Nova Geração Apocalipse 2 – Apocalipse, Cristo e cristãos

12 E voltei-me para ver a voz que falava comigo e, tendo me voltado, vi sete candelabros dourados 13 e, no meio dos candelabros, [alguém] semelhante [a] um filho de pessoa humana, vestido até os pés e cingido na zona dos peitos com um cinto dourado. 14 A cabeça dele e os cabelos [eram] brancos como lã branca, como neve; e os olhos dele [eram] como chama de fogo 15 e os pés dele semelhantes a bronze como que abrasado numa forja; e a voz dele [era] como uma voz de águas numerosas; 16 e tendo na sua mão direita sete estrelas; e saindo da sua boca uma espada afiada de dois gumes; e a visão dele, como o Sol, brilha na sua força.

Apocalipse, 1: 12 a 16

Caráter da revelação espírita

6. Desde que se admite a solicitude de Deus para com as suas criaturas, por que não se há de admitir que Espíritos capazes, por sua energia e superioridade de conhecimento, de fazerem que a humanidade avance, encarnem pela vontade de Deus, com o fim de ativarem o progresso em determinado sentido? Por que não admitir que eles recebam missões, como um embaixador as recebe do seu soberano? Tal o papel dos grandes gênios.
Que vêm eles fazer, senão ensinar aos homens verdades que estes ignoram e ainda ignorariam durante largos períodos, a fim de lhes dar um ponto de apoio mediante o qual possam elevar-se mais rapidamente? Esses gênios, que aparecem através dos séculos como estrelas brilhantes, deixando longo traço luminoso sobre a humanidade, são missionários ou, se o quiserem, messias. O que de novo ensinam aos homens, quer na ordem física, quer na filosófica, são revelações.
Se Deus suscita reveladores para as verdades científicas, pode, com mais forte razão, suscitá-los para as verdades morais, que constituem elementos essenciais do progresso. Tais são os filósofos cujas ideias atravessam os séculos.


8. Todas as religiões tiveram seus reveladores e estes, embora longe estivessem de conhecer toda a verdade, tinham uma razão de ser providencial, porque eram apropriados ao tempo e ao meio em que viviam, ao caráter particular dos povos a quem falavam e aos quais eram relativamente superiores.
Apesar dos erros das suas doutrinas, não deixaram de agitar os espíritos e, por isso mesmo, de semear os germens do progresso, que mais tarde haviam de desabrochar, ou desabrochariam um dia sob o sol do ­Cristianismo.
É, pois, injusto se lhes lance anátema em nome da ortodoxia, porque dia virá em que todas essas crenças, tão diversas na forma, mas que repousam realmente sobre um mesmo princípio fundamental — Deus e a imortalidade da alma, se fundirão numa grande e vasta unidade, logo que a razão triunfe dos preconceitos.
Infelizmente, as religiões hão sido sempre instrumentos de dominação; o papel de profeta há tentado as ambições secundárias, e tem-se visto surgir uma multidão de pretensos reveladores ou messias, que, valendo-se do prestígio deste nome, têm explorado a credulidade em proveito do seu orgulho, da sua ganância, ou da sua indolência, achando mais cômodo viver à custa dos iludidos. A religião cristã não pôde evitar esses parasitas.
A tal propósito, chamamos toda atenção para o capítulo XXI de O evangelho segundo o espiritismo: Haverá falsos cristos e falsos profetas.


Prefácio

Os Espíritos do Senhor – que são as virtudes dos Céus – como um imenso exército que se movimenta ao receber a ordem de comando, espalham-se por toda a face da Terra. Semelhantes às estrelas cadentes, vêm iluminar o caminho e abrir os olhos aos cegos.
Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas devem ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.
As grandes vozes do Céu ressoam como o toque da trombeta, e os coros dos anjos se reúnem. Homens, nós vos convidamos ao divino concerto. Que vossas mãos tomem a lira, que vossas vozes se unam, e, num hino sagrado, se estendam e vibrem de um ponto a outro do Universo.
Homens, irmãos amados, estamos junto de vós: amai-vos uns aos outros e dizei, do fundo de vossos corações, fazendo a vontade do Pai que está no Céu: “Senhor! Senhor!” e podereis entrar no reino dos Céus.
O Espírito de Verdade


