Mensagem Bezerra de Menezes

Queridos filhos.

Jesus, o cordeiro puro e imaculado, que foi capaz de enfrentar a morte sem nunca se distanciar do amor de Deus há de ser a inspiração necessária para esse momento difícil de testemunho silencioso e coletivo que atravessa a Pátria do Evangelho.

Nosso país tem sido vilipendiado, atacado e humilhado, porque há aqueles que detestam a possibilidade de que a verdadeira fraternidade se instaure na nação escolhida pelo Mestre de ternura infinita. E por isso, venho pedir a cada um de vocês, uma semana de muita oração, uma semana de muito desapego de opiniões vaidosas e ruidosas, uma semana de silêncio profundo, ao mesmo tempo, repleto de vibrações que nos auxiliarão a lidar com o ódio das multidões enfurecidas que atravessam a Pátria do Evangelho em busca de sintonia para realizar uma obra que geraria desarmonia no coração dos seguidores do nosso Mestre tão doce.

Quero me dirigir a vocês, como tenho feito onde encontro corações tão amigos, para vos pedir, para vos suplicar, não permitais que a violência invada os vossos corações, não permitais que a revolta vos leve a agredir o vosso irmão, acima de tudo, lembrai-vos Deus, da mesma forma que protegeu Moisés, na travessia imensa de um deserto de afeto, há de proteger a Pátria do Evangelho.

Fiquemos tranquilos, fiquemos confiantes, mas, acima de tudo, tenhamos a coragem imensa de nos colocar acima da multidão enfurecida e orarmos. Porque, não vos espanteis, se conseguirmos o número suficiente de cristãos abnegados quem em oração sincera enfrentarão esse período difícil, temos, sim, autorização do Alto para uma intervenção salvadora, mas, para isso, é preciso contarmos com a ajuda de coração de devotos.

Não vos dou orientação específica, mas vos entrego um apelo carinhoso: irmãos, oremos mais do que briguemos, perdoemos mais do que enfrentemos, saibamos vencer com as armas do Cristo, apresentando uma firmeza inabalável em manter a doçura do Mestre nos próprios corações, para que ele decida o destino de nossa nação.

Peço a todos, que roguem sempre, ao coração da formosa mãe do Cristo, porque Maria também se preocupa com o destino do país que tem por símbolo o seu filho, e ela há também de nos socorrer para que após essa travessia tumultuada consigamos iniciar a pleno vapor a construção da nova Terra da Promissão, que há de acolher todos, pobres e desabrigados, como irmãos, com abraços e sorrisos, com trabalho e com carinho, para que sejamos dignos de viver na Pátria que homenageia o Senhor todos os dias, porque sabem amar sempre um pouco mais.

Paz do vosso amigo e irmão, que pede o vosso amparo nesse instante, para os trabalhos da Pátria do Evangelho.

Bezerra de Menezes.

Mensagem de psicofonia recebido em encontro de estudo sobre o Cristo no Grupo Marcos em 23 de outubro de 2022.

Uma resposta para “Mensagem Bezerra de Menezes”

O que você achou?

%d