Nova Geração Apocalipse – Capítulo 18 – A queda da Babilônia

capítulo 18

Ouça o Nova Geração Apocalipse – 18- A queda da Babilônia

Apocalipse, capítulo 18 - A queda da Babilônia

Depois vi descendo céu outro anjo, com grande autoridade, e a terra ficou iluminada com seu resplendor. 2 Gritou com voz potente: Caiu, caiu a Grande Babilônia! Tornou-se moradia de demônios, abrigo de toda espécie de espíritos imundos, abrigo de toda espécie de aves impuras e nojentas, 3. porque do vinho furioso de sua fornicação beberam todas as nações, e os o reis do mundo fornicaram com ela, e os comerciantes do mundo se enriqueceram com seu luxo faustoso. 4. Ouvi outra voz à celeste que dizia: Povo meu, sai dela, para não serdes cumplices de seus pecados e não sofrerdes seus castigos. 5. Porque seus pecados se amontoaram até o céu, e o Senhor tem presentes seus crimes. 6. Pagai-lhe com a mesma moeda, dai-lhe o dobro por suas ações; a taça em que preparou a suas misturas, enchei-a o dobro para ela; 7. quanto foi seu fausto e seu luxo, dai-lhe em castigo e tormento. Dizia a si mesma: Tenho um trono de rainha, não ficarei viúva nem sofrerei punições. 8. Por isso, num dia lhe chegarão suas pragas: matança, luto e fome, e a incendiarão; porque o Senhor Deus que a condena é poderoso.

9. Por ela os reis da terra que com ela fornicaram e se deram ao luxo chorarão e farão luto, quando virem a fumaça do seu incêndio, 10. e de longe, por medo do seu tormento, dirão: Ai, ai da grande cidade, Babilônia, a poderosa, pois numa hora se cumpriu sua sentença!

11. Os comerciantes da terra chorarão e farão luto por ela, porque ninguém mais mercadoria: 12. ouro e prata, pedras preciosas e pérolas, linho e púrpura, seda e escarlate, madeiras aromáticas, objetos de marfim, objetos de madeira preciosas, de bronze, ferro e mármore, 13. canela e especiarias, perfumes, mirra e incenso, vinho e óleo, flor de farinha e trigo vacas e ovelhas, cavalos, carros, escravas e escravos. 14. O lucro que cobiças fugiu de ti, perdeste teu refinamento e esplendor, e não voltarás a encontrá-los. 15. Os comerciantes destes produtos, que se enriqueceram com ela, se manterão ao longe por medo de seus tormentos, chorarão e ficarão de luto. 16 dizendo: Ai, ai da grande cidade, que se vestia de linho, púrpura e escarlate, que se adornava com ouro pedras preciosas e pérolas! 17. Tanta riqueza arrasada numa hora.

Todos os pilotos e navegadores, marinheiros e trabalhadores do mar, ficarão de longe e, ao verem a fumaça do seu incêndio, 18. gritarão: Quem era como a grande cidade? 19. Jogarão pó na cabeça, chorarão e ficarão de luto gritando: Ai, ai da grande cidade, de cuja abundância se enriqueciam todos os que navegam pelo mar, pois numa hora foi arrasada! 20. Alegrai-vos por ela, céus, santos, apóstolos e profetas, porque ao condená-la, Deus fez justiça para vós.

21. Depois, um anjo poderoso levantou uma pedra como uma roda de moinho e a arremessou ao mar, dizendo: Assim será arremessada com ímpeto Babilônia, a grande cidade, e não será mais encontrada. 22. Não se ouvirá nela som de cítaras, cantores, flautistas e trombetas; não haverá aí artesãos de nenhuma espécie; não se ouvira em ti o barulho do moinho, 23. Nem brilhará em ti a luz da lâmpada, nem se ouvirá em ti a voz do noivo e da noiva. Teus mercadores eram os grandes da Terra, com tuas feitiçarias se extraviaram todas as nações, 24. Nela foi descoberto o sangue de profetas e santos e de todos os assassinos no mundo

Diálogo mediúnico

Pergunta: como nós encarnados vamos perceber a queda da grande Babilônia? E o que fazer diante disso uma vez que comecemos a percebê-los?

