Os pontos magnéticos centrais dos seres humanos

A partir deste encontro, voltamos nossa atenção para nossos corpos: corpos compostos de energias mais densas e energias mais sutis como o corpo físico e o perispírito, que representa um conjunto de corpos espirituais dirigidos pelo espírito. 

 

Baixar áudio opção 1          Baixar áudio opção 2 


Texto

Baixar Texto 1     Baixar Texto 2 

Educação Espírita: um Convite à Juventude- Magnetismo – Encontro 6

Os pontos magnéticos centrais dos seres humanos

 

 

A partir deste encontro, voltamos nossa atenção para nossos corpos:  corpos compostos de energias mais densas e energias mais sutis como o corpo físico e o perispírito, que representa um conjunto de corpos espirituais dirigidos pelo espírito.

É um estudo fascinante: reconhecer nossa dimensão menos grosseira e observar de forma prática e objetiva como acontece nossa interação com as energias que nos cercam. Como assimilamos as energias? Como o magnetismo atua em nós?

As energias magnéticas nos envolvem e penetram por milhares de pontos e das mais variadas formas, mas podemos afirmar que existem pontos principais de interação com as energias sutis.

Esses pontos foram chamados de chacras, centros de força etc.  Segundo as descrições espíritas e não-espíritas, eles expressam a imensa beleza de nossa realidade espiritual: cores, luzes, tonalidades e movimentos maravilhosos.

O que os Pontos Magnéticos Centrais

Temos segundo a tradição hindu e as informações de André Luiz sete pontos magnéticos centrais. São eles em ordem de importância: Coronário, Frontal, Laríngeo, Cardíaco, Gástrico, Esplênico e Genésico.

Observação. As imagens que utilizamos abaixo foram retiradas de uma apostila de estudioso Jacob Melo disponível na internet.

Primeiro: coronário.

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente ao topo da cabeça, por isso, coronário de coroa.

 Na obra Entre o Céu e a Terra, no capítulo 20, Conflitos da Alma, Clarêncio, um espírito superior, orienta André Luiz e a outros que agem sob sua coordenação, sobre a função dos centros energéticos.

Iniciaremos cada item com um trecho desta explicação. Sobre o centro coronário, vejamos.

Ouvíamos as preciosas explicações, enlevados, mas Clarêncio, reparando que não nos cabia fugir do quadro ambiente, voltou-se para a garganta enferma de Júlio e continuou:

Não nos afastemos das observações práticas, para estudar com clareza os conflitos da alma. Tal seja a viciação do pensamento, tal será a desarmonia no centro de força, que reage em nosso corpo a essa ou àquela classe de influxos mentais. Apliquemos à nossa aula rápida, tanto quanto nos seja possível, a terminologia trazida do mundo, para que vocês consigam fixar com mais segurança os nossos apontamentos. Analisando a fisiologia do perispírito, classifiquemos os seus centros de força, aproveitando a lembrança das regiões mais importantes do corpo terrestre. Temos, assim, por expressão máxima do veículo que nos serve presentemente, o “centro coronário” que, na Terra, é considerado pela filosofia hindu como sendo o lótus de mil pétalas, por ser o mais significativo em razão do seu alto potencial de radiações, de vez que nele assenta a ligação com a mente, fulgurante sede da consciência. Esse centro recebe em primeiro lugar os estímulos do espírito, comandando os demais, vibrando todavia com eles em justo regime de interdependência. Considerando em nossa exposição os fenômenos do corpo físico, e satisfazendo aos impositivos de simplicidade em nossas definições, devemos dizer que dele emanam as energias de sustentação do sistema nervoso e suas subdivisões, sendo o responsável pela alimentação das células do pensamento e o provedor de todos os recursos eletromagnéticos indispensáveis à estabilidade orgânica. É, por isso, o grande assimilador das energias solares e dos raios da Espiritualidade Superior capazes de favorecer a sublimação da alma. 

 O símbolo do lótus de mil pétalas é muito instrutivo. Afinal, o que é o lótus? Uma flor que significa muito para filosofia hindu. Primeiro uma comparação é o nome coroa e flor que mostram a superioridade de compreensão, usamos um símbolo político com a coroa, pois coronário significa aquilo que tem forma de coroa; no hinduísmo o símbolo é uma flor, algo mais sutil e belo. Como explica Clarêncio, ele adapta a classificação para melhor entendermos, afinal, somos um cultura ariana, materializada.

O que, especificamente, simboliza flor de lótus? É o símbolo da pureza espiritual. É uma planta aquática que vive em meio lodoso, mas que expressa elegância, beleza, perfeição e pureza.

