Diálogo mediúnico

Euripedes-IMAGEM

Eurípedes Barsanulfo

Eurípedes Barsanulfo é o dirigente do Grupo Marcos e coordenador do módulo Reencarnação. Psicofonia online em 18-07-2021. 

 

Como lidar de forma saudável com a dor na atualidade?

   O Cristo é vosso modelo também na forma de como lidar com a dor na atualidade. Sempre olhe para o Mestre ante as difícies situações da vida. O Mestre aceitou a dor não como uma troca mesquinha entre dor e alegria ou dor e prazer, mas compreendendo e ensinando a compreender seu sentido mais profundo. A dor não é uma moeda de troca pela felicidade, a dor é um momento de preparação, de aprendizado, acima de tudo, de puritifacao profunda do ser. A dor é a escada, a verdadeira escada de Jacó, que te conduz ao céu, a imensadão da beleza universal. Este é o símbolo bíblico da ascensão, quando o ser humano deseja ascender espiritualmente apenas por meio do esforço cria as verdadeiras torres de Babel – também referida na Bíblia. Quando é capaz de agir, mas, também, entregar-se confiante a Deus, aceitando adversidades, infortúnios e insatisfações – realiza as verdadeiras consquistas espirituais. Apenas o equilibrio entre o sacrificio da ação e o sacrifício da aceitação pode elevar o homem.

Jesus ao viver a crucificação ensina a humanidade revoltada o segredo da verdadeira libertação. O Mestre nos faz olhar para as grandezas universais no exato momento em que vive as torpezas produzidas pelos homens. Parece haver um contraste sublime entre a multidão fétida e a simplicidade pura de Jesus, o silêncio ante a zombaria. O esforco férreo para levar a cruz e o louvar ao Pai pela experiência da ascensão é o caminho que apontamos no dia de hoje.

Cada etapa de crucificação precisa ser estudada, meditada e, acima de tudo, sentida como experiencia pessoal. Meus discípulos são levados a aprender a identificar suas diversas encarnações como etapas de um processo que é representado na crucificação do Cristo. Ainda os povos, passam por esse mesmo processo. Quanta sabedoria cada momento da vida no Mestre nos proporciona, se quisermos, como aprendizes humildes, sentar ao seu redor e contemplar! Eis aqui, outro elemento fundamental para o aprendizado em relação a dor – contemplar. Olhar, observar como em cada experiência você, intimamente, se relaciona com dor.

Inicialmente, é um aprendizado assutador, mas, não é esse o caminho dos mártires cristãos que muito antes do tesmunho libertador eram levados a comtemplar, a observar, as próprias dores e o martírio dos outros como preparação para provas maiores? Portanto, relacionar-se com a dor, atento as próprias dores e a dor do próximo é prática de verdadeira ascensão espiritual. Prática austera, diária, continuada que prepara o ser para a compreensão da vida no universo.

O escandaliar-se com a vida atual é quase sempre uma forma de fuga. É o oposto do sofrer com lucidez. Não nos cabe jamais condenar os que enlouquecem por não saber lidar com a dor, mas, sobretudo, engajarmo-nos emocionalmente para sentir, compreender quais as dores o outro carrega em si e como o não saber relacionar-se cristãmente com elas o conduz a experiências tenebrosas. Essa é a postura essencial para o cristão na atualidade – saber sentir a dor do outro antes de condená-lo.

Não iremos, nesse momento, conduzir-vos a vivenciar as própias dores. Mas, é parte integrante dos processos educativos que conduzimos a experiência pessoal das dores ainda não assimiladas do passado e temos como método de preparação a vivência consciente das dores presentes, pois, quase sempre, as dores atuais sao indicios de dores mais profundas que, no futuro, precisarão ser vividas quando vos encontrarmos mais fortes para realizar com passos seguros vosssa subida em relação a vossa situação atual.

O Cristo jamais nos induziu a uma vida leviana, o Mestre sempre nos preparou – e prepara – para assumirmos uma vida em que a verdadeira paz torna-se inabalável e em Sua obra, que é divina, a dor é a amiga indispensável para que o ser dê os primeiros passos na evolução para a conqusita de uma vida plena de alegrias ainda indescritíveis em linguagem terrena. Sim! Existem tesouros por demais valiosos que vos esperam. Sim! Existem belezas deslumbrantes que vos encantarão além de qualquer compraracao. Sim! Existe um amor tão profundo que deseja vos amparar eternamente. Ao olhar as dores vividas, diz o Espírito empolgado – são apenas migalhas insignificantes em relação a felicidade que adquiri para sempre.

Paz,

Eurípedes Barsanulfo

Psicografia em Outubro de 2021

Eurípedes Barsanulfo