Nova Geração – 244 – Empolgar-se com o mal





                       Livro dos Espíritos
                         Segunda Parte
 Capítulo IX - Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal
 
 1. Penetração dos espíritos no nosso pensamento.

 2. Influência oculta dos espíritos nos nossos pensamentos e nas nossas ações. 

 3. Possessos. 

 4. Convulsionários.

 5. Afeição dos espíritos por certas pessoas.

 6. Anjos guardiães, espíritos protetores, familiares ou simpáticos.

 7. Pressentimento.

 8. Influência dos espíritos nos acontecimentos da vida.

 9. Ação dos espíritos nos fenômenos da Natureza.

 10. Os espíritos durante os combates.
 
 Perguntas do capítulo 459 a 557
 
Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por esse iludido e arrastado. (Tiago 1:14) 

472. Os espíritos que querem nos excitar ao mal apenas se aproveitam das circunstâncias em que nos achamos, ou podem criar essas circunstâncias?

“Aproveitam-se da circunstância, mas frequentemente a provocam, impelindo-vos, inconscientemente, em direção ao objeto de vossa cobiça. Assim, por exemplo, um homem encontra, no seu caminho, uma soma de dinheiro: não penses que foram os espíritos que levaram o dinheiro àquele lugar, mas eles podem dar ao homem a ideia de ir naquela direção e, então, sugerem-lhe o pensamento de se apoderar dele, enquanto outros lhe sugerem o de restituir esse dinheiro à pessoa a quem pertence. Acontece o mesmo com todas as outras tentações.”


Mensagem de enceramento

Filhos e filhas amados, que mensagem importante é esta! Porque agora posso falar para vocês sem preocupação que serei mal entendido: todos os dias, Deus dá para vocês a oportunidade de crescimento espiritual, porque todos os dias, vocês são infernizados por espíritos inferiores que geram em vocês tentações, suaves, leves ou intensas.

Entenderam, filhos, porque vida na Terra é tão árdua? Porque toda a hora o mau desejo é colocado na frente de vocês, por isto a vida na Terra é desagradável, de um jeito ou de outro, vocês são tentados. Se é pobre é tentado, se é rico é tentado, se é feio, bonito, sempre tentados.

Mas, isto é muito, muito valioso para cada um de vocês, porque é a chance se transformarem. Ficam muitos ai com este falso moralismo estúpido, ao invés de entender a vontade de Deus.

Ah… Estou sendo tentado nisto, que bom! É porque é a oportunidade de me perguntar: mas por que isto é tão importante para mim? Não existem coisas melhores? A minha vida não deve ter um sentido mais profundo? O Cristo não tem nada melhor para me oferecer? 

Eu vou falar porque vocês vão entender filhos: a vida é um negócio. Sim! É um negócio do mesmo jeito que o negócio do mundo, a vida é um comércio. É um intercâmbio psíquico profundo, mas vocês são tolos, parecem criancinhas medrosas. Vem o obsessor e dá uma proposta, vocês ficam tremendo… Espírita abre logo o Evangelho para orar e espantar maus espíritos. Tem de orar, mas não para espantar. Tem de orar para crescer! Orar para crescer…

Como faz isto? Ore e diz, ok! Esse espírito inferior está me oferecendo isto, mas o que é que o Cristo me oferece? Isto é negócio! Será que a proposta do Cristo é melhor ou pior? O que eu ganho e perco com a proposta inferior? O que eu ganho e perco com a proposta do Mais Alto?

Não é ficar arrogantemente perguntando a Deus: o que é que você vai me dar? Não porque ele já deu, não seja estúpido. A pergunta é: o que é que é melhor para mim. O que é que o Cristo já me ofereceu. Ah… Eu não sei… Pois vai estudar o Evangelho, vai refletir sobre a vida, vai entender o que Deus dá aos espíritos que vencem no mundo.

Vai ler o livro chamado: O Céu e o Inferno. Porque vocês deveriam ler este livro assim: o que eu ganho e o que eu perco. Quem sabe um dia o estudaremos… Sim! Grupo Marcos vai ter um excelente estudo sobre ele. Não se preocupe, mas eu vou adiantando para vocês saberem: Céu e o Inferno é isto: o que ganho e o que perco, uma investigação sobre si mesmo.

