Nova Geração Apocalipse – Capítulo 10 – Antes da Sétima Trombeta: O Pequeno Livro

Sétimo Selo, capítulo 10

Ouça o Nova Geração Apocalipse –Antes da Sétima Trombeta: Pequeno Livro

Apocalipse, capítulo 10

O pequeno rolo — 1 Vi outro anjo poderoso descendo do céu envolto numa nuvem, com o arco-íris sobre a cabeça; seu rosto como o sol, suas pernas como colunas de fogo. 2 Tinha na mão um livrinho aberto. Apoiou o pé direito no mar e o esquerdo em terra firme, 3 e gritou com voz potente, como ruge um leão. Quando gritou, falaram com sua voz os sete trovões. 4 Quando os sete trovões falaram, eu me dispus a escrever. Mas ouvi uma voz do céu que me dizia: Conserva em segredo o que disseram os sete trovões, e não o escrevas. 5 O anjo que vi postado sobre o mar e a terra ergueu a direita 6 e jurou por aquele que vive pelos séculos dos séculos, que criou o céu e tudo o que ele contém, o mar e tudo o que ele contém: não há mais tempo; 7 quando soar o toque da trombeta com o sétimo anjo, se cumprirá o plano secreto de Deus , como anunciou a seus servos, os profetas. 8 A voz celeste que eu tinha ouvido me dirigiu novamente a palavra: Vai, pega o livrinho aberto da mão do anjo postado sobre o mar e a terra firme. 9 Dirigi-me ao anjo e lhe pedi que me entregasse o livrinho. Ele me disse: Toma e come-o, pois na boca te será doce como mel e amargo no estômago. 10 Tomei o livrinho da mão do anjo e o comi: na boca era doce como mel; mas quando o engoli senti o estômago amargo. 11 E me dizem: Tens de profetizar novamente contra povos, nações, línguas e reis.

Diálogo mediúnico

Queridos filhos, queridas filhas,

Seja o Cristo esse amigo sempre presente em nossas vidas, porque é assim que ele deseja que aconteça. O Mestre quer estar com todos nós, principalmente num momento de tanta dor e convulsão social que estamos vivendo hoje. Lembremos: se ele chamou para perto dele, segundo o grande apóstolo, Espíritos que viviam nos círculos inferiores, infernais, por que ele não gostaria da tua presença? Por que ele não te chamaria? O Cristo te ama. Aceita a presença dele e a cada dia ele estará ao teu lado.

 Muito obrigada pela sua presença hoje. A nossa pergunta é: nós gostaríamos de entender melhor a frase “tens de profetizar novamente contra povos, nações, línguas e reis”?

Frase muito interessante. Precisamos pensar: o que fazia João naquele instante? Estava encarnado fazendo revelações. Poderíamos, se quiséssemos, pensar “ah, ele vai conduzir revelações do mundo espiritual”. Mas em sua linguagem poética, sutil, o Apocalipse, quando quer, ele é muito, muito preciso. João irá profetizar no mundo. Claro: povos, nações, reinos, reis… No mundo. Naquele momento está oficializado, sacramentado, como vocês dizem, a volta de João ao mundo. 

Ele viu muito mais do que revelou. Mas muito do que viu precisaria ser revelado no futuro. Não pensemos que não há uma relação. Há relação segura de tudo que temos em Apocalipse e o que vivemos hoje com Allan Kardec, com a Terceira Revelação, que poderia ser chamada apenas pelos estudiosos, claro, porque isso assustaria os leigos, digamos assim, o Espiritismo poderia ser chamado também de Apocalipse, que significa mostrar, deixar ver. 

O que faz João em seu Apocalipse? Mostra, deixa ver, apresenta. Mais uma vez esse grande Espírito vai fazer mesma coisa no mundo. Será que mundo estará preparado? Será que você estará preparado? Será que você terá uma compreensão das parábolas, de tudo que está em Novo Testamento para entender um aprofundamento maior ou você nunca estudou Novo Testamento? Nunca estudou parábola? Mas eu destaco algo: a profecia é algo que incomoda. É necessário ter coragem. Não coragem de ser grosseiro e fazer briga. Mas coragem de ser sozinho com Deus. Coragem de correr risco sério de ser desaprovado pelo mundo. 

