Magnetismo - Iniciação aos Princípios do Magnetismo

Diálogo Mediúnico

Diálogo Mediúnico






Que o Cristo, com seus exemplos, com sua vida, com a sua misericórdia imensa nos ajude a entender a importância de nos dedicarmos, de jamais desprezarmos as Leis de Deus, o processo de relação energético que devemos ter com todos os seres vivos e que nos dediquemos a aprender a servir utilizando os recursos que Deus colocou em nossas mãos. 

Não podemos pensar que magnetismo é algo menor no Espiritismo. Não. Foi por meio da utilização de suas energias maravilhosas que o Cristo impactou a mente e os corações da sua época e, em seguida, de toda a Humanidade. 

Vocês podem até não entender tudo, mas precisam, pelo menos, ter esta ideia de que sem o magnetismo não existiria cristianismo. Sem curas, sem fenômenos de materialização, sem isso, impossível existir cristianismo no mundo. 

Por isso, espíritas têm grande responsabilidade, porque Kardec explicou detalhadamente, de forma didática, como muitos ditos milagres do Evangelho só podem ser explicados, entendidos e imitados com o conhecimento das Leis do magnetismo. 

Sem essa compreensão vocês estarão perdidos, sem saber como agir no mundo em relação a muitas situações em que Deus quer que vocês aliviem os sofredores, orientem os confusos, ajam de forma cristã.

Podemos começar.

 

Muito obrigada pela sua presença hoje. A nossa pergunta é: como o conhecimento do magnetismo pode nos ajudar a prevenir a depressão?

Quem conhece magnetismo irá pouco a pouco aprender a gerar relações saudáveis com tudo que existe. Este é o ponto central. Você sabe se relacionar de forma saudável com o sol? Precisa saber, é criação de Deus. Você sabe se relacionar de forma saudável com os rios, com o mar? Precisa saber. Você aprende a se relacionar com vegetais, com plantas, com plantinhas pequenas e minúsculas, com imensas árvores, com flores, com os frutos? Não sabe? Precisa saber. Você tem alguma noção da importância de saber se relacionar de forma saudável com os animais? Talvez os tolos digam: como vou me relacionar com o leão ou com o elefante? Claro que vai, meu filho. Kardec ensina tudo isso. Você não precisa pegar com a mão para se relacionar. 

Está em Livro dos Espíritos, em toda a Codificação: comunicação à distância, troca de sentimentos à distância. Precisa entender tudo isso para chegar num ponto muito importante: você, magneticamente falando, sabe se relacionar bem com todas as pessoas? Com pessoas conhecidas? Com pessoas desconhecidas? Com amigos? Com inimigos? Com todo tipo de pessoa… Se você não sabe, seria muito bom que aprendesse tudo isso. Porque um dos fatores importantes que levam indivíduos a estados de tristeza profunda é não saber se relacionar com a vida. Não sabe. O espírita hoje deveria saber se relacionar com as suas existências passadas, mas não sabe sequer se relacionar do ponto de vista profundo, magnético, às vezes nem com esposo, com esposa, com filhos. Isto muito triste. Porque ele joga fora um aprendizado imenso. 

Se você observar natureza, os animais sabem se relacionar magneticamente com seus filhotes, por exemplo. Percebem, sentem. O ser humano também, mas o ser humano por revolta despreza isso. E o espírita, com todo saber que possui, deveria ampliar. Mas agem como se fossem tolos. Não se atentam para esse fato. Não exercitam, ao contrário, desprezam e até bloqueiam como se fosse uma coisa mórbida, anormal, que devesse ser combatida. Tudo isso irá enfraquecer o indivíduo. 

O indivíduo que consegue estabelecer relações saudáveis, com tudo que eu exemplifiquei, são apenas exemplos, tem mais estrutura íntima e energética para enfrentar suas dificuldades, para enfrentar suas dores e seus desafios. 

Ele cria uma verdadeira rede de vínculos magnéticos que irá nutri-lo ao longo da vida. Vou dar exemplo bem simples, porque sei que maioria não entende nada de magnetismo, mas está buscando, pelo menos, é um começo, pequeno e importante começo. Por exemplo, se toda vez que você olha para o céu, para a estrela e pensa “que coisa maravilhosa, um outro sol, um outro sistema solar, que possivelmente terá ao redor dele mundos maravilhosos… Quem sabe um dia estarei lá… Como Deus é grande”. Você está estabelecendo uma relação magnética saudável. E talvez um dia em que você esteja muito abatido, sem se dar conta, você vai olhar para o céu e vai começar a alimentar esse vínculo e você, mesmo que não se dê conta, ou se dando, o que seria melhor, vai absorver esta relação energética.

Entende, filho? Isto em relação a tudo, peguei um exemplo bem distante, mas é em relação a tudo. Todos fazem isso, mas estão perdendo isso, porque cada vez mais isso vai sendo deixado de lado, isto não é valorizado, porque se vive um mundo que está muito, muito doente. 

