Diálogo Mediúnico – Encontro – 5


Paz e alegria em vossos corações. Que o Cristo se faça de forma poderosa em suas vidas. Para isso é indispensável que entendais a verdadeira necessidade de se enfrentar os obstáculos que nos separam dessa luz meiga e poderosa.

O que estudamos aqui hoje é o exemplo a ser seguido pela humanidade sofredora e revoltada: saber servir, mesmo sob as condenações, as calúnias, as pedradas verbais de uma sociedade míope em relação mesmo ao seu próprio bem-estar.

Não é o exemplo hoje que vemos no mundo? Aqueles servidores sérios e dignos tantas vezes são menosprezados. E tantas vezes vemos sendo colocados à posição de idolatria seres doentios que se dispõem a satisfazer os impulsos mais degradantes que vocês carregam.

Como vocês querem viver como cristãos em uma sociedade assim e serem aplaudidos? É impossível. Uma sociedade que tem como ídolos principais, em quase todas as áreas, seres estúpidos do ponto de vista do amor, seres embrutecidos do ponto de vista da ternura, seres incapazes do auto sacrifício do ponto de vista do caminho da iluminação, tornam-se os vossos ídolos, quando não passam de seres verdadeiramente necessitados que ampliam infinitamente os seus compromissos. Quando, ao invés de tratar de suas imperfeições, as utilizam para explorar uma massa imensa de seres débeis e confusos.

Meus irmãos, como ser fiel discípulo do Cristo e ser aplaudido por uma sociedade que venera o embrutecimento psíquico por meio de drogas, do sexo doentio, do consumismo chocante, de palavras aberradoras? Impossível.

O vosso caminho de cristão tem como testemunho a incompreensão da sociedade em que viveis, pois ela não saberá reconhecer a beleza do discípulo pois se recusa a reconhecer a grandeza do Mestre.
Podemos iniciar.

Muito obrigada pela sua presença, amigo Cairbar. Nossa pergunta é: como lidar com aqueles que nos rejeitam?

Antes de mais nada investigar a razão profunda da rejeição.

Se sois rejeitados por serdes vão e egoísta, é um sinal que deveis transformar-vos em profundidade. Se sois rejeitados por buscardes sinceramente ao Mestre, agradecei a Deus, pois é o primeiro sinal que vossos esforços estão produzindo bons frutos, porque o primeiro sinal de que se caminha para a luz é o incômodo das trevas. Porque o primeiro sinal que se está aprendendo a amar é a obrigação de compreender o outro, o primeiro sinal que se está no caminho correto é a rejeição dos fúteis do mundo independente de sua situação de poder, de sua evidência social ou de títulos que supostamente comprovam intelectualidade.

Avaliai, avaliai. Porque se os que vos rejeitam são aqueles que, levianos e irreverentes, negam o Mestre, estais no caminho correto. Estais em boa companhia, pois nunca existiu um justo neste mundo infeliz que não tenha sofrido o amargo pão da rejeição social, que não tenha sido obrigado a beber o vinagre da solidão psíquica, porque o vosso mundo ainda é um mundo de ladrões e de assassinos que negam-se a curar a si mesmos.

Muito obrigada pela sua resposta e deixo o espaço para a mensagem de encerramento.

Quero agradecer a todos que têm envidado esforços para a divulgação do nosso trabalho e, em particular, deste trabalho que coordeno.

Quero dizer a vocês, amigos sinceros, que o meu coração é profundamente grato cada vez que, utilizando os mecanismos sociais ou os mecanismos virtuais, buscai difundir a palavra do Cristo. A vocês, eu quero dedicar este programa, porque estais utilizando as vossas riquezas para vincularem-se a milhares de pessoas que têm sede do amor do Cristo.

Continuai, amigos. Estaremos sempre juntos todas às vezes em que divulgardes um e-mail, divulgardes uma imagem, como se diria antigamente, pregardes um cartaz, simbolicamente falando, de consolo e amparo aos vossos irmãos, porque as vossas provas se abrandarão todas as vezes em que tiverdes um impulso de consolo ao outro também que sofre.

Essas são minhas palavras de carinho e agradecimento para todos os corações que nos amparam no mundo material neste trabalho de divulgação do Evangelho.

Paz a todos,
Do vosso irmão e amigo,
Cairbar Schutel.