem penetrar no próprio coração em busca do Cristo. 

Entendamos a gravidade do assunto, porque é tua felicidade futura que está em jogo. E não felicidade de dez anos, mas felicidade em relação aos próximos milênios. Podemos começar. 

 

Muito obrigada pela sua presença hoje. A nossa dúvida é: como podemos entender a afirmação da morte de um terço dos homens? 

 

Primeiro, que vocês pelo saibam que todos os números aí expressos têm uma sabedoria universal e que se integram. Então, um dia, esperamos, fazer estudo mostrando a relação de todos os números. Há muita coisa importante, mas que não podemos simplesmente falar, porque é uma lei da Revelação. Não porque “ah, não pode dizer, vai dizer fofoquinha para um, para outro”, não, detestamos isso. 

Há uma lei no sentido de não revelamos aquilo que vai mais confundir que ajudar. É isso que digo. Então, não adianta. Tem que se preparar passo a passo, estudar, estar próximo do Cristo, de anjo da guarda e já ter conceitos básicos. Então, o que diremos aqui é muito pouco em relação a tudo que gostaríamos de dizer e que pretendemos dizer em futuro. 

Bem. O número um terço significa muitas coisas. Mas significa, acima de tudo, uma parte significativa menor que a metade. Entendamos isso, ainda não chegamos na metade. Depois, passaremos da metade, porque um terço se somará a um terço, darão dois terços, aí estamos bem mais da metade. Que significa tudo isso para tua vida? Que significa tudo isso? Significa você entender, filho, que mais da metade das pessoas que você se relaciona está indo no caminho errado. E por que isso é importante? Para condenar os outros? Não. 

Isto é para te orientar, para que você tenha um senso de lucidez, um senso crítico superior para dizer: bem, onde maioria da humanidade está indo haverá morte. Sim, porque quando somarmos tudo entenderemos: mais da metade passará pelo que Kardec explicará de morte espiritual. O que que é morte espiritual? Não vai estar sintonizado com lei de Deus. Como Adão que disse, no paraíso, se comer isso morrerás, será condenado morte. É isso que acontece aqui com palavra morte. É morte física? Também, mas isso não é tão importante. É morte espiritual, é expulsão da Terra, expulsão da Terra. 

Aqueles que morrem espiritualmente são aqueles que serão expulsos e, segundo Apocalipse, é um número imenso. E para que serve isso? Serve para você pensar: se eu estou indo com a maioria eu estou optando por expulsão. Entende a importância disso? “Ah, mas com movimento espírita eu vou com maioria”, então tá propenso a expulsão também, filho, porque não é privilégio. Hoje maioria de movimento está também neste contexto, para nossa tristeza, mas é a verdade.

Vocês verão aí. Porque maioria bebe água amarga, como foi falado já e vocês já sabem o que é isso. Água contaminada pelo grande falso profeta. Isto serve, filhos, Apocalipse não é para falar, para se fazer de inteligente, de sábio, de lúcido, não. 

Apocalipse é ato de extrema misericórdia para que você entenda como a situação do mundo está delicada e como maioria irá se prostituir, irá adorar ídolos, cargos, bandeiras, ideologias, posturas sociais, maioria, filho. Então se você ama o Cristo, se você quer morar em mundo melhor, que a Terra sim se tornará, não há dúvida disso, nunca houve dúvida nem para João nem para nós espíritas hoje. Você precisa saber se direcionar de forma muito diferente de grande maioria, maioria de trabalho, maioria de movimento espírita, maioria de família e tudo, maioria de vizinhos de condomínio, de tudo. De clubes, de lazer, de tudo. 

É um convite muito austero que João faz aqui para nós em nome do Cristo, não há dúvida disso. E você precisa entender, porque quando juntar um terço, um terço, vai ver “Ih, não dá… Eu vou ter que escolher”. Porque maioria não vai se modificar, filho, e existe uma parte dessa maioria que nada pode mais mudá-los no curto prazo.  Este é um terço que está aí descrito para vocês. Não adianta, o que você fizer será impotente. E isso ensina mais uma coisa que Kardec ensinou para espíritas, mas espíritas não seguem, porque maioria não tá com o Cristo. 

O que é que ensinou? Não perca tempo com quem não quer filho. É isso que João tá dizendo também: existe um terço, pelo menos, vamos ficar com essa parte agora. Um terço que mostra João nesse caso de humanidade que não vai mudar por nada, por que perder tempo com eles? Respeita e deixa, Deus toma de conta. Tem anjo da guarda, tem tudo, não é teu papel. Se o próprio Cristo está dizendo “olha, não vai mudar, vai continuar no mesmo vício, pode disfarçar, não interessa, vai continuar a mesma coisa no ponto de vista que importa, o espiritual, real, verdadeiro”. 

