Diálogo Mediúnico – Encontro – 7

Diálogo Mediúnico

Paz e alegria aos vossos corações: que o Mestre possa nos iluminar, nesse instante, com a sua misericórdia e com o seu poder para que consigamos, em seu nome, dialogar e conseguir sentir mais profundamente o amor que Ele nutre por cada coração que habita este planeta, encarnado ou desencarnado.

Muito obrigada pela sua presença hoje, amigo Cairbar. Como primeira pergunta, sobre esse tema, segundo a compreensão do Evangelho, o que é o vício?

Podemos afirmar que, em sua definição essencial, podemos dizer que o vício é o pecado. E o pecado, como sabeis, significa errar o alvo. O vício, portanto, é um desvio energético. O vício é o desvio do interesse. Ao invés de se interessar por aquilo que é belo, prazeroso e saudável, o espírito passa a cultivar interesse por aquilo que é distorcido, desarmônico e tem consequências desastrosas. Simbolicamente falando, o vício é desviar-se da trajetória divina. É também desviar a satisfação dos anseios mais profundos e, por isso, gera angústias e dores desnecessárias.
Vício, portanto, minha amiga, é todo o impulso, desejo e busca que não é abençoado por Deus.

O vício pode ser entendido como tentar realizar uma necessidade espiritual genuína, como a necessidade de amor, só que por meios não corretos, por meios não adequado? Seria isso ou eu estou errada?
A essência humana é divina. Apenas quando se busca a Deus em tudo o que se faz o espírito está alimentando-se adequadamente. Apenas quando o levantar-se cedo, o deitar-se tarde, o passar noites insônias têm como objetivo último ligar-se a Deus, o indivíduo age adequadamente. Somente quando o trabalho profissional tem como objetivo último criar uma sustentação material para propiciar ao indivíduo ligar-se mais a Deus, ele age sem vício. Somente quando a união sexual busca vincular um indivíduo ao outro e ambos buscam vincular-se a Deus, se age segundo as necessidades profundas do ser.

A busca humana sempre será por Deus. E, após encontrá-lo de forma plena, abre-se uma nova realidade evolutiva que atravessa o infinito.

Portanto, minha amiga, o vício é, como afirmamos, razão dessa busca também, mas de forma errada. O indivíduo busca ligar-se ao outro, tratando-se aqui do tema do vício sexual, buscando no outro apenas uma complementariedade de efeito instantâneo, que consegue, por pouquíssimo tempo. O que é isso? É a busca sincera de integração com Deus com o apoio do outro, mas de forma totalmente equivocada.

A cada vício corresponde um impulso divino puro e poderoso, por isso que os vícios têm tanto poder, porque a sua origem está na própria busca pelo Criador. Portanto, os erros de busca de plenitude e satisfação são tão desastrosos, mas também precisam ser compreendidos que o sentimento de busca jamais deve ser aniquilado, apenas corrigido.

Como o exemplo de Madalena pode nos auxiliar a lidar com os nossos vícios?

Não apenas o exemplo, mas a própria energia desse espírito que podeis buscar, vós que, em particular, enfrentais os vícios da sexualidade, por meio da prece. Devotem-se em orações sinceras a esse espírito, porque ela não abandonou o mundo e, muito menos, a vós que enfrentais as batalhas do vício da sexualidade. Orai a esse espírito e ela vos amparará. Certamente vos amparará, porque o trabalho que ela desenvolve na Terra é demais profundo e complexo para ser explanado aqui em poucas palavras, um dia falaremos dele em detalhes para todos vocês. Porque serão necessárias a composição de obras psicografas e de dezenas de mensagens para que entendais a grandeza desse espírito.

Por ora, vos digo: esse espírito tem o poder de amparo extraordinário. Buscai a esse coração devotado e amoroso que ensinou aos próprios apóstolos o carinho pelos mais viciados e ele vos amparará.

Madalena está no mundo, no sentido de que poderá estar ao vosso lado, se a vossa prece for suficientemente sincera, independente da enormidade da vossa degradação por conta do vício.

Além disso, abrindo o coração a esse espírito, ele vos ensinará. Maria Madalena vos ensinará os mistérios profundos da transmutação da busca do vício para a busca do Cristo. Um dia lereis esse maravilhoso livro que consta em nosso plano desse espírito corajoso que colocou como título do livro que escreveu de próprio punho – Do Vício ao Encontro com o Cristo.

Há algo maravilhoso nesse ser, há algo que nos deslumbra nesse espírito, que é o poder de tirar da podridão mais fétida energias que nos admira por seu poder e sua pureza.

Amigos e amigas, se tendes conflitos intensos com o vício, não pensais duas vezes, recorrais a Maria Madalena e ela vos ensinará, milímetro a milímetro, a trilhar um caminho que conduz a uma luz tão pura que deslumbra a todos nós.

Que vocês reflitam em paz sobre esse maravilhoso espírito.
Do vosso irmão e amigo,
Cairbar de Souza Schutel.