É isto filhos, não fiquem com besteirinhas, com palavrinhas, com coisinhas… Tudo perda de tempo, é estúpido. É um negócio. O que eu ganho com isto? Vou ganhar prazer, vou ganhar sensação que acho muito boa. OK! E depois, qual a consequência? E o Cristo, se seguir o Cristo o que eu perco? Isto, isto, isto, vou perder prazer, vou perder estas coisas… Mas o que eu ganho? Não é coisinha bonita não, é verdade. O que eu ganho de verdade, seguindo o Cristo? Perguntem-se. Só quem se perguntar isto cresce, porque deixa de cinismo, age com dignidade. O que eu ganho? O que eu quero ganhar, seguindo o Cristo… Tem que querer ganhar, precisa ganhar, senão não vai se esforçar…

Isto é importante. Ou acha que Paulo de Tarso não pensava no que ia ganhar? Pensava muito, por isto nas suas dores dizia: está muito ruim, mas quero ganhar isto, porque eu sei que isto é uma verdade. Como quem diz: quero conquistar tantos recursos, que vou ter aquele castelo. Por isto vou trabalhar muito. Kardec utiliza estes exemplos. Claro, não falaria diferente este grande espírito. Mas, vocês precisam entender que nós precisamos botar os pés no chão e dizer: isto é um negócio – um comércio de trocas. Vou fazer um bom ou mau negócio? Vou comprar a entrada do céu ou do inferno?

Isto é que Deus quer. Permitindo que vocês nasçam no mundo, porque na Terra todos os dias vocês estão fazendo negócio. Trocas… É impossível não fazer… O que digo é: tenham consciência do negócio que se está fazendo, avaliem se vocês estão ganhando ou perdendo, nas trocas que todos os dias vocês fazem, meus filhos.

E ai vocês terão consciência em poder organizar o que vocês querem. Quero isso ou quero aquilo, não é uma decisão infantil. Não! Quero ser o demônio, não… Quero ser o santo… Isto é tolo. O quanto de bom negócio consigo fazer? E o quanto de mau negócio espiritual ainda não consigo evitar? Esta é a verdade! Quem disse isto? Jesus Cristo! Tentem fazer mais o bem do que o mal…

É isto! Tentem pelo menos, na maioria das vezes, fazer melhores negócios do que os ruins, para que no final do dia não tenham prejuízo. Mesma coisa, agora há uns padres ai encarnados, se afirmando inclusive espíritas, dizendo: não podem falar destas palavras, de dinheiro, porque somos todos santos. Vocês são todos padres, porque Santo Agostinho dizia: fim do dia faz o balanço dos negócios. 

A que bom, eu consegui fazer um bom negócio, consegui perdoar aquele danado… Ah… Aquele outro, ainda não consegui perdoar, mas ao menos não dei uma bofetada nele… Não foi excelente, mas também não sai no prejuízo. Mas naquela situação foi muito ruim, pois me envolvi em sentimento de ódio e inveja. Acontece! Está registrado, mas no final, até que esta bem… Acho que estou ganhando ainda… Mas hoje sai no prejuízo: muita coisa ruim, muito pouco boa… Amanhã de manhã vou ver como é que faço e durante o sono, vou pedir uma ajuda, não custa nada um conselho espiritual para melhorar os meus negócios com Deus. 

 Esta é a verdade! Que ouvidos de falsos pastores ardam, porque Deus criou este mundo, inclusive, e para aqueles que não gostam e ficam dizendo que não pode falar disto saibam: foi Deus que enviou emissários para este mundo, dezenas, para criar o dinheiro.

Filhos, tudo é de Deus. Tudo pertence ao Criador – o que ele quer de seus filhos é: aprendam a utilizar, aprendam a usufruir e vocês serão felizes! Porque eu quero que aprendam a usufruir para que um dia vocês me ajudem, é assim que Deus nos trata. 

Então pensemos bem, que bons e que maus negócios fazemos no mundo, porque depois, no final da existência, tem o fechamento do balanço e ai soma-se tudo e avalia. Felizes daqueles que tiverem investido no comércio do amor, porque estes sempre se esforçando para que o amor penetre nos seus corações. Para que o amor guie o que faz, para que ajam sempre um pouco mais inspirados pela verdadeira caridade, vinculados ao amor de Deus, farão os melhores negócios e seu saldo será maravilhoso. 

Que todos fiquem em paz,

Do amigo espiritual de sempre. 

Categories: Nova Geração

2 thoughts on “Nova Geração – 244 – Empolgar-se com o mal

  1. Interpretação clara, linguagem direita e objetiva. ☘️

    1. Obrigado!

O que você achou?