Educação Espírita: um Convite à Juventude – 09 – Anjo da Guarda e Suicídio

Resumo

Estudamos como a relação entre anjo guardião e seu protegido pode evitar que este cometa suicídio.

Obs. Publicamos apenas a segunda parta, o diálogo mediúnico.  Ótimo estudo!


BAIXAR 1      BAIXAR 2

Agradecemos sua presença, amiga Patrícia, com muita alegria.

1a pergunta.

Como primeira pergunta: o que significa, para o anjo guardião, o suicídio do seu protegido?

Resposta.

Do ponto de vista emocional, tristeza. Do ponto de vista evolutivo, um erro grave. Do ponto de vista do futuro, uma reestruturação da trajetória evolutiva do protegido.

2a pergunta. 

O suicídio faz parte de algum planejamento reencarnatório ou alguma a vez na história fez parte?

Resposta

Jamais, minha filha. A lei da vida é da expansão, da renovação e do aprimoramento.

Tudo aquilo que é contrário à felicidade, à paz, ao crescimento e ao amadurecimento, não está nunca na mente, no objetivo, dos espíritos nobres.

O ato do suicídio é um ato contrário, sempre, a todo e qualquer planejamento. Pois é um ato de negação, é um ato de busca de anular-se a si mesmo. O que não pode estar condizente com as leis de amor, de felicidade e de plenitude que estruturam a criação divina.

3a pergunta

 

Em relação ao planejamento reencarnatório do protegido: após o suicídio, como é que ele é avaliado pelo anjo guardião?

Resposta

Aí vereis aspectos múltiplos que irão compor a especificidade de cada caso. O que podemos colocar, no sentido didático, é que há uma avaliação das causas profundas que levaram ao ato.

Uma busca de correção destas distorções íntimas e uma preparação intensa. Ainda nesse aspecto, no aspecto preparação, veremos os mais variados casos. Espíritos que reencarnam quase que imediatamente para uma existência curta de reinício de aprendizado. Outros espíritos que se demoram décadas em vales de sofrimento e, após o seu regaste, alguns preparam-se por outras décadas.

É preciso entender que a vida espiritual tem toda uma complexidade que vai muito além da, em certo aspecto, monótona e repetitiva vida material.

A diversidade psicológica, a diversidade mesmo de costumes, faz com que os grupamentos espirituais ajam regidos pela lei do amor, mas, de forma específica, para melhor ajudar os indivíduos.

Inclusive, cabe ao anjo guardião buscar cursos e meios e locais de preparação mais adequados ao seu protegido, para que na encarnação seguinte, ele consiga efetivamente enfrentar as dificuldades que fugiu e superar também a tendência ao suicídio que trará em seu psiquismo.

4a pergunta.

Então é possível recuperar um planejamento do protegido mesmo depois do seu suicídio, numa próxima encarnação?

 

Resposta

É importante especificar que aspectos engloba o termo recuperar. No aspecto individual, o individuo sempre pode, para usar o seu termo, se recuperar no sentido de que ele pode reestabelecer sua harmonia e aprofundá-la.

Ele pode, certamente, repara todos os erros. Porém, outros aspectos não são recuperáveis, pois envolvem outros espíritos.

Darei um exemplo didático, um espírito evoluído tem a sua ultima encarnação na Terra e adota como filho ou tem como irmão um indivíduo ainda com muitas dificuldades no aspecto emocional. Certamente, a presença desse espírito mais evoluído será uma benção de convívio. Digamos que esse indivíduo cometa suicídio, e o espírito redimido por seu mérito, por orientação do mais Alto, deva reencarnar em outro mundo.

Sendo assim, não ira ser possível restituir de forma idêntica aquele convívio. Nesse aspecto, no aspecto das circunstâncias externas e oportunidades, dificilmente o indivíduo terá situação semelhante ou igual a  a que teve. Porém, no aspecto essencial, que mais interessa, o aspecto da conquista do amadurecimento e da paz interior, certamente, não digo que  serão recuperados, mas serão conquistados, pois se ele tivesse em si não haveria suicídio.

5a pergunta.

Como se dá a relação entre o anjo da guarda e seu protegido depois do protegido cometer suicídio?

Resposta

Ainda aí teremos uma variedade ampla no padrão da relação. Porém, não haverá o que se chama na Terra de uma condenação. Não haverá, como muitas vezes vemos na Terra, uma repreensão amarga e cruel.

Haverá sim, compreensão, amor e, também, um treino de disciplina para que o indivíduo possa apreender a melhor controlar as próprias emoções.

[A relação] será de acolhimento, será de compreensão, mas será, também, de muita energia construtiva para que o  indivíduo, não se julgando coitado, não tente, no plano espiritual, fugir das próprias responsabilidades.

Em muitos casos, o suicídio é uma fuga de responsabilidade e não será apoiando essa fuga de responsabilidade do indivíduo que cometeu suicídio e que está no plano espiritual que ele ira crescer.

Ele terá forçosamente de assumir as mesmas responsabilidades agravadas pelo ato da revolta. Então, o papel do anjo guardião é também educá-lo, é treiná-lo. Se num aspecto haverá um amor e compressão profunda, no outro aspecto, que é o mesmo, haver austeridade e disciplina para que o indivíduo possa libertar-se do vício da fuga.

6a pergunta.

Como a relação como  anjo da guarda pode nos ajudar a prevenir o suicídio?

Resposta

O suicídio, em seu aspecto de negação e de negação de Deus, muitas vezes se inicia, minha amiga, com a  negação da relação com o anjo guardião.

Então, muitas vezes, verificamos que o suicídio tem o seu passo inicial quando o indivíduo corta, de forma extrema, a sua relação emocional com o anjo da guarda. Muitas vezes, de forma inconsciente.

O passo seguinte, que, às vezes ocorre, é o bloquear dessa relação com o próprio Criador, ou pelo menos, a tentativa. Daí a  vida torna-se completamente vazia, sem significação profunda. E quando vêm as amarguras e provações, ocorre a tentativa infeliz de fuga agravando os compromissos.

Num outro aspecto, mas na mesma lógica, estreitar os laços emocionais com o anjo guardião é talvez a mais poderosa alavanca de proteção ao suicídio. Porque o indivíduo com o coração vinculado a  esse espírito superior, que age em nome de Deus, poderá receber energias e amparo e mesmo intervenção para que não cometa esse ato infeliz.

