Avaliação dos objetivos

Avaliação dos objetivos

Revisão 

1. Explicar o surgimento da ideia da reencarnação

2. Apresentar um panorama sobre pesquisa científica da reencarnação;

3. Explicar as diferentes formas de compreensão da reencarnação;

A ideia da reencarnação é anterior ao surgimento da escrita e das grandes civilizações. Data de mais de 100 mil anos atrás, talvez, seja muito mais antiga.

Existem quantidade e qualidade mais do que suficiente de pesquisas científicas nas áreas da antropologia, psicologia, psiquiatria, medicina, entre outras, para que afirme a realidade da reencarnação, apenas o preconceito científico bloqueia a divulgação desses fatos.

Existem muitas formas de compreender a reencarnação e estes têm diferentes consequências existências como otimismo, resiliência, senso de justiça, bem como, pessimismo, autocondenação e exclusão social. O Espiritismo analisa a reencarnação sob a ótica do cristianismo.

4. Entender como compreensão da reencarnação influencia a conduta de indivíduos e povos;​

5. Destacar a compreensão espírita da reencarnação

6. Mostrar as consequências práticas da compreensão espírita da reencarnação

A compreensão da reencarnação pode gerar efeitos positivos ou negativos nos indivíduos e nos povos. Um povo que compreenda a reencarnação sob a ótica do cristianismo terá capacidade de construir a maior civilização da história, a Civilização do Espírito.

A visão espírita da reencarnação tem por fundamento o cristianismo, portanto, compreende-se a reencarnação como uma benção de um Deus bom e misericordioso e que tem por finalidade a vivência do mandamento “Amai-vos uns aos outros” por meio do aprendizado a partir dos erros e acertos do passado. 

O Espiritismo compreende de temos um planejamento reencarnatório no qual as dores e desafios significativos são planejados para nos auxiliar a evoluir espiritualmente. A ideia não é de mera punição, mas de aprendizado conquistado por intermédio de dores vividas com sabedoria.