Capítulo 1

1 Apocalipse de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos Seus escravos as coisas que é preciso que aconteçam depressa, [coisas essas que Deus] indicou através do Seu anjo ao Seu escravo, João; 2 ele que testemunhou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo [no tocante a]
tudo quanto viu. 3 Bem-aventurado quem lê e [bem-aventurados] os que ouvem as palavras da profecia e observam as coisas que nela estão escritas, pois o tempo [está] próximo.
4 João às sete congregações que [estão] na Ásia: graça para vós e paz da parte d’Aquele que é e que era e que está para chegar; e da parte dos sete espíritos diante do Seu trono; 5 e da parte de Jesus Cristo, a testemunha, o fiel, o primogênito dos mortos e o regente dos reis da terra. Àquele que nos
ama e nos liberta dos nossos erros no seu sangue 6 e nos fez um reino, sacerdotes [dedicados] a Deus, Pai dele, a Quem a glória e o poder [sejam dados] pelos séculos dos séculos, amém!
7 Eis que chega com as nuvens
E todo o olho o verá;
Até aqueles que o trespassaram;
E todas as tribos da terra se lamentarão por causa dele.
Sim, amém!
8 “Eu sou o alfa e o ômega”, diz o Senhor Deus. “Aquele que é, que era e que está para chegar: o Todo-Poderoso.”
9 Eu, João, vosso irmão e coparticipante na aflição e no reino e na perseverança em Jesus, estive na ilha chamada Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. 10 Estive em espírito no dia dominical e ouvi atrás de mim uma voz ingente como de trombeta 11 dizendo:
“Aquilo que estás vendo, escreve[-o] num livro e manda[-o] às sete congregações: para Éfeso e para Esmirna e para Pérgamo e para Tiatira e para Sardes e para Filadélfia e para Laodiceia”.
12 E voltei-me para ver a voz que falava comigo e, tendo me voltado, vi sete candelabros dourados 13 e, no meio dos candelabros, [alguém] semelhante [a] um filho de pessoa humana, vestido até os pés e cingido na zona dos peitos com um cinto dourado. 14 A cabeça dele e os cabelos [eram] brancos como lã branca, como neve; e os olhos dele [eram] como chama de fogo 15 e os pés dele semelhantes a bronze como que abrasado numa forja; e a voz dele [era] como uma voz de águas numerosas; 16 e tendo na sua mão direita sete
estrelas; e saindo da sua boca uma espada afiada de dois gumes; e a visão dele, como o Sol, brilha na sua força.
17 E quando o vi, caí aos seus pés como um morto; e ele colocou a sua mão direita sobre mim, dizendo:
“Não receies. Eu sou o primeiro e o último 18 e aquele que está vivo; e estive morto e eis que, vivo, continuo sendo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do Hades. 19 Escreve, então, as coisas que viste e as que estão para acontecer depois dessas. 20 [Escreve sobre] o mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e [sobre] os sete candelabros dourados. As sete estrelas são anjos das sete congregações e os sete candelabros são as sete congregações.”


Diálogo Mediúnico

Que o Cristo nos ampare nesse instante, nos ajude a termos coragem para desbravar com honestidade, com humildade, os símbolos maravilhosos que este livro extraordinário nos apresenta.

João, discípulo amado de Jesus de Nazaré, ensina até hoje em nosso plano a explicação profunda de tudo aquilo que aprendeu.

Não pense que depois que desencarna esses espíritos deixaram de ser apóstolos, deixaram de pregar o Evangelho, deixaram de socorrer e de ensinar.

Seria bom que vocês entendessem de planejamento reencarnatório e de planejamento evolutivo, mas movimento espírita não tem tempo para essas coisas, estão muito preocupados com outras, então, não entendem.

João Evangelista, ao nascer ao lado do Cristo, não foi: ah, vou ter uma encarnação ali e pronto. Ele assume um programa milenar. Programa básico de todos aqueles diretamente ligados ao Cristo em atuação no mundo é de três mil anos. Menos do que isso, ninguém perderia tempo. Então, esse espírito continua a trabalhar os mesmos temas, a ensinar, a amparar, a ajudar. Se você chegar para João e perguntar o que ele tá fazendo hoje, ele vai dizer: o que eu sempre fiz desde que estive com o Mestre.