7a pergunta.

De que forma podemos pedir auxilio ao nosso anjo guardião para que nos ajude a não cometer suicídio?

Resposta

Continuadamente, solicitando ao anjo da guarda para que você consiga ver a grandiosidade da vida. O suicídio não expressa apenas o ato da fuga, mas ele expressa, talvez de forma mais eloquente, a miopia espiritual do indivíduo e sua incapacidade emocional de sentir a grandeza do Pai e a grandeza da vida ao seu redor.

Solicitar, portanto, ao anjo guardião, para que cada situação agradável e desagradável vivida seja observada de um ponto de vista mais profundo e mais amplo é o melhor treino para  se evitar o suicídio. O canto de um pássaro, o por do sol, a dor, o testemunho, salvar-se de um perigo.

A cada momento solicitar: meu anjo guardião ajuda-me a ver essa situação de forma mais sabia. Ajuda-me a sentir as vibrações que vem do mar de forma mais profunda. Ajuda-me a perceber , a captar a beleza que muitas vezes se forma no céu, através do balé e do bailar das nuvens.

Tudo isso, minha amiga, é uma prevenção profunda ao ato de desespero. Pedir ao anjo guardião: ajuda-me a ver a beleza da vida, ajuda-me a ver a minha própria beleza. Porque quem enxerga beleza na criação enxerga em si, e esse não será um potencial individuo que poderá cometer suicídio, ao contrário, ele ira expandir vida e beleza nas situações mais amargas, porque ele abriu o coração a inspiração superior e conseguira ver mesmo a beleza no leito de morte de uma pessoa amada, porque estará constantemente recebendo ideias, vibrações, perspectivas que são inspiradas pelo próprio criador, a partir de seu anjo guardião.

8a pergunta.

Nos podemos orar aos anjos guardiões de outra pessoas que observamos poder cometer suicídio, rogando que ele a ampare mais diretamente essa pessoa?

Resposta

Certamente deveis rogar aos anjos guardiões das outras pessoas, não no sentido de que ele ira amparar mais porque você orou, mas no sentido de que uma vez criando a  sua a sintonia com ele, você poderá ajudar melhor e ele, podendo utilizar-se das energias que não lhe farão falta, poderá auxiliar melhor o seu protegido.

Talvez a postura mental correta seria: anjo guardião de fulano, ajuda-o e eu me coloco a disposição dentro da minha limitação para te auxilaiar a auxilair ao ser que tu amas. Essa prece sempre será ouvida com carinho por um espírito superior, minha amiga. Sempre.

Conclusão: agradecemos a sua presença e deixamos agora o espaço para a mensagem de encerramento.

Mensagem de  encerramento

Queremos encerrar solicitando que cada que já teve impulsos de autodestruição, nesse instante, sintonize com o seu anjo da guarda, eleve o coração pedindo a proteção do Pai e pedindo energias para que, neste momento, posam ser realizadas operações fluídicas, espirituais, de forma a ampliar  contato do protegido com o seu anjo protetor.

Esse contato poderá preservar do desequilíbrio, dos vícios e do suicídio. A melhor forma que temos hoje de oferecer a você, que me ouve neste momento, é dizer: nunca esqueça que jamais você estará sozinho. Esse espírito protetor quer estar ao teu lado, se lhe fosse permitido ele se materializaria, pegaria me tua mão e  caminharia ate o fim de tua existência tua amparando e te protegendo. Mas é o que ele faz, de certa forma.

Ele precisa que você o próprio coração. Que você aceite as vibrações de coragem e de ternura que ele direciona para você. Que ele seja acolhido, porque tu és também um filho de Deus e como filho de Deus, Deus te dar esse poder de acolher ou não outras vibrações.

Aceite-as, amigo e amiga queridos. Permita-se envolver por essas vibrações para que nenhum de autodestruição venha atrapalhar  atua bela caminhada para Deus. Pois esse anjo, se ele é portador de ternura, também ele o é portador de poder, ele te protegerá, mais valente que um soldado empunhando uma espada, ele se movimento ao teu redor, ele examina o teu passado o teu presente e ele cuida de teu futuro. Nada nesta vida esta em controle, anda neta vida é uma caso do azar. Tudo tem um objetivo superior, e se você permitir, teu anjo guardião te guiara usando cada dor e cada obstáculo como um pequeno degrau de uma escada e apos subir essa imensa escada do testemunho você se deparará com uma beleza esplendida e essa beleza, meu irmão e minha irmã, será o teu próprio coração iluminado pelas provas transpostas com o amparo do te anjo guardião.

Muita paz de vossa irmã e amiga, Patrícia.

 

Educação Espírita: um Convite à Juventude – 06 – Anjo das Coletividades

Resumo

Refletimos sobre a atuação dos anjos guardiões das coletividades em geral e, em particular, o povo hebreu e a nação brasileira.


BAIXAR 1     BAXIAR 2


Educação Espírita: um Convite à Juventude

Módulo 3

Encontro 06 – Anjo das Coletividades

Diálogo Mediúnico

Agradecemos a sua presença, amiga Patrícia, com muita alegria e muita satisfação.

1ª pergunta: Como primeira pergunta, existem anjos guardiões de coletividades?

A tarefa dos anjos guardiões, como expusemos em nossos diálogos anteriores, se desdobra e se amplia em uma riqueza de detalhes e complexidades que apenas uma mente educada pelo Espiritismo e uma emoção sublimada poderia entender.

Há uma multiplicidade de tarefas que podemos classificar como tarefas de anjos da guarda, pois os anjos guardiões estendem a sua ação, minha amiga, não apenas para os indivíduos, mas para as pequenas e grandes coletividades humanas. E posso já, antecipando diálogos futuros, afirmar que existem os anjos guardiões também dos outros reinos da natureza. As florestas, as plantas, os animais, as espécies particulares possuem também espíritos que velam por elas, que as protegem e que as amam. Portanto, merecem também o título de anjo guardião.

2ª pergunta: Qual o objetivo do anjo guardião de uma coletividade?

Em certa medida, podemos dizer que é o mesmo do anjo guardião individual: guiar a coletividade ao coração do Mestre que irá levar até Deus. Mas, para isso, para cumprir esse objetivo específico, muitos aspectos particulares têm que ser considerados.

O anjo guardião de espíritos da época do homem de neandertal que guiava, que guiava esse grupos, não tem os mesmos desafios, por exemplo, de um espírito guia de um grupo de cientistas destinados a realizar uma descoberta relevante para humanidade.

