Nova Geração #167 – Ver e ouvir como Espírito


Baixar Áudio


Livro dos Espíritos

Parte II – Vida Espírita

Capítulo 6

Item – Percepções, sensações e sofrimentos dos espíritos

 

245. A visão, nos espíritos, é circunscrita, como nos seres corporais?

“Não, ela reside neles.”

246. Os espíritos têm necessidade da luz para ver?

“Eles veem por si mesmos e não têm necessidade da luz exterior; para eles não há trevas, com exceção daquelas em que podem achar-se por expiação.”

247. Os espíritos necessitam transportar-se para ver em dois pontos diferentes? Podem, por exemplo, ver, simultaneamente, nos dois hemisférios do globo?

“Como o espírito se transporta com a rapidez do pensamento, pode-se dizer que vê, ao mesmo tempo, em toda a parte; seu pensamento pode irradiar e se dirigir, ao mesmo tempo, para vários pontos diferentes; esta faculdade, porém, depende de sua pureza: quanto menos depurado, tanto mais limitada é sua visão; apenas os espíritos superiores podem abarcar um conjunto.”

A faculdade de ver, nos espíritos, é uma propriedade inerente à sua natureza e que reside em todo o seu ser, como a luz reside em todas as partes de um corpo luminoso; é uma espécie de lucidez universal que se estende a tudo, abarca, de uma só vez, o Espaço, os tempos e as coisas e para a qual não há trevas, nem obstáculos materiais. Compreende-se que deva ser assim; no homem, a visão opera-se pelo funcionamento de um órgão impressionado pela luz; sem-luz, ele está na obscuridade. No espírito, sendo a faculdade de ver um atributo dele próprio, abstração feita de qualquer agente exterior, a visão é independente da luz.” (Ver Ubiquidade, questão 92.)

248. O espírito vê as coisas tão distintamente quanto nós?

“Mais distintamente, pois sua visão penetra onde não podeis penetrar; nada a obscurece.”

249. O espírito percebe os sons?

“Sim; percebe até sons que vossos sentidos obtusos não podem perceber.”

a) A faculdade de ouvir está em todo o seu ser, como a de ver?

“Todas as percepções são atributos do espírito e fazem parte de seu ser; quando está revestido de um corpo material, elas só lhe chegam através do canal dos órgãos; porém, no estado de liberdade, elas não estão mais localizadas.”

250. Sendo as percepções atributos do próprio espírito, é-lhe possível subtrair-se a elas?

“O espírito apenas vê e ouve o que quer. Diz-se isto, de maneira geral e, sobretudo, com relação aos espíritos elevados, pois os que são imperfeitos, estes, ouvem e veem, frequentemente, contra a sua vontade, o que pode ser útil para seu melhoramento.”

251. Os espíritos são sensíveis à música?

“Queres falar da música terrena? O que é ela comparada à música celeste? A essa harmonia da qual nada na Terra pode dar-vos uma ideia? Uma está para a outra, assim como o canto do selvagem, para uma suave melodia. Todavia, espíritos vulgares podem experimentar um certo prazer em ouvir vossa música, porque ainda não lhe é dado compreender uma outra mais sublime. A música possui encantos infinitos para os espíritos, em razão de suas qualidades sensitivas muito desenvolvidas; refiro-me à música celeste, que é tudo o que a imaginação espiritual pode conceber de mais belo e mais suave.”

252. Os espíritos são sensíveis às belezas da Natureza?

“As belezas naturais dos mundos são tão diferentes, que estamos longe de conhecê-las. Sim, são-lhes sensíveis, conforme sua aptidão para apreciá-las e compreendê-las; para os espíritos elevados, há belezas de conjunto, diante das quais se apagam, por assim dizer, as belezas de detalhe.”

Mensagem Encerramento

Que a paz do Cristo esteja em nossos corações!

Quero destacar um aspecto que penso ser importante para todos vocês: a percepção, a ampliação da percepção, está diretamente ligada à paz do coração.

Quanto mais pacífico é o ser, quanto mais confiante em Deus, a confiança verdadeira que dá tranquilidade, quanto mais o Espírito emocionalmente se entrega ao Criador, mais ele percebe. Para o ser temeroso, que ainda não tem profunda e ampla confiança no Pai Criador, tudo assusta. Ver um pouco mais, perceber um pouco mais, escutar um pouco mais, apavora.

Por isto, quanto mais inferior o espírito, mais limitada é a sua percepção, pois a percepção ampla só é suportada pelo Espírito que adquirir uma profunda paz. E profunda paz só existe com absoluta confiança em Deus. Portanto, meus filhos, importante entender este vínculo: paz, profunda; fé, verdadeira; percepção, amplíssima.

Deus não quer esconder nada de seus filhos. Deus quer que seus os filhos se preparem para perceber cada vez mais. Pessoas dizem: ah… Deus se esconde do ser. Mentira! Deus se revela para todos na medida do amor, na medida que cada um pode suportar. Não seria amor Deus permitir que filhos frágeis pudessem ter visões tão grandiosas que enlouquecessem.

Então para o ser ainda infantil, Deus se apresenta como flor, como por do sol, como estrela, como sentimento mais suave. Para Espírito já mais maduro, Deus se apresenta como glória, como luz intensa, como galáxias e constelações que se movem de maneira extraordinária. Mesmo Deus, que pelo o padrão do amor, mostra sua beleza ajustada a capacidade de cada filho.

Por isto, aquele que quer perceber, aquele que quer compreender muito, precisa e deve cultivar paz no coração. Confiar em Deus, não temer.

Quantas e quantas vezes queremos levar Espíritos da Terra a esferas um pouco melhores do que a que eles estão acostumados, na lama do mundo, eles se apavoram. Eles não conseguem contemplar as belezas extraordinárias, porque ainda não conseguem entender que só Deus é grande e que eles não precisam estar competindo com Deus. Então eles se perturbam, porque eles acham que são capazes de se protegerem e entender algo grandioso se perturbam. E quantas pessoas simples conseguem viver experiências extraordinárias, porque eles simplesmente sabem, estejam no corpo  no mundo ou fora do mundo, como eles dizem, é Deus que de toma conta.

Certa vez levei o que vocês chamam matuto, de um homem do interior, espírito de bondade muito grande, para ver uma dessas cenas que fazem muitos intelectuais gemerem e chorarem e acordarem apavorado no mundo. Então, ia conversando com ele, preparando, e quando vimos cena maravilhosa de luzes de grandes esplendor, ele não teve medo. E eu perguntei: você não teme? Ele disse esta frase que nunca esquecerei: é coisa de Deus, Deus toma conta. Foi muito bonito para eu ver isto, porque esta é a verdade universal.  Somente quem se entrega a Deus é capaz de suportar em paz e extrair extrema felicidade, em visões extraordinárias. Aos ditos sábios e doutos, já ensina o Cristo: nada será revelado. Não porque Deus tenha raiva, ou eles não mereçam, não é isto. Eles não podem suportar o que o simples de coração pode. E por isto Deus revela mais a estes filhos, porque o seu coração é de entrega, é de filho que abraça o pai, não é de pessoa poderosa que quer disputar. Estes sempre vão se sentir humilhados diante do pai, os simples sempre usufruirão da grandeza do amor, porque seus corações estão abertos para as mais belas e elevadas percepções possíveis.

Espero ter ajudado que vocês relacionem paz, fé e percepção.

Muita paz, do amigo espiritual de sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s