Educação Espírita: um Convite à Juventude – 10 – Anjo da Guarda e Deus

Resumo

Estudamos como nossa relação com o anjo guardião deve ampliar a capacidade de nos ligarmos a Deus.

Obs. Publicamos apenas a segunda parte, o diálogo mediúnico.  Ótimo estudo!

Baixar 1     Baixar 2 


Encontro 10 – módulo 3 – EECJ

Agradecemos a sua presença, amiga Patrícia, com muita alegria.

1ª pergunta: Como primeira pergunta, o que significa, para o anjo guardião, a relação de seu protegido com Deus?

Resposta

Conforme expressamos em diálogos anteriores, o objetivo último do anjo guardião é conduzir o protegido a uma ligação plena com o Pai. Consequentemente, esse é o aspecto que é mais caro, que é mais relevante ao anjo guardião, se falamos de uma programação que, certamente, atravessará muitos milênios.

Em momentos diferentes, poderão haver questões que saltam mais aos olhos, que são objetos de uma atenção maior, mas, no longo prazo, podemos afirmar que esta questão é e será sempre a principal.

2ª pergunta: O que deve significar, para o protegido, a sua relação com Deus?

Resposta

Todos somos filhos de Deus. Para todos, mais ou menos evoluídos, a relação com Deus, minha amiga, é e sempre será a grande fonte de paz e de beleza por toda a eternidade.

Deus é o tema mais fascinante. Se te emocionas com a beleza das flores, se te emocionais com a beleza das florestas e das montanhas, já podes ter, de maneira ínfima, o que o amor de Deus transmite para todos aqueles que atingiram a capacidade de senti-lO de forma mais direta.

Tudo que vês, tudo que tocas, tudo o que sentes de belo e bom é apenas uma variação mínima do amor pleno do Pai. Sendo assim, anjos guardiões e protegidos se igualam num anseio profundo de ligar-se profundamente a Deus.

O que observamos são apenas espíritos, em estágios diferentes, quando olhamos para esses dois níveis, de protegido e de protetor, mas, igualmente, ambos são e sempre serão sequiosos desse doce amor do Pai, que está ao mesmo tempo sempre disponível, mas que também deve ser conquistado. Porque é necessário que o indivíduo prepare-se a si mesmo, que o indivíduo prepare seu coração, simbolicamente falando, que ele desenvolva sua estrutura psíquica para captar de maneira mais profunda e intensa esse amor que por nós é ainda indescritível.

3ª pergunta: Como o anjo guardião deseja que o seu protegido se relacione com Deus?

Resposta

A entrega, minha filha. Aprender a confiar.

Em certa medida, todos os passos da natureza são ensaios dessa entrega do ser criado para com o Criador. Não é assim que fazem os filhotes com as suas mães? Não é assim que faz o espírito humano reencarnado? Ele se entrega.

Poderia dizer, sobre esse aspecto, que a infância é, acima de tudo, um treino de entrega. O espírito extremamente evoluído é aquele que é capaz de entregar-se plenamente ao Pai, mas também com plena consciência, diferenciando-se assim dos seres irracionais.

O anjo guardião, portanto, irá fazer o máximo esforço para ensinar seu protegido a entregar-se, o que exige confiar. Assim, muitas situações diárias são levadas ao extremo, do ponto de vista humano, muitas vezes o protegido chega em um ponto em que, para ele, é impossível uma solução. Então seu anjo guardião, na grande maioria das vezes, sem ser notado, aponta a saída e o indivíduo se dá conta: ah, devo confiar num poder superior. Quando todas as esperanças humanas estavam perdidas, eis que me aparece uma solução melhor do que a que eu poderia imaginar. É um treino. É um treino que o anjo guardião realiza com seu protegido para que, ao longo dos milênios, minha amiga, ele aprenda a confiar.

Porque quando o espírito aprende a confiar plenamente em Deus, angústia, medo desaparecem do seu ser. Porque ele sabe, pode-se estourar uma bomba atômica em sua cabeça, ele continuará em paz. Pode-se destruir seu corpo, pode-se tomar seus bens, pode-se ameaçá-lo, pode-se caluniá-lo, ele tem Deus. Não porque ele afirma com os lábios, mas porque ele tem esta convicção no próprio coração.

Este é o objeto educativo do anjo guardião, que ele deseja e que ele trabalha, para que o seu protegido atinja esse patamar, porque uma vez atingido esse patamar, os milênios futuros são sempre vistos com uma plena expectativa de conquista e de paz.