O anjo guardião de espíritos que veem ao mundo com uma tarefa de espiritualizar a Terra não é o mesmo, não lida com as mesmas questões, que o anjo guardião de uma tribo da Amazônia, por exemplo.

Portanto, embora o objetivo seja o mesmo, impulsionar a evolução em direção ao Cristo, no caso da Terra, e a Deus, no caso de todos os mundos, a forma de agir, os meios e métodos serão sempre específicos dado a característica do grupo que o anjo tutelar é o responsável.

3ª pergunta: Esse anjo pode ser, ao mesmo tempo, um anjo da guarda de uma coletividade e anjo da guarda de um indivíduo em particular?

É o mais comum, porque o espírito guardião, que se tornou o protetor de uma coletividade, iniciou a sua tarefa milênios atrás cuidando de indivíduos. Então encontrareis esse fato como sendo o mais frequente. Os anjos tutelares da coletividade cuidam, ao mesmo tempo, de indivíduos específicos e da coletividade em geral, embora isso não seja de nenhuma forma regra obrigatória e absoluta.

4ª pergunta: Como se dá a relação entre o anjo da guarda de uma coletividade e os anjos da guarda de indivíduos?

O anjo da coletividade poderá muitas vezes solicitar o auxílio direto de anjo da guarda de determinados indivíduos pelo o papel que eles podem exercer na coletividade. Didaticamente darei um exemplo. Um grande governante terá o seu anjo guardião que não necessariamente será o anjo guardião da coletividade, porém, o anjo da coletividade irá participar de todo o processo de reencarne desse indivíduo e irá ter contato constante com o anjo guardião desse indivíduo para que, agindo assim, ele possa direcionar os aspectos da conduta desse indivíduo encarnado que irão afetar de forma mais profunda a coletividade, que é seu objetivo e objeto de sua preocupação maior.

Em outros casos, por exemplo, em casos de problemas coletivos graves o anjo da guarda da coletividade convoca reuniões e encontros com os anjos guardiões. Muitas vezes, esses encontros reúnem centenas e mesmo milhares de espíritos para dar-lhes orientações específicas. Em muitos casos, como é o momento atual, os anjos guardiões de coletividade voltam sua atenção para o grave problema do suicídio. Então, são realizados encontros do anjo tutelar coletivo com o anjo tutelar de indivíduos para passar orientações e elaborarem estratégias específicas para que, se não for possível erradicar o problema, minimizar seus efeitos e também organizarem-se no que se refere a providências de socorro.

5ª pergunta: No caso do povo judeu, coube ao anjo guardião dessa coletividade prepará-la para receber Jesus?

Com toda certeza. Imagine que nobre tarefa desse amigo anjo do povo judeu antes da época do Cristo. Estruturar um povo embrutecido de sentimento e de mente para acolher o amor em forma humana. Uma tarefa de milênios. Talvez seja o exemplo que mais evidencia aos vossos olhos o trabalho de um anjo tutelar de uma coletividade, porque quando ele inicia sua tarefa sequer, minha amiga, existia um grupamento que pudesse ser chamado de nação hebraica.

Ele forma a própria nação, ele congrega indivíduo de outros grupos formando, ao longo dos séculos, um grupo com características específicas e, a partir desse momento, inicia um processo educativo que dura muitos e muitos séculos preparando este povo para receber o próprio governador do planeta.

6ª pergunta: Se sim, no caso, como foi realizado todo esse processo de preparação?

Um dia, esperamos com esperança, teremos a oportunidade e as condições de transmitir para vocês em minúcias todo esse processo. Imagine, minha amiga, um processo de planejamento coletivo que envolve o planejamento detalhado do reencarne de cada profeta. Espíritos grandiosos que veem cumprir uma pequena etapa de um imenso planejamento. Imagina, o estudo das características das imagens mais poderosas que cada profeta tinha por missão fazer instalar no psiquismo de um povo. Imagens fortes, imagens suaves. Imagine a atuação de cada profeta contribuindo para a educação desta alma coletiva, muitas vezes, com ditos e palavras fortes; outras vezes, com experiências profundas para abalar a alma de um povo que deveria se tornar dócil para receber o cordeiro de Deus.

É um quadro imenso, que exigirá de nós, no futuro, condições muito particulares para que possamos desenvolver o estudo, de forma lúcida e razoável, de todo esse planejamento, século a século, destacando o comportamento destas pessoas, de homens e mulheres, que deixaram a sua marca na alma coletiva desse grupamento e como tudo isso está relacionado a dulcificação dos corações para que eles pudessem estar aptos, não apenas a entender, mas principalmente a sentir, a mensagem do Cristo.

7ª pergunta: No caso do Brasil, qual a relação entre a missão do país e a ação do seu anjo da guarda coletivo?

Vejamos que paralelo importante vocês fazem ao me perguntar isso.

Ao anjo guardião do povo judeu foi dada a tarefa de preparar aqueles indivíduos para entenderem e receber em seus corações o Cristo. Ao anjo guardião da nação brasileira, o abnegado e nobre espírito Ismael, de mesma tradição, é delegada uma tarefa semelhante: congregar pessoas de diferentes nações para formar uma nova nação e receber o Cristo na Terra sob a forma de Consolador. Não parece algo extremamente semelhante, minha amiga? Não é isso fruto de um planejamento sábio do Mais Alto? Não é este o desejo de um coração e de um olhar que atravessa os milênios do passado e os milênios do futuro em sua sabedoria divina? É o mesmo projeto, minha amiga.

É importante que os brasileiros entendem isso. São eles os novos judeus, sendo composto do amálgama de diferentes nações, como foi o povo judeu. Enfrentando as amarguras do deserto, agora do deserto e dos espinhos emocionais. E como o povo judeu, terão uma postura respeitada pela lei divina. Acolherão ou não a luz do Mestre do mundo? Se tornarão doces aos ensinos do Senhor ou serão, mais uma vez, os polemizadores, os guerrilheiros, os debatedores que irão fechar seu sentimento ao convite da caridade verdadeira? É a mesma tarefa.

Portanto, não vos espanteis que o espírito responsável por essa tarefa seja um espírito de profunda atuação na formação da nação judaica. Porque, cabe a ele, mais uma vez, com sua paciência e ternura profunda, com sua simplicidade verdadeira e com sua vontade inquebrantável, acolher povos diversos e educar corações para que aprendam a sentir a mensagem do cordeiro de Deus.