Ao contrário dos sábios, que sempre valorizaram, acima de tudo, a forma como eles se relacionam com tudo. Como você se relaciona com os objetos? Tem um computador? Tem um carro? Tem um garfo? Uma faca? Você o observa com respeito? Você agradece poder tá usando esse objeto? Você reconhece a utilidade dele? Mas, filhos, sem estupidez, por favor, isso é algo íntimo. Não tem que ser o chato, sempre falando coisas estúpidas, não. Os sábios se relacionam de forma profunda e silenciosa. 

Ah, alguém inventou essa faca e hoje eu estou me beneficiando dela para partir um alimento. Sem ela teria que fazer tudo isso com minhas mãos e com os meus dentes. Como seria trabalhoso, como seria desagradável… Quem será que me beneficiou com esse invento? Olha que coisa bonita. Você pode pensar isso e ter esses sentimentos em trinta segundos, enquanto corta um alimento, um pedaço de alimento. Isto é relação magnética, isto é a postura de quem busca a verdadeira sabedoria. É o oposto da arrogância, da exibição, do faz de conta. 

E este ato de se relacionar magneticamente de forma saudável com tudo muda completamente não só tua existência, mas toda a tua história de Espírito. Por isso, magnetismo é tão importante. Por isso, movimento espírita precisa tanto entender isso. E por isso quem quiser ser um pouco melhor precisa compreender. 

Vou falar algo que talvez espante aqueles que conhecem quase nada de Espiritismo, mas eu sei que alguns vão estudar com seriedade e eu me preocupo também com esses: na hora que você faz isso, você cria vínculo energético com os bons espíritos que trabalharam, mesmo que há milênios, no invento desse objeto. Olha que coisa curiosa, como Deus é interessante e sábio ao educar seus filhos. Isso é estabelecer relações magnéticas saudáveis com tudo que está à vista e dentro de ti. 

Um dia, quem sabe, se esses cursos avançarem o suficiente, poderemos inclusive falar como estabelecer relações magnéticas saudáveis com outras existências, com o teu passado. Ficaremos até esse ponto, mas acredito que, em 200 anos, poderemos fazer algo curioso para vocês hoje: como estabelecer relações magnéticas com o futuro. Que coisa interessante isso. Mas, por enquanto, ficaremos explicando para vocês o mínimo do mínimo, e sei que já assusta a muitos. 

Mas, filhos, se isso para vocês assusta muito, se perguntem: será que vocês não precisam de um pouco mais de esforço para estar mais próximo do Cristo e de Kardec? Penso que isso é importante. Quantos de vocês magneticamente se vinculam a Allan Kardec? No movimento espírita são muito poucos, é triste, mas é verdade. Se vinculam a loucuras, a pessoas estúpidas. Quantos de vocês todos os dias se vinculam magneticamente ao Cristo? E aqui eu quero no último ponto, talvez o mais importante de todos: o cristianismo primitivo, filhos. Vocês estão desprezando isso. Por que cristãos primitivos eram tão convictos e tão poderosos emocionalmente? Não fugiam, enfrentavam. Sabem por quê? Muito simples. Porque eles decidiram estabelecer uma ligação magnética profunda com o Cristo, com Jesus de Nazaré. 

Aqui está o maior desafio da compreensão do magnetismo para a atualidade, filhos: vocês precisam aprender exercitando todos os dias. Todos os dias. Criar vínculo magnético com Jesus de Nazaré, porque assim Ele irá alimentar e nutrir todos. Mas porque não conhecem magnetismo, não entendem nada. 

Olha como o Cristo explicou isso: é como se eu fosse uma árvore e vocês são os galhos. Olha que interessante: vocês têm que estar vinculados a mim para receber nutrição, mas talvez algum espírita pensa: ah, então eu tenho que fazer um enxerto no Cristo, tenho que estar abraçado com Ele, tenho que reencarnar como irmão siamês colado. Não. Isso é para quem não conhece magnetismo. O que precisa fazer, o que você tem que fazer, se quiser crescer espiritualmente, é se vincular magneticamente com o Cristo, isto muito importante.

Em nosso último estudo, quem está fazendo, teremos espaço para dialogar sobre isso, para quem tiver dúvidas e ali nós podemos trocar ideias, como vocês dizem, explicar melhor caso não tenham entendido direito. 

Vínculo magnético com o Cristo, é o melhor que eu posso indicar para todos para fugir e para enfrentar os estados de profunda tristeza que fazem parte da caminhada evolutiva. 

Filhos, entendamos, de uma vez por todas, sem uma compreensão profunda do magnetismo ninguém jamais entenderá a beleza do Evangelho.

Muita paz,

Do amigo espiritual de sempre.           

Amigo espiritual de sempre

O coordenador espiritual do módulo é também o atual coordenador do Grupo Marcos. Opta por identificar-se como - amigo espiritual de sempre em sua comunicações.