Segundo: Frontal

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente a fronte ou testa.

Continua Clarêncio.

Logo após, anotamos o “centro cerebral”, contíguo ao “centro coronário”, que ordena as percepções de variada espécie, percepções essas que, na vestimenta carnal, constituem a visão, a audição, o tato e a vasta rede de processos da inteligência que dizem respeito à palavra, à cultura, à arte, ao saber. É no “centro cerebral” que possuímos o comando do núcleo endocrínico, referente aos poderes psíquicos.

Esse é o centro da percepção, sabiamente, a filosofia hindu nos ensina simbolicamente que ele é o terceiro olho. Nada mais sábio, pois estamos falando de percepção. Percepção física e espiritual, como vidência, audiência e intuição; bem como a percepção de nossas memórias passadas.

 

Terceiro: laríngeo

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente a garganta, por isso, laríngeo derivado de laringe.

 

 

 

 

Em seguida, temos o “centro laríngeo”, que preside aos fenômenos vocais, inclusive às atividades do timo, da tireóide e das paratireóides.

Jacob Melo, no livro Cure-se e cure pelos passes, define as funções de ponto magnético como o centro da criatividade, da expressão, e,  da vontade, regulador do sistema respiratório  e ligado as glândulas tireóide e paratireóide, por isso, administrador do sistema esquelético. São informações muito interessantes!

Certamente, criatividade e vontade estão claramente ligadas, criar é materializar a vontade. Como sabemos, falar é criar um discurso, uma narrativa, bem como escrever, pintar, compor e esculpir são expressões criativas do espírito.

Outro fato interessante é a ligação deste centro magnético com o esqueleto. Ao observar a postura física de uma pessoa, seu sistema esquelético, vemos o grau de vontade ou a ausência da vontade. A postura física revela muito sobre quem somos.

Quarto: cardíaco

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente ao coração, derivado do grego Kardiakós, coração.

Logo após, identificamos o “centro cardíaco”, que sustenta os serviços da emoção e do equilíbrio geral.

É o ponto magnético da emoção. Estruturado para funcionar sob o comando dos centros superiores, ele afeta de forma significativa os demais centro que lhe são inferiores.

Uma reflexão importante é destacar que Clarêncio o identifica como centro da emoção e não do amor. É o responsável pelo equilíbrio geral.

 

 

Quinto: gástrico

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente ao estômago, por isso, gástrico relativo ao estômago, que em grego é gastér.

 

Continuando, identificamos o “centro gástrico”, que se responsabiliza pela penetração de alimentos e fluidos em nossa organização.

Essa energia utilizada em nossas atividades diárias é útil, inclusive, no socorro de espíritos grosseiros, necessitados de energias mais materializadas.

 

 

 Sexto: esplênico

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente a região do baço (splenikós, em grego) está ligado também ao fígado, pâncreas, rins.

 

 

 

Prosseguindo em nossas observações, assinalamos o “centro esplênico” que, no corpo denso, está sediado no baço, regulando a distribuição e a circulação adequada dos recursos vitais em todos os escaninhos do veículo de que nos servimos.

É o ponto energético distribuidor. Sem a circulação de força vital, todo o organismo entre em colapso ou mal funcionamento. Por isso, ele é um ponto essencial no tratamento da depressão, por exemplo.

Sétimo: genésico

Localiza-se na região do corpo espiritual equivalente a região dos órgãos sexuais, (genésico, derivada de gênese, geração, reprodução.

 

 

 

 

(…) e, por fim, temos o “centro genésico”, em que se localiza o santuário do sexo, como templo modelador de formas e estímulos. (…) Guiando a modelagem de novas formas entre os homens ou o estabelecimento de estímulos criadores, com vistas ao trabalho, associação e  realização entre as almas.

 

 

Diálogo Mediúnico

Que o Cristo nos ajude a entender, meus filhos e filhas, esse saber elevado que foi permitido ser transmitido aos modernos, aos arianos modernos, para que eles possam, superando os bloqueios de compreensão, aceitar verdades ao mesmo tempo espirituais e práticas.

Por isso rogamos a assistência do Mestre, para que corações endurecidos, para que cérebros limitados na percepção e no saber possam, pouco a pouco, se abrir gerando clima de compreensão e de vida mais elevada.

Podemos começar.

 

1ª pergunta: Agradecemos muito a sua presença no dia de hoje. Vamos à primeira pergunta: qual é a importância de entendermos as funções de nossos pontos magnéticos centrais para a nossa vida?