Conclusão: Muito obrigada amiga Patrícia. Agora deixamos o espaço para a mensagem de encerramento.

Nosso pedido, nesse instante em que os brasileiros resolveram atuar socialmente, esquecendo-se do Evangelho, é que, a vocês, espíritas e pessoas que tem uma compreensão espiritual da vida, é que atuem de maneira evangélica.

Nosso país passa por graves conturbações emocionais. É necessário que cada um busque sintonizar com o guia espiritual da nação. É necessário que cada um observe em si antes de condenar o outro. Se o criminoso carece de punição, carece ainda mais de compreensão.

Quantos de vocês, meus irmãos e minhas irmãs, têm orado por esses espíritos hoje desmascarados, vítimas da própria ganância? Quantos de vocês tem orado para que o arrependimento toque os seus corações? Não precisa ser agora o arrependimento poderá vir daqui a milênios. Não importa. O que importa agora é que a tua oração seja imediata, que a tua compaixão esteja presente no momento atual. Porque a cada um caberá decidir a acolhê-la ou não.

Meus irmãos e minhas irmãs, que são espíritos convocados das mais diversas regiões do planeta para formarem a nova nação do Evangelho, estão vocês agindo como fariseus a aclamar em praça pública o apedrejamento? Ou estão vocês agindo como cristãos que se recusam a atirar a pedra da condenação sem olhar o próprio coração? Estão vocês agindo como aquele trabalhador fiel que sob sol e chuva permanecem fiéis ao dever? Ou estão vocês, e isso nós observamos que a grande maioria está fazendo, usando a torpeza do outro para desculpar as próprias falhas morais? É grave a postura psíquica do povo brasileiro, nesse instante, que apenas reclama e que apenas condena. Quantos estão buscando a misericórdia de Deus? Quantos estão sentindo a Verdade? A grande parte dos espíritos que aqui estão são criminosos do passado, porque, mais uma vez, solicita o Cristo que Ismael reúna os criminosos arrependidos ou com possibilidades reais de arrependimento para formar a nação do Evangelho.

Meus filhos, não é com a condenação e com a revolta que se constrói o Bem, meus filhos, é com amor ativo, é com a punição que educa, é com a luta íntima, para que saia do vosso coração a ternura evangélica. Porque, se a nação brasileira se tornar uma mera justiceira, como se tornou a nação judaica, ela não será capaz de acolher em seu coração coletivo as vibrações do Mestre. Porque a justiça se esgota, incapaz de construir a felicidade, se ela não estiver impulsionada pelo amor.

Mais uma vez, a nação que tem por obrigação recolher o Evangelho do Cristo, corre o risco de se tornar apenas um grupamento de justiceiros insensíveis. Por isso, nós transmitimos a vocês, essa mensagem que nos solicitou o querido amigo Bezerra de Menezes, dizendo: busquem intensamente uma justiça amorosa, uma justiça compassiva. Porque, se não, meus filhos, vocês se tornarão os novos judeus da Terra, espíritos que lutam apenas pela justiça sem amor e que se perdem no labirinto de suas batalhas, e não conseguem enxergar a maior luz do mundo, que veio trazer, acima de tudo, a misericórdia aos corações, Jesus de Nazaré.

Muita paz a todos, de vossa irmã e amiga, Patrícia.

Livro dos Espíritos

519. As aglomerações de indivíduos, como as sociedades, as cidades, as nações, têm os seus Espíritos protetores especiais?

— Sim, porque essas reuniões são de individualidades coletivas que marcham para um objetivo comum e têm necessidade de uma direção superior.

Educação Espírita: um Convite à Juventude – 05 – Reencarne de um Anjo Guardião

RESUMO

Estudamos alguns casos em que o anjo guardião opta por reencarnar para amparar seu protegido.


Baixar 1     Baixar 2


Educação Espírita: um Convite à Juventude

Módulo 3

Encontro 05 – Reencarne de um Anjo Guardião

Diálogo Mediúnico

Muito obrigada, amiga Patrícia, pela sua presença.

1ª pergunta: Como primeira pergunta desse nosso encontro, que motivos levam um anjo guardião reencarnar para auxiliar seu protegido?

Como podeis imaginar, pegando como referência as nossas respostas dos encontros passados, as situações podem ser das mais variadas. Mas, na Terra, no momento em que vivemos, o motivo mais frequente de reencarne de um anjo guardião é o resgate de uma situação de extrema infelicidade de seu protegido. Um grupo de anjos guardiões reencarnam quando observam, por exemplo, que seu protegido poderá não mais permanecer no planeta. Quando ele observa que o seu reencarne poderá sensibilizá-lo e mudar uma rota que conduzirá a expulsão do próprio orbe. Então esta é uma possibilidade. Uma atitude de extremo sacrifício para evitar milênios de sofrimento para o seu protegido.

Ocorre também, minha filha, quando o protegido alcança determinado patamar, a providência divina permite que o anjo reencarne para ser um poderoso sustentáculo, quando o protegido se dispõe a agir de uma maneira muito mais ampla. Então, muitas vezes, ao lado daquele que se dispõe a realizar uma obra mais ampla, está ali o seu anjo guardião, de maneira discreta, sustentando a atividade, amparando a atividade.

Podemos citar, a título de exemplo educativo, o caso de Estevão. Espírito mais maduro do que o apóstolo dos gentios, que reencarna para auxiliá-lo, de forma discreta e poderosa, a realizar a obra do cristianismo. Vemos aí algo semelhante como o narrado no livro Renúncia. Carlos, o personagem, poderia ter conseguido uma obra relativamente de destaque no mundo, se tivesse acolhido com devoção as influências do espírito de Alcíone. A história talvez valorizaria mais Carlos pela sua obra externa, mas, no aspecto verdadeiro, quem sustentaria a obra seria Alcíone.

Assim vemos também essa possibilidade, de que o anjo guardião reencarne com o objetivo central, não de evitar uma catástrofe maior de seu protegido, mas de auxiliá-lo a consolidar uma obra mais significativa, o que é educativo para ele, mas também que beneficiaria muitas outras pessoas.

São situações que possuem nuances importantes para serem entendidas. Podem se mesclar, mas, numa, o objetivo central é evitar um desastre maior. Na outra, o objetivo central é consolidar conquistas já tidas pelo protegido.