E isso é uma lição profunda para ti. Não tenta mudar o mundo, filho. Tu não tem a missão de transformar a ninguém, tu tem a missão de entregar o teu coração para o Cristo. Faz isso e você viverá.  

Paz, 

Do amigo espiritual de sempre. 

As sete comunidades a que se refere o Apocalipse localizam-se na Ásia menor (hoje, Turquia) e são próximas umas das outras.
A ilha de Patmos, onde se acredita que o apóstolo João recebeu a revelação.

LIVRO DOS ESPÍRITOS

V – CONHECIMENTO DE SI MESMO

919. Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir ao arrastamento do mal?
– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.

919-a. Compreendemos toda a sabedoria dessa máxima, mas a dificuldade está precisamente em se conhecer a si próprio. Qual o meio de chegar a isso?
– Fazei o que eu fazia quando vivi na Terra: no fim de cada dia interrogava a minha consciência, passava em revista o que havia feito e me perguntava a mim mesmo se não tinha faltado ao cumprimento de algum dever, se ninguém teria tido motivo para se queixar de mim. Foi assim que cheguei a me conhecer e ver o que em mim necessitava de reforma. Aquele que todas as noites lembrasse todas as suas ações do dia e se perguntasse o que fez de bem ou de mal, pedindo a Deus e ao seu anjo guardião que o esclarecessem,
adquiriria uma grande força para se aperfeiçoar, porque, acreditai-me, Deus o assistirá. Formulai, portanto, as vossas perguntas, indagai o que fizestes e com que fito agistes em determinada circunstância, se fizestes alguma coisa que censuraríeis nos outros, se praticastes uma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda isto: Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, ao entrar no mundo dos Espíritos, onde nada é oculto, teria eu de temer o olhar de alguém? Examinai o que pudésseis ter feito contra Deus, depois contra o próximo e por fim contra vós mesmos. As respostas serão motivo de repouso para vossa consciência ou indicarão um mal que deve ser curado.
O conhecimento de si mesmo é portanto a chave do melhora-mento individual. Mas, direis, como julgar a si mesmo? Não se terá a ilusão do amor-próprio, que atenua as faltas e as torna desculpáveis? O avaro se julga simplesmente econômico e previdente, o orgulhoso se considera tão somente cheio de dignidade. Tudo isso é muito certo, mas tendes um meio de controle que não vos pode enganar. Quando estais indecisos quanto ao valor de uma de vossas ações, perguntai como a qualificaríeis se tivesse sido praticada por outra pessoa. Se a censurardes em outros, ela não poderia ser mais legítima para vós, porque Deus não usa de duas medidas para a justiça. Procurai também saber o que pensam os outros e não negligencieis a opinião dos vossos inimigos, porque eles não têm nenhum interesse em disfarçar a verdade e geralmente Deus os colocou ao vosso lado como um espelho, para vos advertirem com mais franqueza do que o faria um amigo.
Que aquele que tem a verdadeira vontade de se melhorar explore, portanto, a sua consciência, a fim de arrancar dali as más tendências como arranca as ervas daninhas do seu jardim; que faça o balanço da sua jornada moral como o negociante o faz dos seus lucros e perdas, e eu vos asseguro que o primeiro será mais proveitoso que o outro. Se ele puder dizer que a sua jornada foi boa, pode dormir em paz e esperar sem temor o despertar na outra vida.
Formulai, portanto, perguntas claras e precisas e não temais multiplicá-las: pode-se muito bem consagrar alguns minutos à conquista da felicidade eterna. Não trabalhais todos os dias para ajuntar o que vos dê repouso na velhice? Esse repouso não e o objeto de todos os vossos desejos, o alvo que vos permite sofrer as fadigas e as privações passageiras? Pois bem: o que é esse repouso de alguns dias, perturbado pelas enfermidades do corpo, ao lado daquilo que aguarda o homem de bem? Isto não vale a pena de alguns esforços? Sei que muitos dizem que o presente é positivo e o futuro incerto. Ora, aí está, precisamente, o pensamento que fomos encarregados de destruir em vossas mentes, pois desejamos fazer-vos compreender esse futuro de maneira a que nenhuma dúvida possa restar em vossa alma. Foi por isso que chamamos primeiro a vossa atenção para os fenômenos da Natureza que vos tocam os sentidos e depois vos demos instruções que cada um de vós tem o dever de difundir. Foi com esse propósito que ditamos O livro dos Espíritos.

Santo Agostinho

Ruínas históricas das cidades citadas no Apocalipse
Previous
Next

O que você achou?