Magnetismo - Iniciação aos Princípios do Magnetismo

Diálogo mediúnico

Diálogo Mediúnico






Queridos filhos, queridas filhas,

Que alegria estar aqui com vocês. Não apenas por esse encontro, mas por tudo o que ele significa para os nossos corações que estamos hoje dando mais um passo de aprendizado, de proximidade, de reflexões sérias com aqueles que desejam de fato aprender com o Cristo e com Kardec.

Permita-me comentar o Evangelho, que tem muita relação com o que vocês estão estudando. Cuidar do corpo é fundamental e isso relaciona-se claramente com tudo que foi dito. A saúde do corpo, a saúde psíquica está vinculada às experiências maravilhosas do magnetismo.

Não podemos esquecer, não podemos deixar que seja relegado à lembranças inúteis o que o Cristo fez no mundo. Ninguém se pergunta mais por que Ele pega pela mão dois jovens e um homem já maduro e leva para ver uma transfiguração e uma materialização. Ninguém pergunta porque o Mestre curou leprosos, cegos, surdos, ditos endemoniados. Por que tudo isso? Porque o corpo é algo precioso. Porque o corpo não deve ser desprezado, e que o crescimento espiritual precisa de instrumento adequado, bem cuidado, como uma faca muito bem afiada, para que cumpra a sua finalidade.

Pensemos, portanto, que tudo o que Kardec, em nome do Cristo, deixou para a humanidade é necessário que seja aplicado em nossas vidas, nos ajudando a ter equilíbrio, avançar espiritualmente, saber se conduzir em momento de provação terrível que Terra está passando, para que as tempestades nos tornem fortes porque seguimos aquele que controla as tempestades. Por isso, filhos, Magnetismo, Espiritismo, simplesmente nos ajudam a vermos melhor a mensagem do Cristo.

Podemos iniciar nosso diálogo.

 

Uma pergunta que se faz bem evidente no momento é: dadas as limitações do movimento espírita em relação às práticas magnéticas que Kardec vislumbrava como também práticas salutáveis no exercício da própria Doutrina Espírita, como, individualmente ou em pequenos grupos, ou num grupo virtual, a exemplo desse nosso atual, nós podemos potencializar e utilizar os recursos do sonambulismo?  

Você perguntou bem, explicou de forma muito boa, limitações do movimento espírita, não dos espíritas sinceros. Não de Allan Kardec.

Ora, quem foi que disse que tem que ter instituição com isso e com aquilo para que a Lei de Deus funcione? O que vocês estão vendo é o desmascaramento de práticas que distorcem a grandeza do que Allan Kardec ensinou. Kardec fazia reuniões mediúnicas em muitos lugares e os espíritas hoje dizem que não podem. Como aceitar isso? Não aceitaremos jamais, porque conhecemos essa história, assim quiseram destruir a obra do Cristo. Vocês sabem disso. Cristianismo simples: na casa das pessoas, na beira do lago, embaixo de árvores. Eu vivi o cristianismo embaixo de uma linda árvore. Não precisamos mais do que isso, se tivermos o Cristo no coração.

A decisão é outra: queremos ou não o Cristo em nossos corações? Seguiremos ou não os conselhos de Allan Kardec? Ora, sonambulismo. Sonambulismo não precisou nem do Espiritismo e muito menos de casa espírita. Kardec sabia disso antes dos estudos que fez em relação a Espiritismo. Ora, o que se precisa de sonambulismo? Um sonâmbulo e uma pessoa que saiba lidar com o sonâmbulo, apenas isso.

E pessoa diz “mas eu tenho medo”, então estuda e vence o medo. Quem quer crescer vai ter que enfrentar os seus medos. Não é assim em tudo? “Quero entrar numa faculdade”, naturalmente tem medo. “Quero ter um primeiro emprego”, naturalmente tem medo. “Quero casar”, naturalmente tem medo. Tudo que é importante tem um pouco de medo, claro.  Mas não podemos trair Cristo e Kardec.

