Nova Geração Apocalipse – Capítulo 13 – A Segunda Fera

capítulo 13

Ouça o Nova Geração Apocalipse – Capítulo 13 – A Segunda Fera

Apocalipse, capítulo 13

Vi subir da terra outra fera, com dois chifres como cordeiro, e que falava como um dragão. Ela exercia toda autoridade da primeira fera na presença dela, e obrigava todos os habitantes da terra a adorar a primeira fera, cuja ferida mortal fora curada. Ela realiza grandes sinais: faz cair raios do céu na terra em presença dos homens. Engana os habitantes da terra com os sinais que lhe permitem fazer na presença da fera. Manda os habitantes da terra fabricar uma imagem da fera ferida pela espada e ainda viva. Permitiram-lhe infundir alento na imagem da fera, de modo que a imagem da fera falasse e fizesse morrer os que não adorassem a imagem da fera. A todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, faz que recebem uma marca na mão direita ou na fronte. Assim, aquele que não levar a marca com o nome da fera ou com o número de seu nome, não pode comprar ou vender. Aqui é preciso talento! O perspicaz calcule o número da fera; é o número de uma pessoa e equivale a 666.

(Capítulo 13:11-18)

Bíblia do Peregrino

Diálogo mediúnico

 

Queridos filhos, queridas filhas,
Que o Cordeiro de Deus, nosso Mestre poderoso e lúcido, se faça presente em nossos corações nesse instante em que carinhosamente nos reunimos para nos debruçarmos sobre a mensagem que ele ordena que seu discípulo amado redija para toda a humanidade. 

Por isso, paz e alegria é o sentimento adequado. Porque o reconhecimento que naturalmente brota quando se entende “Ele lembrou de mim, ele se preocupou em me avisar, ele se deu o trabalho em mandar descrever em detalhes cada coisa para que eu não tenha dúvida: ele me ama e me ampara”.
Podemos iniciar.

Muito obrigada pela sua presença hoje. A nossa dúvida do estudo é: como o movimento espírita pode lidar com os ataques do falso cordeiro descrito no apocalipse?

Muito delicada essa questão. Delicadíssima. Delicadíssima… Pensemos assim: o Sol ilumina a vida, mas à noite uma pequena lâmpada é também essencial. Entendamos que atravessamos um período de trevas. Precisamos da luz imensa do Cristo, mas também precisamos da pequena luz que já carregamos em nós. Que fazer diante de cenário tão confuso? Aumentar a própria luz e buscar ao máximo a luz do Cristo. Isso que se deve fazer. Não é preciso muito, não é preciso discussões sociológicas complexas, é preciso fazer o cristianismo em você. Que fazia o Cristo? Fazia Evangelho no Lar em casa. Que fazia Kardec? Fazia reunião mediúnica com anjos da guarda. “Ah, não posso atender espírito sofredor em minha casa, não tô preparado”, tudo bem. Por que não recebe anjo da guarda? Por que não aceita que você também é espírito sofredor e que um espírito superior quer te ajudar? Por que tanto medo da luz?

O que mais nos preocupa hoje não são essas instituições palermas que o vento varre, o vento varre muito fácil. O que nos preocupa hoje, filho, é teu coração. Você sabe falar com teu anjo de guarda? Você conversa com ele? Você sente fisicamente a presença dele? No teu corpo? Se você não tem isso, você é objeto de nossa preocupação. Porque somente aqueles que estão sintonizados com algo se salvarão das tormentas de um mundo que vai já já enlouquecer. 

Não falamos de nada complexo, falamos: começa hoje, toda noite, pedir que teu anjo da guarda se aproxime mais. Se faz isso, seis meses, um ano, consegue muito bem, o seu destino espiritual está mudado. O que precisa? Pedir, meu Deus, isso não é complexo. Isso não é difícil. Isso não é exigir demais. Pede com um coração elevado “anjo da guarda, por favor, se aproxima de mim, quero te sentir, quero sentir tu tocando minha cabeça, quero sentir teu aperto de mão, quero ter a sensação que você me abraça, quero sentir teu amor me envolvendo”, pede toda noite! E eu garanto que teu anjo da guarda vai trabalhar muito para superar todas as barreiras que existem entre vocês, porque ele vê que você também está se esforçando. 

Isto que precisa, filhos. É isto. Precisa de coisa simples. E a primeira e mais urgente é essa. Ora toda noite ao teu anjo da guarda. Porque você precisa estar atento, claro, mas sem a proteção desse amigo você vai ser enganado. Desculpe o que vou falar, porque é para boa parte de vocês: você vai continuar ser enganado, adorando mediumzinho, adorando coisinha, adorando eventozinho, instituiçãozinha, e esquecendo de Deus! Esquecendo do Mestre, esquecendo do anjo da guarda. 

Já pensou se um dia eu tiver que te perguntar: filho, quanto tempo você dedicou na Terra a buscar o teu anjo da guarda? E quanto tempo você buscou na Terra discussões tolas e estúpidas? Já pensou, filho, se ficar claro que dez vezes mais, trinta vezes mais, do teu tempo foi dedicado a coisa estúpida e tu não teve tempo de buscar teu anjo da guarda? 

Essa é a realidade de movimento espírita hoje. Quanto tempo dedica espíritas em atividades espíritas em aproximar o indivíduo de seu anjo da guarda, que Kardec diz “espírito superior escolhido por Deus”? E quanto tempo discutindo besteira, fanfarrice, estupidez? Isto é o mais grave de tudo, porque se tu te afasta de teu anjo, tu corre o risco de te afastar do Cristo, porque a maior missão dele é te conduzir ao Cristo que irá te conduzir ao Pai. Sem ele, filho, talvez você não consiga a ligação profunda que precisa com o Mestre, e aí tudo será muito mais difícil e doloroso. Por isso, meu conselho é esse: de tudo, busca teu anjo da guarda, porque ele sabe quem é o verdadeiro e quem é o falso cordeiro. 

Se teu coração tiver vinculado a ele, ele te livrará deste monstro disfarçado de cordeiro e te guiará pelas águas tranquilas do verdadeiro amor.
Paz,
Do amigo espiritual de sempre.

As sete comunidades a que se refere o Apocalipse localizam-se na Ásia menor (hoje, Turquia) e são próximas umas das outras.
A ilha de Patmos, onde se acredita que o apóstolo João recebeu a revelação.

O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - PREFÁCIO

aaa

Livro Gênesis ( Bíblia )

aaa

Ruínas históricas das cidades citadas no Apocalipse
Previous
Next

O que você achou?