Paz e alegria em todos os corações, queridos e amados filhos e filhas.
Gosto muito de vocês. Vejo os que estão acompanhando sedentos de luz, de saber. De saber que liberta, que eleva, que nos coloca em um contato mais próximo com o querido e meigo Mestre de Nazaré. Este amigo verdadeiro que possui mão firme que nos segura em todos os momentos que cambaleamos e que dizemos “Senhor, ampara-me ainda uma vez” e ele com um sorriso nos abraça, nos anima e nos aponta o caminho a seguir. Portanto, acima de tudo, paz, porque o Cristo é o mais poderoso espírito deste mundo e ele te ampara e te ama. 

Do ponto de vista de vocês vai ser algo ao mesmo tempo grandioso e assustador. Mas é preciso sair da sintonia do medo. Um pouco de assombro? O próprio João fala que sentiu, mas não um medo apavorante e continuado. Isso não deve acontecer em vossos corações. Mostremos o seguinte, num prazo de pouquíssimas décadas tudo irá se desenrolar aos olhos de vocês. Para quem consegue ver já está acontecendo. Vejam as discussões, que são imensas e aparecem muito pouco para vocês, dos interesses do comércio, que coisa curiosa. Fala-se sempre “interesses do comércio”, mas é preciso realmente comerciar com a grande Babilônia? É realmente necessário ter que enriquecer desprezando o sangue dos mártires e dos santos? Pensemos verdadeiramente: quais são os meus maiores interesses nesse mundo? Pensemos com paz e tranquilidade no coração: onde devo colocar a minha sintonia? Onde está o meu verdadeiro tesouro? Quais as principais ações que devo tomar na minha vida? Quais os principais interesses que devo perseguir abnegadamente? E faça uma lista de tudo aquilo que deve ser deixado de lado. 

Filhos, se vocês soubessem como isso é importante, vocês jamais deixariam de fazer o que estou pedindo carinhosamente a cada um de vocês. Faça uma lista, filho, de tudo que você precisa abandonar. Porque se você não abandonar o sofrimento será imenso e poderá te perder por muito tempo. É preciso saber, hoje, com toda clareza: o que devo admirar, o que devo louvar, o que devo prestar homenagem, e tudo aquilo que devo me afastar. Vejam que a orientação foi ainda mais sutil do que vocês perceberam, é preciso afastar-se, não é preciso condenar, não é preciso apedrejar. A orientação do Alto é: afasta-te, filho, rápido. Inicia, por favor, ainda hoje, a lista de tudo aquilo que você precisa se afastar. Não é destruir, não é combater. Porque muitas vezes o combate que vocês realizam reforça a sintonia com o mal. Tudo aquilo que você precisa afastar-se emocionalmente, psiquicamente, culturalmente. 

Se entende isso, que bom. Ficaremos muito felizes quando pudermos ver as listas de vocês. Faz essa lista, filho, e faz uma prece pedindo apelo aos anjos guardiões, ao Cristo, para que você consiga se afastar, para que você entenda como a cada passo você se distancia. Não vai ser num passo, serão em muitos. Mas tenta entender, pede compreensão: quais são os passos que eu preciso para me afastar de tudo aquilo que significa um vínculo com a grande Babilônia? 

Faz isso e teu anjo da guarda te abençoará e nós nos comprometemos em também colaborar com ele e contigo para que tu consigas ter uma sintonia tão elevada que no momento da grande provação que se aproxima você consiga permanecer em paz envolto pelos espíritos verdadeiramente superiores. 

Que vocês fiquem em paz,
Do amigo espiritual de sempre.

1 thought on “Nova Geração Apocalipse – Capítulo 18 – A queda da Babilônia

  1. Graças a Deus!! Obrigado

O que você achou?