Claro, mudam tempos, técnicas, situações, mas a essência do trabalho é a mesma: ensinar o Evangelho, curar os enfermos, expulsar demônios, e tudo isso. Claro que agora ele precisar lidar ainda um pouco mais com mais demônios, né, esses espíritos terríveis, encarnados no mundo, inclusive movimento espírita, que tudo querem destruir, que têm ódio descontrolado, que a todos acusam, porque, certamente vocês sabem que satanás, significa acusador, e quantos acusadores não vemos mesmo no Espiritismo? Isto é importante entender. Então, diria que a missão dele pode diferenciar em proporções de atividade, mas as atividades são as mesmas.

Comecemos, minha amiga.

Muito obrigada pela sua presença hoje. A nossa pergunta é: qual a importância dos símbolos para a compreensão do Evangelho e para o avanço do saber espiritual no mundo?

Você acha que João não ensina o que são símbolos? Você acha que esse espírito não se dedica a nada disso?

Vocês acham que ele teve toda essa preparação milenar para receber e escrever Apocalipse, depois disse: não, agora não quero mais saber de símbolo, vou fazer outra coisa. Dá para acreditar nisso, espíritas? Realmente, vocês conseguem pensar que esse espírito depois de tudo isso, agora vou fazer outra coisa, vou me dedicar à culinária humana? Claro que não!

Espíritas deveriam saber que esse espírito esteve muito á frente nos trabalhos da Codificação, muito! E quem disse que Codificação não tem inúmeros símbolos? Espírito não evolui se não aprender lidar com símbolos. Somente o ser excessivamente embrutecido não lida com símbolos. Vai se tornando humano, vai desenvolvendo capacidade de lidar com símbolos.

Sabe quando isso acaba? Eu acho que nunca, talvez um dia, quando tiver um outro tipo de pensamento, quando chegar um pensamento divino, não vou dizer o que é isso.

Mas enquanto for humano, não existe outro caminho. Mas os espíritas da Inquisição, que mataram muito, adoram buscar coisas para condenar os outros e têm medo das revelações e ficam criando intrigas.

Vocês precisam querer aprender com Kardec e não dizer quem Kardec é, porque são alunos insolentes, que querem dizer o que o professor tem que dizer. Foi João Evangelista que disse: coloca no início do Livro dos Espíritos o símbolo da uva. Ou vocês não sabem disso? Ou não querem saber?

Ora, por que o Espírito Verdade quer que se coloque no início do Evangelho Segundo o Espiritismo sua mensagem de cunho apocalíptico? Por quê? Por que Kardec no último livro que publica vai falar do final dos tempos? Ora, filhos, tudo é símbolo. Como vocês conseguem não entender isso? Quando Kardec diz Lei de Destruição ele fala de uma lei divina, claro. É o termo da época. Mas o que vocês vão ver no Apocalipse é também lei de destruição.

E, se Kardec tivesse tido oportunidade de aprofundar lei de destruição, teria que falar de símbolos. Todo conhecimento profundo exige utilização de símbolos. Vocês nunca observaram que assim funciona a própria ciência? Estuda, filho, conhecimento avançado em qualquer área e você encontrará a utilização dos símbolos, porque a linguagem humana linear não consegue expressar… Então a mente recorre ao símbolo, que é algo mais complexo.

Portanto, não pensem vocês de forma muito tola que Kardec era inimigo de símbolo. Se fosse, por que colocou ele mensagens que tanto tratam de símbolos e desenhou símbolo na obra espírita que inicia o Consolador no mundo? Não pode fazer de conta que não vê, mas vocês fazer isso.

É a profecia de Isaías que se cumpre em vocês: não querem ver, não querem ouvir, porque não querem ficar perto do Mestre. Espíritas repetem mesma coisa que fariseus na época do Cristo. Olham e não veem e dizem: não, não existe símbolo na Codificação. Olharam, viram com os olhos, não quiseram enxergar. Ouvem os espíritos falando, mas não querem escutar. Não querem ter compreensão. Então, o que faço aqui? Dou um exemplo. Para explicar o comportamento complexo da psicologia de certos espíritas, eu uso símbolos. Porque os seus olhos tocaram naquele desenho, mas eles, por um processo íntimo adormeceram esse conhecimento.