2ª pergunta: Como se realiza a proteção dada pelo anjo guardião ao protegido quando este reencarna?

De uma forma mais direta. Com as energias o envolvendo de uma forma material, digamos assim. Além disso, ao sair do corpo, o anjo guardião, sendo um espírito superior, terá plena lucidez em conduzir seu protegido aos estudos, aos processos educativos necessários para que a missão seja cumprida.

3ª pergunta: O anjo guardião que reencarna possui outro anjo guardião que o orienta que o protege neste momento?

Encarnado ou desencarnado, o mais frequentemente, a quase totalidade anjos guardiões que atuam no planeta Terra, possuem anjos guardiões, minha amiga. Então, certamente, é um processo feito de forma encadeada, de forma estruturada. Porque, aí sim, o anjo guardião do anjo da guarda que reencarna estará mais presente, dado as dificuldades dele por possuir um corpo material. Dessa maneira, tudo se ajusta para que todos estejam sempre muito amparados.

4ª pergunta: Quando um anjo guardião reencarna para auxiliar um protegido, ele pode ajudar outras pessoas, de forma que ele se torne, não diretamente um anjo guardião, mas um amigo mais íntimo, um amigo mais próximo de outras pessoas que estão ao redor, isso é possível?

Como o próprio livro relata, sim. Um espírito que aprendeu o valor do amor, minha amiga, irá sempre empenhar-se em amar aonde esteja. A relação do anjo guardião com seu protegido, se assim podemos colocar, é uma relação especial, mas jamais uma relação de exclusividade.

Um espírito pode ter como objetivo central de sua atuação, encarnado ou desencarnado, guiar o seu protegido, mas isso jamais fecha o seu coração para todos que estão ao redor dele. O espírito de Alcíone é um exemplo muito claro. O auxílio dela se estende a centenas de pessoas. Ela não perderá, nunca, tempo; e nenhum espírito lúcido não perderá, nunca, tempo. Reencarnado num mundo com a Terra, onde a miséria e o sofrimento estão em quase todos os corações, onde a violência, desestruturadora, habita quase tudo, quase todas as intimidades dos espíritos reencarnados.

Então, vendo essa situação de calamidade espiritual geral nunca um espírito que está já sensibilizado para o valor de uma relação de amor irá acomodar-se. É verdade que o chamado, no intuito de amparar o seu protegido, será mais intenso, mas, nem por isso, ele será indiferente. Ele será capaz de amar e sacrificar-se intensamente por outros indivíduos, que ele conheça ou não, porque chega uma fase do amadurecimento espiritual que nós não vemos mais nenhum filho de Deus com indiferença.

Nos sentimos afins com todos, porque todos expressam a divindade. Todos expressam a criação de Deus, todos igualmente, nesse sentido amplo, sensibilizam o nosso coração, no aspecto que nenhum filho de Deus é indiferente para o coração que aprendeu amar.

Caberá sempre a atuação em favor de todos aqueles que estão ao nosso redor. Auxiliar, aliviar as dores, orar, servir com o exemplo dignificador, independente de uma relação ou não com o protegido. Todos os que sofrem são objeto de preocupação, de oração e de ação de um espírito que já descobriu em si a importância do amor.

5ª pergunta: Pode o anjo guardião reencarnar em uma missão não diretamente relacionada com o seu protegido?

Com certeza, até porque o anjo guardião pode ter vários protegidos. Até porque o anjo guardião pode ter outras tarefas. Quando falais não relacionada, entendo não diretamente relacionada num sentido muito específico. Mas todo o ganho do amor é repartido sempre. Por exemplo, o anjo guardião pode reencarnar num outro continente para desempenhar determinada tarefa. Ao retornar ao plano espiritual, ele estará mais sábio. Estando mais sábio, ele terá ainda mais recursos para auxiliar seu protegido. O amor sempre gera mais benefícios para aquele que é objeto do amor.

Então, isso também ocorre. O ano guardião, muitas vezes, opta por ter determinadas experiências que irá torna-lo ainda mais capaz de amparar seu protegido. Ele poderá optar por determinadas áreas de estudos, pois ver que daqui a 200 ou 300 anos, aquela área de estudo poderá ser aplicada em benefício do seu protegido.

Minha filha, apenas estudando as relações dos anjos guardiões com seus protegidos a criatura humana terá uma dimensão mais verdadeira do que significa o amor.

Imagine espíritos que hoje, e eu conheço um caso muito especial, que está reencarnado como paralítico na África, sofrendo intensas amarguras, porque ele quer ser capaz de ensinar muito adequadamente o seu protegido a amparar aqueles que vivem uma intensa miséria. Porque esse protegido, minha filha, já está definitivamente classificado para ir habitar num mundo inferior de extremas dores. Então o anjo guardião está vivendo isso agora na Terra para que, daqui a 200 ou 300 anos, ele possa educar em profundidade seu protegido a auxiliar outros espíritos que não vão estar na mesma situação.

O amor não mede esforços, o amor não conhece nenhuma fronteira do tempo e do espaço, o amor sempre encontra motivos para sacrificar-se pelo benefício de outro.

Essas experiências, pretende este amigo que está reencarnado hoje, sensibilizem o coração de seu protegido, por que ele é um dos responsáveis pela miséria de determinado povo. Então ele espera que, ao desencarnar, seu protegido entenda o sofrimento que ele causou.

O anjo guardião optou por se tornar, entre aspas, uma vítima da ganância de seu protegido para que seu coração possa ser tocado de uma forma mais imediata e, de outra forma, porque ele será obrigado a socorrer, durante muitos séculos, espíritos nesse outro mundo. Então ele quer se qualificar ainda mais para auxiliá-lo nessa tarefa.

Por isso, minha filha, apenas entendendo o amor ao longo dos séculos de sofrimentos intensos, mas também de um planejamento secular, podereis começar a saber o que é o trabalho de um anjo da guarda.

6ª pergunta: Que lição nós podemos tirar do relato da experiência, do livro Renúncia, em que Carlos descobre ser o autor da infelicidade de Alcíone?

Podemos dizer, minha filha, que essa é a experiência de Jesus de Nazaré.

O que fez o nosso Mestre? Se permitiu tornar-se vítima da maldade humana. O Mestre é o nosso modelo de ação com os nossos protegidos.

Assim fez Alcíone. Ela se permitiu reencarnar e se tonar vítima da maldade de seu protegido para que o coração de seu protegido se tornasse minimamente sensível.