Que gostaríamos? Que os espíritas conhecessem tanto Kardec, estudassem tanto o Espiritismo e por isso compreendessem muito bem Novo Testamento. Que não estejam contra as vozes do Alto que em breve vão se manifestar no mundo. Este nosso objetivo. Sabemos que muitos não vão estar, como vocês dizem, nem aí. São espíritas porque é conveniente, eles elaboram interpretação do momento que interessa, aproveitando sua inteligência. Mas não elaboram a interpretação que precisam para vincular seu coração ao Cristo, para entender a proposta do Mais Alto e para ter uma vida de abnegação.

O que dizemos então é, estar claro nesse trecho, que João volta ao mundo e irá opor-se. Não por espírito bélico, mas por expressar a Verdade; opor-se ao mundo que ama a mentira. 

Muito importante entender, dois mil anos atrás, um pouco disso – pouco mais, pouco menos – mundo espiritual já tinha em detalhe os milênios seguintes, João já estava sendo preparado. Precisa pensar nisso. João, há dois mil anos, estava sendo preparado para o que ia acontecer em época de Apocalipse.

Fiquem em paz, entendendo que nada está fora do controle de Deus, que tudo foi planejado, que todos serão amparados, mas é preciso que vocês decidam estar do lado do Cordeiro, acima de tudo: de partidos, opiniões, hobbies, de tudo, família, tudo, emprego, tudo. Aqueles que colocarem o Cristo como referência máxima estarão na sintonia desse espírito grandioso também, que terá muito a realizar no mundo e em toda obra de regeneração. 

Encerro dizendo: se João não tivesse nenhuma relação profunda com a regeneração da Terra, por que ele receberia o Apocalipse? E mais revelador ainda, por que ele receberia uma revelação específica, comeria o livrinho, e seria dito “ainda profetizarás”? Fiquemos com a compreensão simples e profunda, porque ela nos guiará em descobertas extraordinárias que te são dadas para que você veja a importância de estar vinculado ao Mais Alto, a amar o Cristo e a amar como ele amou a todos.

Muita paz,

Do amigo espiritual de sempre.

As sete comunidades a que se refere o Apocalipse localizam-se na Ásia menor (hoje, Turquia) e são próximas umas das outras.
A ilha de Patmos, onde se acredita que o apóstolo João recebeu a revelação.

Evangellho Segundo o Espiritismo

               DEIXAI VIR A MIM OS PEQUENINOS

18. Disse o Cristo: “Deixai vir a mim os pequeninos”. Essas palavras, tão profundas na sua simplicidade, não fazem apenas um apelo às crianças, mas também às almas que gravitam nos círculos inferiores, onde a desgraça desconhece a esperança. Jesus chamava a si a infância da intelectual da criatura formada: os fracos, os escravos, os viciosos, Ele nada podia ensinar à infância física, presa na matéria, sujeita ao jugo dos instintos, e ainda não integrada na ordem superior da razão e da vontade, que se exercem em torno dela e em seu benefício.
Jesus queria que os homens se entregassem a ele com a confiança desses pequenos seres de passos vacilantes, cujo apelo lhe conquistaria o coração das mulheres, que são todas mães.
Assim, ele submetia as almas à sua terna e misteriosa autoridade. Ele foi a flama que espancou as trevas, o clarim matinal que tocou a alvorada. Foi o iniciador do Espiritismo, que deve, por sua vez, chamar a si, não as crianças, mas os homens de boa-vontade. A ação viril está iniciada; não se trata mais de crer instintivamente e obedecer de maneira mecânica; é necessário que o homem siga a lei inteligente, que lhe revela a sua universalidade.
Meus bem-amados, eis chegados os tempos em que os erros explicados se transformarão em verdades. Nós vos ensinaremos o verdadeiro sentido das parábolas. Nós vos mostraremos a correlação poderosa, que liga o que foi ao que é. Eu vos digo, em verdade: a manifestação espírita se eleva no horizonte, e eis aqui o seu enviado; que vai resplandecer como o sol sobre o cume dos montes.

João, O Evangelista, 

Paris, 1863

 

Ruínas históricas das cidades citadas no Apocalipse
Previous
Next

O que você achou?