Que cada um se prepare passo a passo, pouco a pouco, não temos pressa. Não há desespero nesse sentido. Que fazer? Estamos fazendo isso: conversando, estudando, amadurecendo e pouco a pouco nós conseguiremos criar um ambiente adequado para todas essas experiências.

Este curso é um passo, daremos muitos outros. Vocês são espíritos que têm o privilégio, porque as mãos de vocês vão tocar as mãos da Nova Geração. Eles vão entender tudo o que falo. Eles saberão quem é Allan Kardec porque o amam. Isto será diferente. Não ficarão com medo, como vocês dizem “com o rabo entre as pernas”, não. Eles sabem que a grandeza de Deus está acima de tudo o que é humano. Eles sabem que têm o compromisso de viver as Leis de Deus explicadas claramente por Allan Kardec.

O que fazer? Primeiro, estudar para não atrapalhar Nova Geração. A maioria não vai pisar em centro espírita, garanto. Sabe por quê? Para que não sejam atrapalhados. Vão sim saber o que é Espiritismo mais que todos esses e eles que realmente [serão os que]  mudarão… O que cada um pode fazer? Ajudar. Aprender a ser pequeno. Fazer simbolicamente o que fez João Batista com o Cristo, olhar e dizer: você é maior do que eu, mas eu quero te ajudar, eu não quero aparecer, não quero fingir que sou maior do que você. Eu quero te ajudar. Então hoje, em período de profunda transição, todos terão chance de ajudar Nova Geração. Mas sabemos, sabemos um pouco dos acontecimentos futuros e sabemos que maioria vai sim atrapalhar, tudo bem. Como se diz “faz parte”, lamentamos, mas isso não é suficiente para impedir o cumprimento da vontade de Deus no mundo.

Os demais podem se preparar se quiser fazer alguma pergunta. Eu vou aproveitar a vinda do espírito amigo para já colocar uma outra questão aí, enquanto os outros se preparam. No estudo de hoje foi colocado a necessidade da meditação. Quando nós ouvimos falar meditação normalmente somos, então, como que arrastados à cultura orientalista que vê, assim, um lado mais introspectivo, uma espécie de oração mais fechada para si, uma meditação até um tanto sem tanta utilidade prática para o mundo afora, senão para um arrastamento pessoal, para um estado de êxtase que no nosso entender parece até um vazio. É mais um esvaziar-se. No que nós entendemos do Espiritismo essa meditação ela tem que ser um pouco mais útil. Qual é essa diferenciação e, embora o Espiritismo não venha a trabalhar com um manual prático, direto, no sentido de uma regra, de regrar, de determinar como devam ser feitas esses tipos de meditação, mas qual é a interpretação que o amigo espiritual dá dessas duas culturas em torno da meditação e como efetivamente nós podemos fazer uso desse recurso para a nossa alimentação espiritual, vamos dizer assim?  

É preciso resgatar o verdadeiro cristianismo. Vocês acham que Paulo não meditava? Vocês acham que Pedro não meditava? Está lá. Basta ler, basta ler. Está escrito nos livros que vocês compulsam… Não precisa informação espiritual para isso. O fundamental, podemos dizer, é o desejo intenso e pacífico de se vincular com o Mais Alto.