A grande lição é que o amor irá se sacrificar tantas vezes quantas forem necessárias, minha amiga, para que o objeto do seu amor também aprenda a amar. Porque para quem ama só há uma satisfação: ensinar o amor. Porque o amor é uma força que traz um bem-estar, uma alegria tão suprema, que nós não podemos nos acomodar até que esse bem-estar e essa alegria suprema invada o coração de quem amamos.

O amor é uma paixão sublime, que não permite, para aquele que a possui, a comodidade, a paz e o repouso, nesse aspecto de comodidade, até que aquele que é objeto do amor sinta a mesma coisa.

Não haverá nunca um anjo guardião que se acomode em relação ao seu protegido. Não há nunca um anjo guardião que pare de agir intensivamente em favor de seu protegido, almejando que esse espírito sinta o bem-estar profundo que é se sentir amparado por todo o universo.

Esse é o bem-estar de quem ama, minha filha. Não é sentir-se amparado pelo anjo guardião. O anjo da guarda só ficará feliz, contente e satisfeito quando ele ensinar ao seu protegido o amor a tal nível que esse protegido se sentirá amparado pelo universo infinito.

Esse é o sentimento alvo, esse é o patamar que almejamos para os nossos protegidos, minha filha. Apenas esse. Até lá, estaremos sempre dispostos, ao longo dos séculos e dos milênios, a viver todas as renúncias necessárias, a realizar todos os sacrifícios que forem requeridos para conduzir os nossos protegidos, e falo em nome dos anjos guardiões, a esse patamar, em que amor se alia a paz imperturbável e que, aí sim, teremos a primeira medida inicial do amor de Deus por cada um de nós.

Conclusão: Muito obrigada amiga Patrícia. Deixamos agora o espaço para a mensagem de encerramento.

Não existe, meus filhos e filhas, nenhum espírito na Terra que não tenha um anjo guardião. Não observem isso como uma informação intelectual, se permitam sentir o amparo que isso gera em vossos corações.

Minhas queridas amigas e amigos, tendes um espírito poderoso, porque é portador de um amor que não conhece limites ao vosso lado. Tendes um espírito profundamente sábio e amigo vinculado aos vossos corações.

Atentai para essa verdade e buscai esta conexão profunda e nunca mais vos perdereis nos caminhos escabrosos dos vícios materiais e essa ligação vos levará a patamares hoje inimagináveis, mas que são muito mais reais do que as vossas torpes ilusões da Terra.

Amigos e amigas, amai o vosso anjo guardião e ele encontrará possibilidades de vos elevar a uma alegria infinita.

Muita paz, de vossa irmã e amiga, Patrícia.

 

Educação Espírita: um Convite à Juventude – 04 – Anjo Guardião e o Planejamento Reencarnatório

Resumo

Estudamos a participação do Anjo guardião no que se refere a escolha do corpo e da família no planejamento reencarnatório.


 

Baixar 1     Baixar 2


Educação Espírita: um Convite à Juventude

Módulo 03

Encontro – 04 – Anjo Guardião e o Planejamento Reencarnatório

 

Diálogo Mediúnico

1ª Pergunta: Agradecemos a sua presença, amiga Patrícia, com muita, muita alegria.Como primeira pergunta, qual é importância do planejamento reencarnatório?

É uma alegria é poder estar aqui com todos vocês, podendo compartilhar os nossos sentimentos, as nossas experiências e mesmo as nossas reflexões sobre esse tema tão relevante ao meu coração: O anjo guardião e, em particular, hoje, sobre o tema que vocês elencaram.

No estágio evolutivo em que se encontra a grande maioria dos espíritos na Terra, o planejamento reencarnatório é de extrema importância. Porque planejamento reencarnatório de indivíduos mais simples, no aspecto da trajetória evolutiva, se faz de forma bem simplificada, porque as experiências são relativamente limitadas. Quando nos encontramos planejando reencarnações de indivíduos que possuem já larga somatória de experiências, múltiplos talentos adquiridos, bem como inúmeros vícios morais, torna-se um imenso desafio pensar  que situações específicas poderão impulsionar o seu desenvolvimento intelectual e moral e, em particular, que enfrentamentos emocionais eles necessitam. Porque o indivíduo para crescer, minha filha, precisa necessariamente enfrentar as suas viciações emocionais. O planejamento reencarnatório considera isso.

Portanto, destaco: para indivíduos da Terra, um dos aspectos mais importantes do planejamento reencarnatório encontra-se no setor do enfrentamento das tendências inferiores. Podeis perguntar: como um anjo guardião permite que o indivíduo nasça no ambiente de vício, sabendo da possibilidade de ele fracassar? E aí, já vos adianto: para que ele, naquele ambiente, tenha sim, as próprias tendências desabrochadas, reveladas. E aí vendo os próprios vícios, ele possa curar-se.  Então o planejamento possui uma imensa importância em variados setores, apenas cito esse, a título de exemplo mais específico.

 Pergunta: São todos os espíritos que têm necessidade de planejamento reencarnatório?

Certamente. Mas, como afirmei na resposta anterior, quanto mais evoluído o espírito e quanto mais complexo o mundo, como a Terra, mais delicado se faz esse planejamento. Porque espíritos redimidos não possuem ameaças em seus planejamentos. Um espírito superior, que reencarne no mundo superior, possui apenas desafios nobres, mas não terá que lidar com viciações emocionais. Em planetas como a Terra, o planejamento possui complexidade e muitas ameaças. Isso o torna particularmente preocupante, do ponto de vista do anjo guardião, o planejamento dessa fase evolutiva.

3ª Pergunta: Há necessidade da participação do anjo guardião nesse planejamento reencarnatório?  

Nos casos que citei, sim, são totalmente indispensáveis. Porque o  indivíduo na Terra hoje tem que lidar com a multiplicidade de ataque das trevas, no sentido de ondas vibratórias que varrem o planeta. A pornografia, a tendência à maldade, o estímulo da ganância,  o desespero coletivo pelo consumo: são ondas do mal, no sentido de que podem induzir o indivíduo incauto, a erros terríveis e abismos tenebrosos. Tudo isso afeta todos os habitantes da Terra. Portanto, cabe ao anjo guardião a análise de todas essas correntes inferiores que varrem o planeta em conjunto da análise da tendência de seu protegido, para pensar: que situação essas forças magnéticas infelizes podem e devem tornar-se educativas fontes de crescimento, apesar de serem desconfortáveis ao seu protegido?

