Nova Geração 270 – Talento e Inspiração

Livro dos Espíritos

521. Certos espíritos podem auxiliar o progresso das artes, protegendo os que delas se ocupam? 

“Há espíritos protetores especiais que assistem os que os invocam, quando os julgam dignos disso; porém, o que quereis que façam com aqueles que acreditam ser o que não são? Eles não fazem com que os cegos vejam, nem com que os surdos ouçam.” 

Os antigos fizeram deles divindades especiais; as Musas não eram senão a personificação alegórica dos espíritos protetores das ciências e das artes, como designavam sob o nome de Lares e Penates os espíritos protetores da família. Entre os modernos, as artes, as diferentes indústrias, as cidades, os países também têm seus patronos protetores, que são apenas espíritos superiores, sob outros nomes. 

Tendo cada homem seus espíritos simpáticos, daí resulta que, nas coletividades, a generalidade dos espíritos simpáticos é proporcional à da generalidade dos indivíduos; que os espíritos estranhos para elas são atraídos pela identidade dos gostos e dos pensamentos; numa palavra, que esses agrupamentos, tanto quanto os indivíduos, são mais ou menos envolvidos, assistidos, influenciados, conforme a natureza dos pensamentos da multidão. 

Nos povos, os motivos de atração dos espíritos são os costumes, os hábitos, o caráter dominante, e as leis, principalmente, porque o caráter da nação se reflete nas suas leis. Os homens que fazem reinar a justiça entre si, combatem a influência dos maus espíritos. Onde quer que as leis consagrem práticas injustas, contrárias à Humanidade, os bons espíritos ficam em minoria, e a massa dos maus, que afluem, entretém a nação nas suas ideias e paralisa as boas influências parciais, perdidas na multidão, como uma espiga se perde no meio dos espinheiros. Portanto estudando os costumes dos povos ou de qualquer grupo de homens, é fácil fazer uma ideia da população oculta que se imiscui nos seus pensamentos e nas suas ações. 



Mensagem de encerramento

Que o Cristo esteja conosco em nossas palavras, mas, sobretudo, em nossa mente e em nosso coração.

Filhos a vinda do Cristo ao mundo, o encarne deste Espírito no mundo, é a lição mais sublime de arte que vocês podem ter.

Porque a arte, ela é realizada nesta integração da realidade objetiva de vocês com o influxo do mais Alto. Isto é arte! Isto é o pressuposto da verdadeira arte em todos os mundos.

Pense um mundo superior. O que é a arte no mundo superior? A mesma coisa. Ali vocês vão ter espíritos que vão conseguir pegar inspiração de algo mais além e vão concretizar naquele mundo.

A arte é a força que impulsiona o Espírito a Deus. É a produtora da beleza, da devoção, da santa inspiração, filhos.

Espiritismo apenas realizará de forma satisfatória sua missão no mundo, quando conseguir expressar isto para a imensa multidão da Terra: a devoção que emociona.

Onde buscar a inspiração, senão no mais alto? Senão no coração daqueles que já trazem isto de forma natural? Podemos dizer que a verdadeira arte é uma transfusão de seiva espiritual mais sutil, que se mistura com a seiva do mundo e gera impulsos que levam a Deus. Isto é arte! Em todas as suas expressões.

Como fazer isto? Elevar o coração ao mais Alto, e isto é algo que não se ensina mais. Precisa ensinar isto e, acima de tudo, vocês que estão vinculados aqui a nós, precisam fazer isto todos os dias.

Não é: ah… Vou fazer tarefa espírita… Estupidez, tolice… Vou elevar o coração e uma das coisas que vou fazer é a tarefa espírita. Mas vou fazer tudo o que possa com o meu coração elevado, com o meu coração recebendo santas inspirações.

Quantos exemplos belos e nobres, que não dá tempo contar para vocês. Mas, vocês devem conhecer ao menos alguns. Aquele que cuida da casa, que limpa o chão, com coração elevado, está se vinculando a Deus mais do que o suposto intelectual que explica tudo.

Isto é o básico da beleza, meus filhos: realizar o que realizar, com coração vinculado ao Mais Alto. Ensinar a criança para a Terra, qualquer coisa, cuidar do animalzinho, ceder o lugar no transporte público para alguém, com o coração elevado.

Espírita precisa entender que a Terra, do seu ponto de vista, deve ser vista como centro espírita. Tem comunicação mediúnica em todo canto, tem doação magnética, tem oportunidade de praticar em todo o canto.

Isso é o que interessa para o Cristo, que os seus irmãozinhos vejam a obra de Deus. O espaço de ação do bem é em todo canto, e assim coração estará mais preparado para interagir com o Mais Alto e gerar beleza.

Resumo tudo dizendo o seguinte, filhos e filhas: o que é o princípio da arte é este princípio que todos vocês devem buscar, porque é o princípio que gera a beleza. O que gera a beleza na vida de vocês, o que pode gerar beleza na vida de vocês? Muito simples: é a mistura, mistura o nome, de teus seus sentimentos com o fluxo do mais alto. É a transfusão do que têm no seu coração, do coração que tem o seu anjo da guarda. Isto gera beleza em sua vida.

Peça esta transfusão, diz: vou fazer esta tarefa, mas eu quero fazê-la com o meu coração elevado. Anjo da guarda ajude-me a realizar esta tarefa com um coração elevado. E você irá – passo a passo – pouco a pouco, se tornando um produtor de verdadeira beleza, e quando se der conta vai dizer: que interessante! Hoje, tudo o que faço as pessoas naturalmente dizem que é bonito.

E ai você vai se lembrar de que você aprendeu a fazer esta mistura do que está no seu coração e no que está no coração do seu anjo da guarda. E a beleza vai ter mais espaço em sua vida.

Que vocês fiquem em paz,

Do amigo espiritual de sempre.


                        Livro dos Espíritos 
                          Segunda Parte 
Capítulo IX Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal
                                 -
1. Penetração dos espíritos no nosso pensamento.
2. Influência oculta dos espíritos nos nossos pensamentos e nas nossas ações.
3. Possessos.
4. Convulsionários.
5. Afeição dos espíritos por certas pessoas.
6. Anjos guardiães, espíritos protetores, familiares ou simpáticos.
7. Pressentimento.
8. Influência dos espíritos nos acontecimentos da vida.
9. Ação dos espíritos nos fenômenos da Natureza.
10. Os espíritos durante os combates.
             
                 Perguntas do capítulo 459 a 557


	
Categories: Nova Geração

O que você achou?