4ª pergunta: Por que o protegido se afasta de Deus?

Resposta

Todos nós, no estágio da infantilidade espiritual, temos a possibilidade de nos afastar de Deus. Este é um tema complexo que mereceria, no mínimo, um diálogo inteiro sobre ele. É um tema que, se vos parecer relevante, podemos abordar no próximo módulo de forma específica. Porque ele toca, minha amiga, na imensa maioria dos espíritos da Terra.

A Terra hoje é composta de larga soma de indivíduos desencarnados e encarnados que optaram, milênios atrás, pelo afastamento da divindade, pois o afastamento de Deus não se refere a posturas labiais e posturas físicas.

O afastamento de Deus, minha amiga, é uma postura íntima. Pois o indivíduo pode ter uma fé vacilante, mas estar desenvolvendo-a e aproximando-se de Deus. Mas o indivíduo pode ter uma fé vacilante e a revolta leva-o a negar essa própria fé frágil que não se desenvolve a contento.

Este bloqueio tem múltiplas causas. Mas, se podemos apontar uma causa central, podemos dizer que no núcleo desse afastamento está a covardia do espírito em não querer experimentar as vicissitudes da vida, as vicissitudes emocionais.É a postura psicológica de querer colocar-se acima do universo.

Uma vez adotando essa postura, a amargura irá expandir-se nesse coração e ele voltará suas energias a uma negação diária da divindade no seu ser. Como resultado, temos hoje uma civilização de práticas e de sentimentos materializados.

O homem gaba-se pelas conquistas da eletrônica, da internet, porque, do ponto de vista dele, ele tornou-se sofisticado. Obviamente, são conquistas ainda extremamente grosseiras, mas muito avançadas em relação ao passado recente.

Mas o que importa é que este pobre ser é incapaz de passar um dia em paz consigo mesmo. Este homem, que se gaba muitas vezes de controlar milhões e milhões.. Este homem que se gaba de poder influenciar milhões de pessoas, de possuir vastíssimos recursos financeiros, de empresas, de ações, de títulos, é incapaz, minha filha, de passar um dia em silêncio interior.

Não é curioso observar-se a aplicação, nesse instante, do alerta do Cristo? De que vale ao homem ganhar o mundo e perder a alma? De que vale ao homem ter bilhões em recursos financeiros e não ser capaz de passar um dia em silêncio em si mesmo? De que vale ao homem manipular multidões e não ser capaz de dormir com tranquilidade e acordar simples e feliz?

Esses bloqueios têm como consequência essa vida desconectada de si mesmo. Digo de si mesmo, propositalmente, porque o indivíduo que está conectado a si, está conectado a Deus, porque Deus habita no centro de cada ser.

Portanto, a única maneira de um afastamento relativo de Deus é afastar-se de si mesmo. Porque quanto mais o indivíduo aprofunda o autoconhecimento, a auto compreensão, o auto amor, mais próximo ele está do Criador, que nos observa de dentro. A visão de Deus não é apenas, o que já seria muito, universal. Deus, minha filha, Ele observa o universo a partir de cada criatura também.

Deus que aqui está, como em todos os cantos, Ele sabe exatamente como você me olha, minha filha. Ele tem a exata ideia da sua perspectiva e da minha. E, ainda assim, Ele tem uma perspectiva que transcende o universo. Esse é o ser que nos criou e que nos ama profundamente.

5ª pergunta: Como identificar em nós mesmos um bloqueio em relação ao amor de Deus?

Resposta

Se você não sente uma paz profunda, há algum bloqueio. Se você não se emociona com as coisas profundas e simples da vida, há algum bloqueio. Se você não é capaz de se consolar e se perdoar pelos seus erros, há um bloqueio. Porque Deus ensina tudo isso, minha amiga.

Deus é o Criador que está disposto a ensinar de dentro a criatura a amar-se. Nós não seriamos capazes de atingir o amor sublime se Deus não nos ensinasse a partir de dentro de nós.

Por isso a tarefa do anjo guardião é educar o protegido a ouvir Deus que está dentro de si.

6ª pergunta: Então, como pedir auxílio ao nosso anjo da guarda para superarmos esses bloqueios em relação a Deus?

Resposta

Conversar com ele, minha amiga. Chegará o dia em que o movimento espírita terá reuniões particulares de diálogos com os anjos guardiões e seus respectivos protegidos, e eu posso lhe asseverar: após a fase inicial, onde serão lidados com as questões mais angustiantes do ponto de vista do protegido, os anjos guardiões irão apresentar esse tema.