 

Podemos fazer comparação, qual é a importância de saber a diferença entre braços e pernas? Qual a importância de saber a função de coração e de estômago? Fundamental! Então, compreender os pontos centrais energéticos do corpo espiritual é central, porque se não, não vai poder entender nada da vida, se não, não vai poder entender-se. Porque o que esses pontos mostram, e, isso é muito importante que vocês pensem, o que esses pontos mostram são as sete principais funções, características, do espírito.

O que esses pontos centrais mostram são os sete caminhos que espírito precisa percorrer para evoluir de fato. O que esses pontos centrais mostram são as sete aptidões, sete habilidades que todo filho de Deus que está na situação humana precisa ter.

Por isso a limitação, sete, porque existem mais, mas vocês não estão no estado evolutivo para desenvolver outras virtudes, outras qualidades, outras capacidades.

O desafio de vocês, o que o Criador quer de cada um de vocês, é que cada um administre, cuide, gerencie e faça crescer esses sete pontos centrais, esses sete atributos, essas sete características que vocês já possuem, já vivem com elas, mas que, muitas vezes, não cuidam bem.

Então, saber isso é saber quais são as sete principais virtudes ou poderes que eu preciso desenvolver na minha atual fase de existência. Se entender isso, filha, você não se perde mais, você já sabe sete principais caminhos a serem percorridos, sete lições, sete aprendizados, sete processos educativos específicos que você precisa se quer se dedicar, de fato, ao Cristo, ao Mestre.

Porque o Mestre para você significa isso: ele é o professor, o educador que vai ensinar a lidar com essas sete dimensões principais de sua vida, de seu ser. E, um dia, poderemos fazer um estudo mostrando como o Cristo ensinou ao longo de sua vida a você, a todos nós, a desenvolver e a educar cada um desses sete pontos centrais.

Sem nenhuma dúvida, o Mestre fez isso, porque se Deus na Criação coloca sete pontos centrais no corpo espiritual, ora, isso quer dizer alguma coisa importante, isso significa uma orientação. É impossível ser mais evidente do que isso. Se Deus diz: corpo espiritual tem esses sete pontos centrais, o que Ele está dizendo a um ser inteligente? Ah, são as sete coisas que eu tenho que prestar mais atenção, são os sete aspectos que eu tenho que cuidar mais do que todos os outros!

Se Espiritismo ajudar você a entender isso, filha, vai ser muito bom, porque agora você não vai ser uma pessoa confusa, não sabe o que faz, não sei como me educo, não sei como me cuido. Não. Você sabe. A sua atenção tem que estar voltada para sete pontos principais para começar uma caminhada espiritual consciente.

Espírito, na Terra, está em fase muito, muito curiosa. Muito bom estudar vocês, porque vocês estão justamente na fase que têm a chance de ter uma consciência espiritual. Podemos dizer que para população da Terra, no geral, consciência espiritual tem dia de nascimento, tem certidão de nascimento: 18 de abril de 1857.

É a chance que vocês têm de começar a entender o que significa vida espiritual. Por isso, trazemos esse conhecimento aqui: começar a entender que Deus indicia tudo de maneira muito objetiva, muito clara, muito prática, e, hoje, vocês estão tendo acesso a esse saber.

Espera-se que vocês queiram crescer de verdade e usem isso como um guia de evolução e não fiquem falando besteiras, fazendo de conta, histórias malucas, não. É algo que está no seu corpo, filha. É algo que está no seu corpo, filho. São marcas. E não tenha dúvida: quando nós olhamos para qualquer um de vocês e olhamos para esses sete pontos centrais, nós não mantemos mais nenhuma dúvida, sabemos quem você é.

Se você cuida disso ou daquilo, como você age, como você pensa, como você sente, como você se relaciona com você e com a vida. Por isso, não há nada escondido. Quer saber quem é espírito? Avalia os sete pontos centrais dele e está resolvido, não precisa nem perguntar nada.

 

2ª pergunta: O amor se expressa por meio do ponto magnético cardíaco?

Esta pergunta eu gostei muito, e falei a outra rápida para poder explicar isso com calma para vocês, porque vocês confundem.

Povo brasileiro é povo emotivo, ainda não é povo amoroso. Diferente, muito diferente. Por que pátria do Evangelho? Por causa da emotividade. Que significa isso? Que está disposto, a partir do chacra da emoção a harmonizar todos os outros. A emoção expande, a emoção propaga. Ora, se eu quero propagar uma ideia, o que eu uso? Emoção. Se o Cristo quer propagar o Evangelho na Terra, que é que usa? O povo emotivo. É simples entender a vida. Então, vocês são um povo emotivo, mas ainda não são povo amoroso. Qual a chance de vocês? Qual a chance? Usar o chacra coronário para captar vibrações do Evangelho: amor. Levá-las ao coração e daí expandir. Mas não é obrigado nem necessariamente fará isso.

