Curso
0% Completo
0/164 Passos

Coordenador espiritual do curso

Cairbar de Souza Schutel nasceu no Rio de Janeiro em  22 de setembro de 1868 e desencarnou em Matão, interior de São Paulo,  em 30 de janeiro de 1938 aos 69 anos. 

 Tão grande foi seu impacto na história do Espiritismo que recebeu o título de Bandeirante do Espiritismo em referência aos corajosos desbravadores das terra brasileiras. Foi estudioso, experimentador e divulgador espírita, além de político e farmacêutico. 

Por meio de sua atuação elevou o povoado de Matão a município e foi seu primeiro intendente ( o equivalente a prefeito) entre março a outubro de 1899, e, depois, de 18 de agosto à 15 de outubro de 1900. Doou com seus próprios recursos o prédio para a prefeitura. Ficou conhecido como o pai dos pobres: dava remédio de graça, acolhia em sua casa leprosos e obsidiados, cuidando deles pessoalmente. 

Durante seu velório, por meio de médium amigo convoca os amigos mais próximos como relato o livro – Cairbar Schutel – O Bandeirante do espiritismo.

Os convocados foram rapidamente até o local e Schutel, através do médium inconsciente e de excelentes recursos, Urbano, abraçou um por um emocionado e se expressou:

– “A Misericórdia Divina é tão grande que me deu o privilégio de abraçar vocês neste momento de partida para a Verdadeira Pátria. Eu estou muito contente e sendo recebido com um banquete que não mereço, mas o Pai é tão bondoso que, na minha alegria e êxtase, não poderia partir sem comunicar isso a vocês”.

E dirigiu palavras íntimas a cada um dos participantes da reunião, como se a querer provar ser ele mesmo quem lhes falava. Mas não precisava, pois todos aqueles que ali estavam souberam reconhecer imediatamente a presença do amigo e irmão de Ideal. Completou, então, a reunião expressando-se a todos:

– “Só que tem um detalhe. Vocês podem ficar zangados comigo, mas eu preciso falar-lhes o que sinto. Ainda há pouco vocês conversavam na redação sobre o túmulo que vão erguer para mim. Nada disso. Espírita não precisa de túmulo. Quero uma coisa simples, uma lápide apenas, e se vocês quiserem escrever algo nela, escrevam isto: “Vivi, vivo e viverei porque sou imortal”. 

Cairbar Schutel logo após o desencarne se materializa em um reunião mediúnica em Londres. Apresentamos um trecho do programa No Limiar do Amanhã, 112, de José Herculano Pires.  Inicialmente fala-se da comunicação mediúnica acima descrita, em seguida, da materialização de Cairbar Schutel.