Dou um quadro amplo, é uma análise histórica e complexa da situação da Terra e, ao mesmo tempo, uma análise que vincula-se a especificidade da história espiritual de determinado espírito. Daí a necessidade de larga participação do anjo da guarda em um planejamento reencarnatório, que possui essas características, que são quase a totalidade dos planejamentos atuais do mundo terreno.

4ª Pergunta: Em que medida o anjo guardião interfere no planejamento reencarnatório de seu protegido? 

Além dessa análise ampla, ele irá analisar todos os aspectos. Porque muitos aspectos não são decididos pelo anjo guardião. Mas podemos dizer que cabe a esse espírito, uma vez finalizado o planejamento, a análise global,  a modificação, a alteração, a redução ou a ampliação de provas. Porque ele é o verdadeiro tutor e avalista. Muitas vezes, o anjo guardião pode recorrer a um espírito ainda superior, caso ele julgue necessário. Outras vezes poderá decidir por si mesmo. Mas, podemos dizer que, em última instância, é ele o verdadeiro avaliador de todo o  planejamento reencarnatório de seu protegido.

5ª Pergunta: E em que medida o próprio protegido pode participar de seu planejamento reencarnatório?

À medida em que tenha maturidade, à medida em que seja dócil aos conselhos dos bons espíritos e possa participar. Porém, o próprio  anjo guardião permite, se compreende que isso será educativo, que o seu protegido tome várias decisões sob sua supervisão. Então, é sempre uma análise ampla e, ao mesmo tempo, específica. Compreendo todo esse conjunto, o protegido terá uma participação maior ou menor, segundo julgue seja educativa o seu anjo da guarda.

6ª Pergunta:  É o anjo guardião que realiza todas as providências relativas ao reencarne do protegido?

Como falamos, não.  Ao anjo guardião cabe a análise de todas as providências. Mas a reencarnação, minha amiga, envolve sempre o trabalho de centenas de espíritos. Existem planejamentos e setores de uma imensa especificidade. Se você, didaticamente, quer uma comparação, diria: imagine um amplo complexo hospitalar da Terra, quantas especialidades ele comporta? Um planejamento reencarnatório pode comportar ainda mais especificidades. Então, há todo um estudo que um anjo guardião congrega, avalia o conjunto da obra, mas que são feitos por técnicos das mais diversas áreas, segundo as necessidades de cada espírito reencarnante.

7ª Pergunta: A aparência do corpo é objeto de atenção do anjo da guarda no planejamento reencarnatório? Se sim, por quê?

Certamente o é, em particular no caso da Terra. Quando um protegido reencarna num mundo como a Terra, o seu corpo se torna objeto de sérias preocupações de seu anjo da guarda. Falo deste momento da Terra, em que a ganância e o desequilíbrio  sexual andam de mãos dadas. Certamente um indivíduo que reencarne com um corpo belo e chamativo terá que vencer, diariamente, um bombardeio de energias inferiores que poderão ser avassaladoras. Um indivíduo que tendência ao ganho financeiro desonesto e nasça com um corpo belo, seja um corpo masculino ou feminino, poderá sofrer tentações em prostituir o próprio corpo de forma direta ou indireta, para que realize os ganhos que deseja.

O corpo, dado o desequilíbrio do  planeta, se torna objeto de séria preocupação do anjo da guarda. Porque sabemos que, uma vez reencarnado, o indivíduo estará exposto a toda uma gama de energias que caso ele não tenha hábitos saudáveis e o cultivo de uma força moral adequada, poderá optar por ser vítima dessa onda terrível que leva tantos a degradação e ao suicídio.

Por isso, a aparência do corpo se torna relevante, mas não é sempre assim. Em casos de mundos superiores, a beleza do corpo não atrai a inferioridade circundante. Ao contrário, ela estimula relações mais fraternas e sublimes. No caso da Terra, neste período, a aparência do corpo é um dos itens mais relevantes de nossa preocupação, pelos motivos já expostos.

8ª Pergunta:  A saúde física é objeto de preocupação do anjo guardião durante o planejamento reencarnatório? E, novamente, se sim, por quê?

A saúde do protegido é sempre objeto de preocupação, mas não no aspecto limitado. Muitas vezes, doenças e limitações físicas são planejadas em conjunto sempre almejando que o protegido alcance uma situação espiritual superior após a prova cumprida na matéria densa.

Podemos citar como exemplo de planejamento de indivíduos que pedem, em determinada fase da vida, uma limitação física para que possam, diante daquela limitação, desenvolver os seus potenciais espirituais.

Muitas vezes, se interpreta o mal estar ou alguma limitação física como castigo, como um carma negativo. Posso afirmar que, muitas vezes, a limitação física é mesmo uma conquista, uma conquista de possibilidade de se ampliar o poder espiritual, de se educar os sentimentos e posso mesmo dizer que o planejamento não é algo rígido.

Portanto, muitas vezes, o próprio protegido pede ao seu anjo guardião, por exemplo: caso eu chegue aos 40 anos de idade e ainda não tenha alcançado determinado patamar de amadurecimento, eu peço que você permita que tal doença se desenvolva em mim, eu peço que você permita esse acidente que estamos combinando para que eu possa ser, usando uma linguagem terrena, chacoalhado emocionalmente para que eu volte a minha atenção para as realidades espirituais. Então, muitas vezes o acidente, a doença mais grave, faz parte de um plano B da programação espiritual para que o indivíduo não se perca. É muito comum temos alguns acidentes ou doenças pré-programados que vão acontecer não a título de acidente, mas vão acontecer a título de atitude de prudência para que a encarnação não seja perdida. Sendo assim, muitas vezes, o anjo guardião possui essa espécie de possibilidade, de ação de esperança, caso o seu protegido esteja se desviando.

Outras vezes é o contrário. O protegido pode combinar com seu anjo da guarda: caso eu chegue a determinada idade, aos 50 anos, por exemplo, com grau de maturidade alcançado, eu peço que aconteça esse acidente, ou que eu desenvolva essa doença, porque eu sei que isso irá potencializar ainda mais minhas conquistas espirituais.

