Nova Geração 261 – Aprendizado da responsabilidade

Livro dos Espíritos

Anjos guardiães. Espíritos protetores, familiares ou simpáticos 

498. Quando o espírito protetor deixa seu protegido extraviar-se na vida, será por impotência de sua parte, para lutar contra outros espíritos malévolos?

“Não é porque não possa, mas porque não quer: seu protegido sai das provas mais perfeito e mais instruído; ele o assiste com seus conselhos, através dos bons pensamentos que lhe sugere, mas que, infelizmente, nem sempre são ouvidos. Só a fraqueza, o descuido ou o orgulho do homem é que dão força aos maus espíritos; o poder deles sobre vós advém apenas do fato de não lhes opordes resistência.”



Mensagem de encerramento

Queridos filhas e filhos, que a paz do Cristo esteja em seus corações.

Queremos comentar algo muito peculiar desta relação de anjo guardião e protegido.

Os anjos guardiães, muitos deles, choram muito no momento atual, porque veem que muitos reencarnaram com promessas maravilhosas, dizendo: ah… Com o Consolador não terei como me perder; com a prova da imortalidade não serei um estúpido a me afundar no lodo da matéria; com a certeza de que existem leis espirituais poderosíssimas que regulam a mim e ao universo, não serei vítima de mim mesmo espalhando calúnias em busca de vitórias torpes na vida falsa das conquistas ilusórias.

Mas quanta tristeza! Quando os anjos guardiões veem os seus protegidos ainda mais uma vez optarem por servir a inferioridade, as riquezas do mundo, a lutarem simplesmente para ter às vaidades satisfeitas, para se sentirem mais importantes que os seus irmãos.

Que cenas tristes! Quantos anjos da guarda observam ver seus protegidos irem a algum médium famoso, por mérito ou não, não interessa isto – mas com que sentimento: ah, agora sou melhor do que os outros. Agora tenho uma história para contar para me sentir melhor.

E pessoas dizem: ah… Porque estive em sei lá, cidade tal, tive com o médium Chico Xavier, tive como médium, e fala isto se sentindo superior e anjo da guarda vem e diz: que triste… Não aprendeu nada!

Imagina se Pedro, que viveu com Jesus, tomasse tal postura? E ninguém destes médiuns chega sequer perto de Pedro. Ah… Eu vivi com Jesus, sou melhor do que vocês. Seria uma falsificação do Evangelho. Ele teria apodrecido o próprio coração, mas vocês espíritas não… Acham que isto é prova de superioridade. O que vocês entenderam? Quase nada, quase nada.

Pedro, ao contrário, agia com uma beleza muito curiosa. Olha a lógica deste espírito: dizia com toda a honestidade. Eu erro muito mais, porque meus erros mesmo que pareçam pequenos são enormes, pois eu convivi com o Salvador.

Espero que vocês entendam isto, porque assim que a consciência de vocês vai falar. Vocês viveram com o Consolador, por isto, mesmo que vocês achem: ah… Eu só faço fofoca, crio intrigazinha aqui e outra ali.

A consciência de vocês vai dizer: você viveu com o consolador, teus erros são enormes. Por isto, peço atenção para o que vou contar: todos vocês têm ampla possibilidade de ouvir o anjo guardião de vocês. Podem pedir até que ele consiga se comunicar, porque cada pedido é uma doação de energia que aproxima vocês. Pode pedir comunicação, pode pedir sonho, sentir a presença dele. Quando? Pode pedir agora. Feche os olhos, faça um Evangelho e no começo da prece diz: meu anjo eu quero lhe sentir, me ajuda. Claro que pode, na verdade, deve! E isto eu não vejo este povo ensinando.

Espíritas, todo o dia parem e peçam: anjo da guarda – quero lhe sentir, por favor. Estou em um mundo louco. Eu preciso lhe sentir para que eu tenha força. Eu duvido que um anjo guardião não se comova com um apelo deste, sincero.

Quem faz isto? Pouquíssimos! Quem ensina? Ninguém! Sabe por quê? Porque ninguém ama o Cristo de verdade. Querem fazer exibição que vocês chamam de palestra. Tem de ensinar isto para todos! Todo o dia, tira cinco minutos e eu tenho certeza de que pouco a pouco você vai sentir o seu anjo da guarda. Ele não é estúpido, ele é um espírito iluminado. E que espírito iluminado não quer estar perto de quem ama e envolver essa pessoa em boas energias? Mas, isto não é ensinado, apenas os exibicionistas dizem: ah… Eu vejo o meu espírito protetor, porque não sei o que… É estúpido!

Os apóstolos ensinam diferentes. Pedro nunca foi fazer palestra para exibir-se por haver visto Jesus. Não! Ele dizia a verdade: Jesus quer estar com todos vocês. Todos! Não tive privilégio ao contrário, olha o tanto de erros que eu cometi e ainda assim Jesus quis estar comigo. Porque não dizem isto? Porque não dizem: todos os dias, chame seu anjo da guarda. Faz como Pedro, pare e diz: vou me sentar e só levanto quando sentir uma presença superior.

Este esforço tem de ser tenaz, tem de ser firme. Mas o que eu vejo e isto me deixa muito preocupado: espíritas temendo, espíritas tem medo do anjo da guarda. Como pode isto? Que ponto chegamos na estupidez? Espíritas com medo do anjo da guarda… Este é o limite da estupidez para um espírita. E já chegamos neste limite! Por isto o nosso apelo: você pode deixar de ser estúpido! Você pode deixar de ser tolo, porque você vai desencarnar e prestar conta da própria tolice.

Então é melhor corrigir, deixa de ser estúpido. Como faço? Muito fácil! Deita ou senta, acalma, faça prece! E pede presença diária do anjo da guarda. Avisa assim: a partir de hoje eu vou lhe chamar. Por favor, arranja cinco minutos em sua agenda. Todo o dia, tal hora, eu vou estar lhe chamando para que você consiga limpar o meu coração e eu possa te sentir.

Não interessa se vai demorar um mês, dois, dez anos, porque você é a luz que Deus botou em meu caminho. E eu vou ter cinco minutos diários para buscar esta luz.

Não vejo dificuldade em quem ama, em quer crescer em fazer isso. Eu não consigo… Então peça alguém para fazer junto, mas faça todos os dias. Começa, porque nós precisaremos de espíritas que tenham dignidade de abrir o coração para o seu anjo guardião para que consigamos trabalhar com o Cristo.

Que vocês fiquem em paz,

Do amigo espiritual de sempre.

Livro dos Espíritos 
Segunda Parte 
Capítulo IX Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal
-
1. Penetração dos espíritos no nosso pensamento.
2. Influência oculta dos espíritos nos nossos pensamentos e nas nossas ações.
3. Possessos.
4. Convulsionários.
5. Afeição dos espíritos por certas pessoas.
6. Anjos guardiães, espíritos protetores, familiares ou simpáticos.
7. Pressentimento.
8. Influência dos espíritos nos acontecimentos da vida.
9. Ação dos espíritos nos fenômenos da Natureza.
10. Os espíritos durante os combates.
Perguntas do capítulo 459 a 557

Categories: Nova Geração

O que você achou?