Vocês podem entender como isso funciona na mente humana? Não. É possível descrever para vocês como se dá o congelamento de um conhecimento assimilado, mas isolado dentro do ser? Não. Vocês possuem máquinas que mostrem as imagens de ideias que foram assimiladas, mas que são bloqueadas para que o ser não tenha lidar com elas? Vocês não têm nada disso! Vocês não têm equipamento para isso, vocês sequer têm equipamento para ver pensamento. Mas vocês dizem que não precisa de símbolos. Então, me explique isso, me mostre foto do símbolo da Cepa entrando na mente do espírita e sendo congelado. Eu vejo, vocês não sabem o que é isso!

Vocês só podem lidar com essa realidade compreendendo minimamente utilizando símbolos. Ora, não tem outra forma. Não dá para vocês entenderem isso como um espírito puro, sequer como um espírito superior desencarnado. Porque muitas coisas nós vemos, mas vocês não conseguem ver.

Como se lida com uma realidade complexa que não se vê? Com símbolos, não tem outra forma. Mas, querem dizer que Espiritismo não pode lidar com símbolos. Ótimo para aqueles que querem que o Espiritismo se torne uma doutrina estacionada. Porque em toda área de avanços há símbolos, toda área de reflexão humana. Me aponte um filósofo sério e profundo que não usou símbolo. Me aponte ramos das ciências humanas que nunca tenha usado símbolo para poder progredir.

Filhos, cuidado com o fermento dos fariseus, e esse símbolo é importante, porque eles espalham suas vibrações tenebrosas, deixando vocês com medo de pensar, de aprofundar. Movimento espírita está parado por causa do medo. Ninguém ousa estudar de verdade. Ninguém ousa perguntar nada, porque o clima farisaico predominou a tal ponto que teremos que desenvolver um novo movimento espírita liberto dessas amarras infelizes.

Portanto, desafio a alguém me mostrar uma área do saber humano que se desenvolveu bem que não tenha recorrido inúmeras vezes aos símbolos, porque o símbolo expressa aquilo que a razão não compreende de forma completa. Começa a entender, mas não tem um conhecimento completo. E aí a primeira elaboração na mente do ser será sempre simbólica.

Somente em um nível, que eu não vou falar aqui, isso vai sofrer alterações importantes. Mas para a Terra, para mundo de vocês e para muitos espíritos ligados a vocês, não lidar com símbolo é estacionar em seu progresso espiritual.

Vocês não sonham? Então, se sonhar, precisa lidar com símbolo. Vocês já deveriam saber isso, filhos. Se tua mente não lidar com símbolo enquanto o corpo repousa, você enlouquece. Todo mundo que estuda sabe disso.

É impossível sanidade humana sem símbolo. Sabe por que, filho? Porque tua mente está muito longe de compreender a verdade. Porque você não pode ver tudo de maneira direta. Mas, ainda assim, você precisa organizar tua vida para não ser loucura. E você só consegue organizar tua vida por símbolo. Porque tu é incapaz, filho e filha, de ter todas as informações e estruturar tudo sem símbolo. Então, quem de vocês não tem símbolo, é um louco, clinicamente falando.

O louco não consegue estruturar realidade, porque não lida com o símbolo de uma maneira mais adequada. Por isso os trabalhos artísticos com quem está nesse estado de desordem mental é tão importante, porque é um exercício de começar a organizar os símbolos internos. Mas não gosto de estar vindo falar disso, porque já tá tudo escrito, já tá tudo aí. Vocês têm que estudar mais para podermos ter diálogo outro.

Mas falo, porque acredito que muitos serão estimulados. E entendo que os fariseus estão congelando tudo. Não permita que congele teu coração, filho e filha. Não permita. Pede ajuda do Cristo, o Sol espiritual da Terra.

Portanto, entendamos, o grau de ridículo que o movimento espírita se coloca quando quer abolir uma reflexão séria sobre os símbolos querem abolir, inclusive, os símbolos do Evangelho. Tristes e infelizes serão todos aqueles que se afastarem do Sol maravilhoso que é o Cristo.

Estudemos, filhos! E rogamos ao Cristo nesse instante que aqueça todo o teu ser para que tu busque a Verdade expressa no Evangelho e no Espiritismo.

Paz a todos,

Do amigo espiritual de sempre.   

O que você achou?