Vocês não seriam vítimas dessas modas malucas se vocês conhecessem e praticassem a tradição do cristianismo primitivo. Isto é o fundamental. Como vai chamar? Não me importa. Acalma a tua mente, te entrega a Deus. Isto importa muito, isto faz diferença. Desenvolve a capacidade de ter paz interior. Por que cristãos conseguiam enfrentar a morte tranquilos? Porque cultivaram ao longo dos anos paz interior. Vai chamar de quê? Não interessa. Estados de paz interior precisam ser cultivados, precisam ser alimentados, precisam ser regados. Isto fundamental. Todo dia tem que se dedicar a isso. Quantas coisas vocês se dedicam todo dia? Muitas. Umas importante, outras não. Mas esta é uma das coisas importantes. Cultivar Deus em si. Quer outro nome? Pois eu dou: sentir Deus de forma profunda, pronto. Senta, deita, anda, faz o que quer. Mas tem que ter o espaço de sentir a Deus, de sentir o beijo amigo do Cristo.Isto muito importante. Como vai chamar, se vai ter técnica isso ou aquilo, tanto faz. Vocês já usaram tantas técnicas, vão usar ainda milhares de técnicas. Não importa para mim. Mas é fundamental que os cristãos que queiram tenham todo dia um espaço, não como vocês dizem “para falar com Deus”, não, achamos até um pouco desrespeitoso. Vocês têm que ter um espaço para sentir o amor de Deus e mostrar o coração para Deus. Isto defendemos, e não importa como chamar. Tanto faz. Desde que essa seja a intenção sincera. Porque em nossos planos, e também dos grandes sábios humanos, meditação, prece, oração, isso, aquilo, é uma coisa só: se chama contato com o Amor.

 

Vamos compartilhar a oportunidade com nossos confrades aqui. Quem tiver alguma questão, pode ligar o microfone e dirigir-se ao nosso amigo espiritual.

 

Filhos e filhas, obedecendo horário de vocês faremos o seguinte. Se vocês acharam que foi válido e seria oportuno podemos estender muito mais esse tempo no nosso próximo encontro. No momento, vamos evitar questões muito particulares, a não ser que sejam sonambúlicas, porque precisamos criar um padrão para podermos tocar em questões outras. Mas peço que avaliem.

Queremos crescer, queremos caminhar, queremos aprender a servir de verdade, arrancando de nossos corações tudo o que atrapalhe a luz do Cristo viver em nós. Este nosso propósito. Não tem outro.

Então, peço que se preparem os que queiram, teremos tempo mais dilatado em nosso próximo encontro. Programamos assim e propomos, claro, se quiserem, e aí poderemos esclarecer mais, conversar mais, tirar dúvidas para que todos vocês, pouco a pouco, vão perdendo medo, vão refletindo sobre a seriedade da vida, vão se permitindo sentir – Vocês têm um amigo que se chama Jesus de Nazaré. Por que solidão? Por que tanto medo?

Ele trabalhou para que o Consolador chegasse ao mundo, Ele cuidou das páginas principais da obra de Kardec, não pensando em Kardec, pensando em vocês. Entendam, ao ler Livro dos Espíritos, ali estão palavras autorizadas pelo Cristo, considere cada item valioso. Leiam com respeito, leiam em situação de prece íntima e vocês começaram a sentir a Deus. Não ficarão mais com tolices, porque vocês saberão que o tempo na Terra é precioso e é preciso se vincular ao Mais Alto para cumprir fielmente a própria missão.

Peço que o Cristo ampare a todos vocês. E não são só vocês encarnados, temos agora imensa equipe trabalhando em lado de cada um de vocês e muito mais. Porque nós estamos criando sim um modelo de trabalho, de experiência, de seriedade que irá invadir o Brasil, porque Nova Geração não vai estar à mercê do capricho de ninguém, porque eles aprenderam há muito tempo algo muito simples, meus filhos: que não se pode servir a dois senhores. E se vocês estiverem dispostos de forma lúcida e crítica a seguir os passos do Cristo, orientados por Kardec, sim, nós estaremos juntos não apenas agora, não apenas na encarnação, mas em todo o trabalho de transformação na Terra, porque esta é a vontade do Senhor Jesus de Nazaré.

Paz,

Do amigo espiritual de sempre.     

Amigo espiritual de sempre

O coordenador espiritual do módulo é também o atual coordenador do Grupo Marcos. Opta por identificar-se como - amigo espiritual de sempre em sua comunicações.