Uma vez preparado o protegido, lhe asseguro, o tema central dos anjos guardiões será este: como desenvolver e aprofundar a sua relação com Deus.

E aí, o anjo guardião, em posse das informações evolutivas específicas irá dialogar, o quanto for preciso, para que cada indivíduo busque identificar em si, o bloqueio que tem em relação ao Criador e, a partir daí, ele possa dedicar-se a superar esse bloqueio.

Alguns casos, inclusive, serão utilizados recursos magnéticos, mas esse tema é para o futuro, pois ainda estamos nos primeiríssimos passos da implantação dessa relação mais direta: protegido e anjo guardião.

7ª pergunta: Que recursos possui o anjo da guarda para direcionar seu protegido a Deus, enquanto ele está encarnado?

Resposta

Como citei anteriormente, situações educativas, mas também a inspiração profunda do sentimento.

Nós nos relacionamos melhor com Deus, quando iniciamos o processo pelas portas do sentimento. Quando o indivíduo consegue sentir mais, quando ele contempla, quando ele acalma-se, é o momento que o anjo guardião se utiliza para ampliar a capacidade do indivíduo de sentir Deus.

Daí, minha filha, é tão complicado, pessoas que têm vidas excessivamente agitadas. Podemos e devemos trabalhar muito, mas nunca devemos ser pessoas muito agitadas, porque a agitação excessiva bloqueia o sentir e uma vez que o sentir está sendo bloqueado muito árdua fica a tarefa do anjo guardião no aspecto de permitir o indivíduo sentir a Deus.

Acalmar o coração é uma das formas mais produtivas de permitir ao anjo guardião atuar, ampliando o sentimento do protegido em relação ao Criador.

8ª pergunta: E que recursos possui o anjo guardião quando o protegido está ainda desencarnado para orientá-lo em relação a Deus, para direcioná-lo a Deus?

Resposta

Dependerá sempre das conquistas prévias do protegido, mas não raro fazemos isso: levamos os nossos protegidos a assistir cenas deslumbrantes, cenas de criação de galáxias, cenas de movimentação de imensas nebulosas, cenas de estrelas de brilho extraordinário.

Fazemos isso sempre que possível, minha filha, para que se tenha uma pálida impressão do amor de Deus. Bilhões e bilhões de mundos e de sóis sendo criados, um espetáculo grandioso, para que o coração do nosso protegido possa guardar em seu íntimo a convicção: Deus, o todo-poderoso existe e governa a todos nós, as galáxias e a mim, eu devo entregar-me a esse Pai amoroso que quer ampliar a minha autonomia e a minha independência para que eu O ame mais e O conheça melhor.

9ª pergunta: Como podemos pedir ajuda ao nosso anjo guardião para nos aproximarmos de Deus?

Resposta

Hoje, através da prece e da observação da atuação do anjo ao seu redor.

No futuro, através de diálogos diretos e objetivos, através de médiuns abnegados e sérios que farão anonimamente esse tipo de tarefa.

Superaremos uma fase, não no sentido de extingui-la, mas no sentido de ampliá-la, da correspondência de seres amados e queridos desencarnados, e caminharemos para a fase do diálogo educativo com os anjos guardiões, e aí avançaremos muito mais. Estamos apenas começando.

Conclusão: agradecemos o diálogo de hoje e deixamos agora o espaço para a mensagem de encerramento.

Mensagem de encerramento

Desejamos encerrar este módulo, que foi apenas o nosso início de trabalho com este tema.

A cada ano, nos comprometemos em aprofundar. A cada ano, poderemos responder as vossas questões. A cada ano, trabalharemos arduamente para que os vossos anjos guardiões estejam mais próximos de vossos corações.

Meus irmãos e minha irmãs queridas, tudo faremos apenas com um único objetivo: que você possa sentir, de forma cada vez mais plena e continuada, o amor de vossos anjos guardiões, este amigo que por milênios velou sobre vós, discretamente, mas que agora, autorizado pelo governador do planeta, em nome do Consolador, possui a permissão de conversar frente a frente com você para que você não se torne cego, para que ele te guie pelos vales escuros, para que um dia você compreenda que o amor do mundo chama-se Jesus de Nazaré, o anjo guardião da Terra, e é dele que parte as ordens e vibrações que permitirão que tu e teu anjo guardião dialoguem diretamente, porque ambos somos todos tutelados do amor do Mestre.

Muita paz, de vossa irmã e amiga, Patrícia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s