Isso é importante entender. Tem poder de emoção, mas tem que se perguntar: que emoção eu estou desenvolvendo? A emoção faz circular, como o coração faz circular o sangue em todo o corpo, mas existe sangue podre. Claro que existe. Nós, muitas vezes, espiritualmente falamos, sentimos o fedor do sangue das pessoas. Claro que existe. Existe sangue ruim. Claro que existe. Carregado de emoções terríveis. Então, o ser emotivo não faz o ser, obrigatoriamente, ser elevado. Mas ser emotivo, inspirado pelo mais alto, sim. Esta função de pátria do Evangelho: captar do Evangelho, do plano espiritual superior, das vibrações do Cristo e fazê-las circular em todo o organismo, em todo o organismo social, e fazê-las circular no mundo. Esta a função de coração. Coração não é necessariamente amor, na verdade não há uma ligação direta. Se assim fosse, todo mundo com emoções fortes teria um amor intenso. Nós sabemos que a verdade não é essa. Quantos crimes não se cometem com emoção desequilibrada?

E o que é então o amor? Onde se localiza o amor quando falamos de pontos magnéticos. Ou melhor, falando de uma maneira mais correta num sentido específico: onde se expressa? Porque pontos magnéticos não são sede, a sede é sempre espírito, pontos magnéticos são expressões. Onde se expressa melhor o amor? O amor, filha, definido pelo Cristo muito bem, não é apenas emoção, não é apenas percepção, não é apenas criatividade, não é apenas alimento, não é apenas energia, não é apenas fraternidade, falando de todos os pontos centrais. O amor só existe, filha, em seu poder pleno, quando se harmonizam todos os chacras.

O amor elevado nasce quando o ser harmoniza todos os chacras. Nenhum chacra específico é chacra do amor, porque o amor é união. O amor existe quando todos os pontos magnéticos centrais trocam de forma excelente as suas vibrações. O amor é um conjunto, o amor nunca é uma coisa isolada. Então indivíduo que ama, nós vemos, todos os pontos magnéticos estão iluminados e integrados. Aí sim existe o poder do amor. Você não pode dizer: ah, esse espírito tem poder do amor elevado por causa do ponto central magnético A, B, C, D, não. Isso é quem não entende. Quando você vê amor significa: todos estão iluminados e integrados. Isso. Porque cada um precisa de amor, quando todos os pontos centrais têm amor eles se integram de uma forma magnífica, de uma forma magnífica, e aí você vê expressões belíssimas.

Então, importante entender, amor é a perfeição individual integrada, é a soma de todas as harmonias individuais. O amor existe quando cada um ama e se integra. Então amor não se localiza em coração. Emoção se localiza em coração, amor se localiza no conjunto dos sete, no conjunto de todos, na verdade. E aí um alimenta o outro. Espírito que atingiu harmonia de todos os pontos ama, por isso, se fala sempre: amor é espontâneo. O amor é como uma música: quando todos os instrumentos estão sendo tocados de maneira perfeita e se juntam: ah, uma sinfonia maravilhosa. Amor é como um quadro belíssimo: todos as cores, todos os pontos minúsculos se juntam: ah, que obra perfeita. Amor é como literatura sublime: cada letra se junta da forma certa, do jeito certo, com pontuação certa: ah, que poema fantástico, que descrição sublime. O amor é sempre, filha, a junção sublime de todas as partes. Por isso, não pensem que amor se expressa num ponto. Se existe amor, existe sempre junção sublime de todas as partes. Por isso Deus é amor Supremo, por que? Porque Ele é a junção sublime de todas as partes, finitas e infinitas. Por isso não se pode definir amor, por isso João diz: Deus é amor! Porque o amor sempre é a junção de tudo na sua perfeição, na sua harmonia plena. Então, se queres ver amor em você não fique com tolice dizendo que amor é isso, é aquilo, não! Cuida carinhosamente de seus sete pontos centrais. Aí, sem você se dar conta, o amor aparece como o nascer do Sol, aquela luz que ninguém percebe, e um dia você está iluminado para sempre. Isso é amor.

Baixar Texto 1     Baixar Texto 2 

 

 

5 comentários

  1. Gostei muito da diferenciação entre amor e emoção. Se entendi bem, a emoção envolve apenas um ponto, enquanto que para ter o amor é necessário a união de todos os pontos. Por isso o cuidado especifico por cada um deles é depois por todos ao mesmo tempo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s