Livros citados

A origem da religião e da compreensão da reencarnação

 

A religião começa com a experiência como “crença, ritual e a experiência espiritual que é a maior delas”. Como a experiência é de coisas que são invisíveis, ela dá origem a símbolos, enquanto a mente tenta pensar em coisas invisíveis. Os símbolos são ambíguos, por isso, eles induzem a mente a buscar pensamentos para resolver as ambigüidades dos símbolos e sistematizar suas intuições.

Todos esses valores religiosos que se seguiram à invenção da agricultura foram progressivamente articulados ao longo do tempo. No entanto, citamo-los agora para realçar o caráter específico das criações Mesolítico e Neolítico. Encontraremos constantemente idéias religiosas, mitologias e cenários rituais que estão ligados ao “mistério” da vida vegetal. Pois a criatividade religiosa foi estimulada, não pelo fenômeno empírico da agricultura, mas pelo mistério do nascimento, da morte e do renascimento identificado no ritmo da vegetação.

 

 

É evidente que o homem primitivo tem de interpretar as coisas de acordo com as suas experiências vitais. A razão se forma na experiência.

O artigo do Dr. Alexander Moreira (UFJF) o livro Indícios de Reencarnação: investigando crenças, casos e teoria de J. Matlock apresenta as seguintes informações, além da crença da renecarnação ser generalizada no oriente, no ocidente ela é muito comum:

Europa Oriental – 20%;

Europa Ocidental – 27%;

USA – 33%;

Brasil – 37%