Nova Geração 252 – A sensibilidade é do Espírito

Livro dos Espíritos 
Segunda Parte Capítulo IX Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal

1. Penetração dos espíritos no nosso pensamento.

2. Influência oculta dos espíritos nos nossos pensamentos e nas nossas ações.

3. Possessos.

4. Convulsionários.

5. Afeição dos espíritos por certas pessoas.

6. Anjos guardiães, espíritos protetores, familiares ou simpáticos.

7. Pressentimento.

8. Influência dos espíritos nos acontecimentos da vida.

9. Ação dos espíritos nos fenômenos da Natureza.

10. Os espíritos durante os combates.

Perguntas do capítulo 459 a 557 

Livro dos Espíritos

483. Qual a causa da insensibilidade física que se observa, quer em alguns convulsionários, quer em outros indivíduos submetidos às mais atrozes torturas?

“Em alguns é, exclusivamente, um efeito magnético que age sobre o sistema nervoso, da mesma maneira que certas substâncias. Em outros, a exaltação do pensamento embota a sensibilidade, porque a vida parece ter-se retirado do corpo para se concentrar no espírito. Não sabeis que, quando o espírito está fortemente preocupado com alguma coisa, o corpo não sente, não vê e nada ouve?”

A exaltação fanática e o entusiasmo oferecem, frequentemente, nos suplícios, o exemplo de uma calma e de um sangue frio que não poderiam superar uma dor aguda, se não se admitisse que a sensibilidade acha-se neutralizada por uma espécie de efeito anestésico. Sabe-se que, no calor do combate, muitas vezes, não se percebe um ferimento grave, enquanto que, em circunstâncias comuns, um arranhão faria tremer.

Visto que esses fenômenos dependem de uma causa física e da ação de certos espíritos, pode-se perguntar como foi possível, em alguns casos, a intervenção de uma autoridade fazê-los cessar. A razão é simples. A ação dos espíritos, aqui, é apenas secundária; eles somente se aproveitam de uma disposição natural. A autoridade não suprimiu esta disposição, mas a causa que a entretinha e exaltava; de ativa, ela se tornou latente, e a autoridade teve razão de agir dessa forma, porque dela resultava abuso e escândalo. Sabe-se, afinal, que esta intervenção é impotente, quando a ação dos espíritos é direta e espontânea.


Mensagem encerramento

Queridos filhos e filhas, que o magnetismo do Cristo, que suas energias sutilíssimas e amorosas, possam penetrar o nosso psiquismo. 

O que fiz agora? Induzi vocês a buscarem, a trazer para os seus sistemas nervosos as energias do Cristo. Sim! Isso é possível! É possível vocês se permitirem serem envenenados por estas energias que são oferecidas a cada instante, no mundo de vocês. Mas é possível vocês também chamarem, sintonizarem, com um magnetismo que irá restaurar, reequilibrar o sistema nervoso de vocês. 

Vocês precisam ter muito cuidado, porque muitos, todos os dias, envenenam o próprio sistema psíquico nervoso do corpo espiritual, com as energias de ganância, com sensualismo inferior e doentio. E nem se preocupam com isto, até um dia em que o sistema não aguenta mais e entra em colapso. E  pessoa passa a ter alucinações… ai vai para um coitado doente pior do que ele, que receita remédios que vão piorar o caso. E ai nós temos hoje, milhões e milhões de pessoas, no Brasil, que se entopem de drogas achando que vão reequilibrar sistema nervoso à base de comprimidos. 

Não buscam orar, não buscam magnetismo do Mestre, não buscam o magnetismo curador de magnetizadores sérios e conscientes, não buscam a natureza… Mas acham que com  drogas vão resolver o problema. E isto gera problemas que precisam de séculos para ser restabelecidos.

Portanto, se espírita não quer entender magnetismo, nunca entenderá Espiritismo e, menos ainda, cristianismo. É preciso querer saber como efeitos magnéticos estão alterando o próprio psiquismo. Como a prece sincera pode reestruturar o ser, e como a revolta, disfarçada ou não, desestrutura todas as correntes que vinculam o corpo com os corpos espirituais e o espírito.

 Vocês possuem organizações delicadíssimas, mas não querem se responsabilizar por elas. É como alguém que tem uma orquídea muito preciosa, mas não quer cria-la em um ambiente adequado, deixando em qualquer canto e não se preocupa com nada e depois se espanta: como ela está feia, como ela está murcha, como ela está com mau cheiro… Isto é uma realidade para grande parte dos espíritas quando desencarnam. 

Dizem-me muitos: mas nunca pensei que estas dimensões de meu corpo espiritual fossem tão delicadas. E eu digo: porque você nunca pensou como espírita, meu filho. Você nunca quis entender o Espiritismo. Você usava o Espiritismo, como muita coisa, mas não como o caminho, a verdade e a vida. 

E aí estamos diante de séculos para refazer, porque a lei é grave na relação com aqueles que sabem e optam por ignorar verdades divinas. É muito grave! 

Filhos, estamos falando de: O Livro dos Espíritos. Reflitam, pensem sempre o que esta questão ensina para a minha vida? Como aplico isto em meus corpos espirituais? Como aplico isto em relação ao meu corpo material? Para que um dia, vocês sejam todos plenos de luz, porque essa é a vontade do Cristo, que cada um de vocês torne-se um ser iluminado. 

Muita paz, 

Do amigo espiritual de sempre.

Categories: Nova Geração

O que você achou?