Estamos convosco de Léon Denis em 19/11/2006

 Vamos elevar o nosso pensamento e agradecer a Deus tanto amor, tanta misericórdia, tanta bondade por ter enviado para conosco conviver seu filho amado, que nasce na pequena província de Nazaré, que vive longe dos círculos do poder, do fausto, da ganância e da cobiça.  Que tem tempo para cuidar das crianças, que tem sentimento para apreciar a natureza… Os pássaros… Que tem sabedoria para localizar no coração de todos, a bondade essencial do homem, de desenvolvê-la, de estimulá-la, mas acima de tudo, tem uma capacidade infinita de a todos amar, homens encarnados e desencarnados, animais, plantas, as estrelas… e como são belas as estrelas! Se pudésseis sentir as sensações variadas, as harmonias celestes, somente o amor vos faria vir a este mundo, como fez o Cristo, que deixando temporariamente seu domicílio de esplendor e de paz incompreensíveis ao ser humano, veio para a Terra conviver com os fracos e com os oprimidos, porque somente através da dor o homem, a mulher se tornam capazes de compreender as belezas e os mistérios da vida… Porque é necessário o lidar com as paixões, o trabalhar as emoções, amargar decepções… Que importa o quanto elas machucam? Se elas apenas vos preparam para subida e para uma vida superior. No mundo não há felicidade verdadeira distanciada do Cristo, e o Cristo ama aqueles que mais amam os que mais sofrem.

Cada alegria que estimula e vitaliza o espírito deve ser cultivada. Mas são as dores acerbas vos tornam fortes verdadeiramente. Para que fugir delas? Se elas são a porta de entrada para a conquista imortal. Não há nada, não há ninguém, não há contexto que possa vos livrar do processo evolutivo de amadurecimento, que comporta, em certa medida, as provas amargas desta existência, vos preparando para a vida maior.

Podeis beber, perguntou o Mestre, aqueles jovens sinceros e confiantes, a taça que eu hei de beber? Amarga, necessária e indispensável. Hoje nós que aqui estamos e acompanhamos os vossos planejamentos, os vossos entendimentos no que concerne a árvore de Eurípedes, a árvore da Pedagogia Espírita, vos questionamos: Estais dispostos a beber da taça, que deve beber todo discípulo sincero, de um Mestre simples e pobre, de província desconhecida e sem nenhum status no mundo?  Estareis dispostos a abandonar os vossos vícios seculares? Amigos, amigas, dizemos: se estiverdes dispostos a beber a taça de fel das provações renovadoras, nós estaremos convosco. Nas tempestades imensas, em nenhum momento duvideis que, simbolicamente, as asas de vossos anjos guardiões estarão em torno de vós, vos envolvendo, vos amparando, vos protegendo. Se estais dispostos a continuar, estaremos convosco.

 E se um dia nesta caminhada chegardes a cair, não temais! Nós, ombreando vossos passos, vos ajudaremos a se reerguer, e através da linguagem invisível do amor vos apontaremos para o alto e lhes diremos: Avante! Lá! Lá no alto é o vosso objetivo! E nada menos vos interessa e nada pode substituí-lo ou compensá-lo, e nada tem sentido se não alcançardes o vosso objetivo.

Vos aguardamos, juntem-se a nós, abdiquem verdadeiramente. Estamos mobilizando toda a família da Pedagogia Espírita em vosso país e em outros países. Estamos reagrupando o nosso exército, estamos reunindo todos para dizer: continuem, pois muitos de nós já estão entre vós.

 Nós estaremos vos ajudando em postos diversos. Necessário é que continuem, e essa imensa família há de se unir mais uma vez. Ao redor desses grandes vultos que vos enviam estímulo. Ao redor de Jan Amos Comenius, grande educador, um místico verdadeiro, no sentido de comunhão com Deus. Ao redor de Rousseau verdadeiro abnegado e sincero amigo. Ao redor do grande Pestalozzi que mobiliza todos os que amam a educação, para que a educação ensine a amar. Enfim, envolvidos por essas luzes que descem até nós ganharemos reforço, elaboraremos novas estratégias de ação e para o espanto do mundo, espíritos sem destaque, sem ascendência social, sem iminência, mais uma vez unirão as mãos entre si e com o invisível, e mudarão o mundo, e solidificarão a civilização do espírito, e irão enfrentar (a hipocrisia e o materialismo devorador).

Uma revisão profunda será feita nas instituições sociais a partir de reflexões que tocarão o coração do homem, através da filosofia, da razão, da estética e da arte. Não vos desvieis, sois membros de uma família universal.

É o convite que venho fazer em nome de todos aqueles que dirigem o nosso movimento da Pedagogia Espírita, estamos convosco, e vos pedimos, estejais conosco. Meu apelo, é que aprendais a sorver no silêncio o amargor das taças das reflexões acerbas e estareis pronto para o grande combate que em breve se inicia, de renovação maravilhosa.

Muita paz. Léon Denis.

Psicofonia em 19/11/06


imgres-1

Clique para baixar a mensagem