Diálogo mediúnico

Euripedes-IMAGEM

Eurípedes Barsanulfo

Eurípedes Barsanulfo é o dirigente do Grupo Marcos e coordenador do módulo Reencarnação. Psicografia em  em Agosto de 2021. 

 

Paz a todos!
Que o Cristo vos ajude a entender que é a vaidade que vos leva a querer comparar-vos com modelos que estão tão acima de vossa realidade espiritual, fato que apenas produz desespero emocional, disfarces psíquicos deletérios e, às vezes, hipocrisia. Os grandes modelos não são para serem por vós vividos integralmente, são forças inspiradoras que devem ser olhados com respeito, veneração e nunca como um metro comparativo de vossa realidade atual. São como o sol que vos estimula a gerar a própria luz, mas que não deve se tornar uma meta concreta e imediata. Saber inspirar-se sem desejar igualar-se é o desafio que todos devem considerar muito seriamente.

1) Como melhorar nossa sintonia com o Cristo?
Estabelecer uma relação de aprendiz com o Mestre. Isso, na prática, significa muito. Uma imensa conquista espiritual. Muitos, desvairados e arrogantes, ousam querer comparar-se com o Cristo, buscam encontra nele supostas falhas e afirmam, alguns, que algo compreendem melhor que ele. É a essa relação, classificada como revolta, que precisais, acima de tudo, evitar. Pois, é como você se coloca em relação ao Mestre que irá definir sua cura ou o agravamento de problemas emocionais milenares. Desejar tratar o Mestre de forma diferente, que não seja a relação do servo-aprendiz com o Mestre iluminado, é bloquear o próprio caminho da ascensão espiritual por revolta e insensatez.


2) Como fazer para reconhecer as más tendências que trazemos de existências passadas e não reproduzir as mesmas na encarnação atual?
O reconhecimento do passado, no que se refere a identificação de tendências, é algo relativamente fácil que grande parte dos espíritas já estão capacitados a realizar. O desafio maior dá-se na aceitação emocional real das falhas e erros cometidos. A ilusão que a criatura encarnada faz sobre si mesma, colocando-se, ainda que de forma não expressa, acima de si mesmo, acima de sua realidade, dificulta imensamente o processo de cura e amadurecimento emocional. A cura das tendências dá-se, apenas, quando o espírito aceita convictamente seus erros cometidos. Porém, devido aos efeitos do orgulho ferido, tragicamente, a criatura foge de si mesma, bloqueando, negando seus erros, assim impossibilitando o recebimento do amparo necessário à sua cura.
O exemplo estudado é por demais evidente para que precise me alongar em explicações sobre a importância da verdadeira humildade – que é reconhecer-se como se é – para a verdadeira reparação de erros do passado. Emocionalmente, a criatura precisa aprender a amar-se e apenas atingem essa meta aqueles que decidiram, antes, tolerarem-se a si mesmo, perdoando-se diariamente erros cometidos, equívocos realizados, ao mesmo tempo que desenvolvem cotidianamente um otimismo ativo. Pois, apesar de todos os erros do passado, saber colocar-se com humildade a frente do Mestre e solicitar confiante seu amparo e sua misericórdia é imprescindível, pois sabemos que jamais, por erro algum, sua misericórdia cessa de estar a nossa disposição, ofertada aos seus discípulos ainda muito imperfeitos.

Paz do irmão e amigo,

Eurípedes Barsanulfo.

 

Eurípedes Barsanulfo