Portanto, minha filha, é muito limitada a visão humana, que associa algo desagradável do ponto de vista físico e material com uma punição espiritual. Poderá ser uma atitude de socorro, mas poderá ser uma atitude de conquista, um indivíduo conquistou um patamar de maturidade que irá lhe permitir viver uma experiência mais difícil para aí, ainda desenvolver muito mais o seu poder espiritual.

Podemos citar, já que é um registro histórico de vosso mundo, o exemplo do nosso querido amigo Bezerra de Menezes, que ao final da vida conquistou uma experiência de doença que ampliou intensamente o seu poder espiritual. São conquistas.

Poderemos, num outro momento, desenvolver a reflexão dessa experiência desse amigo muito querido e muito admirado de nosso coração como um exemplo de como a conquista espiritual poderá resultar em determinados problemas físicos que almejam potencializar ainda mais as conquistas espirituais.

Dito isso, sintetizo apelando aos vossos corações: não interpreteis as experiências materiais de uma forma rígida. Antes, tentai entender que acima de tudo existe uma lógica espiritual superior e essa lógica superior é sempre e obrigatoriamente regido pelo amor de Deus e conduzida por vossos anjos guardiões.

9ª Pergunta: Há uma relação entre as características do corpo e a mediunidade a ser vivenciada na encarnação?

Certamente, minha filha. Porque a mediunidade é uma faculdade também biológica. É um erro grosseiro espíritas acharem que existe uma divisão, como que uma muralha, separando o que é físico e o que é espiritual. Allan Kardec tanto se esforçou utilizando-se o máximo do vocabulário de seu tempo para mostrar o contrário, falando que existe algo semi-material, que não existe uma interrupção entre espírito e matéria, mas existe uma infinidade de energias que fazem tudo estar conectado. Consequentemente, o planejamento do corpo está vinculado ao planejamento mediúnico.

Em outras oportunidades poderemos explorar especificamente o planejamento mediúnico, mas hoje, atendendo a vossa solicitação, podemos dizer: o planejamento do corpo está intrinsecamente ligado ao planejamento mediúnico. Citando, como exemplo, porque as energias da mediunidade no mundo físico são energias biológicas, um corpo, por exemplo, apto a produzir as energias a que chamais de ectoplasma irá criar uma realidade muito diferenciada ao seu redor,  uma realidade magnética diferente.

Por exemplo, minha filha, alguém que peça para nascer com o corpo belo e atraente e peça também para desenvolver amplas energias ectoplásmicas terá um poder magnético muito maior associado a beleza que naturalmente atrai a atenção do outro. Se isso não estiver profundamente conectado com uma vida cristã,  é praticamente certo que esse espírito irá falir pelas portas da sexualidade desequilibrada. Então está tudo conectado. O planejamento considera a realidade, e a realidade é sempre integrada.

Nesse aspecto, o poder magnético, a produção de energias ectoplásmicas, que são indispensáveis ao fenômeno mediúnico, está ligado à saúde do corpo, está ligado a aparência do corpo.

Num planejamento o anjo guardião, obrigatoriamente, irá considerar tudo isso de forma conjunta, porque sabe que na vida isso não irá se manifestar de maneira separada. O poder magnético, a capacidade de gerar ectoplasmia não é apenas do fenômeno mediúnico, ela estará a todos os instantes com a criatura. Aquela energia poderá ser utilizada para chamar a atenção das pessoas de forma saudável ou de forma doente.

Portanto, quando se pensa na programação reencarnatória, no aspecto corpo, aparência, saúde ou doença, limitações físicas ou desenvoltura, memória, capacidade de expressar a inteligência, mediunidade e poder magnético, tudo isso é considerado em conjunto considerando-se os traços principais daquele espírito.

Esse conjunto é de estruturado, como uma luva muito delicada, para que caiba na mão do Espírito reencarnante e ele consiga ser exitoso na sua encarnação.

Naturalmente, o livre-arbítrio poderá fazer esse conjunto ser extremamente desastroso ou poderá fazer esse conjunto ser o caminho iluminado para o Mestre.

10ª Pergunta:  A decisão de escolha dos pais é feita pelo anjo guardião? Quais seriam os critérios para essa escolha?

Sempre em conjunto. Todas as decisões são em conjunto, coordenadas ou lideradas pelo anjo guardião. E aí estamos desenvolvendo o mesmo tema, porque a família é o corpo estendido. Se o corpo é um ambiente e instrumento direto onde o espírito habita, a família é como uma extensão. Os critérios serão exatamente os mesmos. Que paixões preciso corrigir? Que paixões preciso sublimar? Então, a família, muitas vezes, será o espelho das paixões inferiores do espírito. Outras vezes a família refletirá as virtudes a serem alcançadas. O que mais importa, do ponto de vista espiritual,  é que a família com suas virtudes e vícios, com a sua harmonia e conflito, em graus variados, ela possa estimular o espírito ao crescimento espiritual.

Podemos fazer uma comparação buscando ser didático: o planejamento reencarnatório na família é como construir, é como confeccionar um prato em vossa culinária terrena. É preciso combinar um conjunto de coisas para que o conjunto se torne saboroso.

Às vezes são temperos amargos, às vezes são temperos ardentes, mas o conjunto deverá sair bom. Assim pensamos nós, os anjos guardiões: a família deverá ter um conjunto de fatores e temperos que, mesmo amargos e desagradáveis, darão um conjunto saboroso. Mas o sabor que nós buscamos, minha filha, é o sabor da vitória espiritual.

Muitas vezes a família será esse conjunto de temperos extremamente desagradáveis ao paladar, serão temperos angustiosos, serão experiências devastadores do ponto de vista do conforto emocional. Mas, se nós vemos a possibilidade real desse conjunto de temperos amargos e desagradáveis gerar sabor espiritual, nós autorizamos e mesmo incentivamos os nossos protegidos a viver essa experiência.

Só podereis entender a lógica do amor de um anjo da guarda se tiver sempre claro em vossa mente, minha filha, que o que nós desejamos, é a felicidade eterna, é a paz que nada perturba, é a vitória espiritual e para isso submeteremos os nossos protegidos a todas as experiências amargas para que um dia ele conquiste a felicidade que é estar vinculado a Deus.

11ª Pergunta: Pode o anjo guardião aceitar que seu protegido nasça em um lar o qual não tem afinidade?

Na maioria das vezes é o que acontece. A família humana ainda é um arquétipo da felicidade, é uma referência da felicidade. Mas a família atual é a referência das provações dolorosas. É uma ilusão afirmar que as famílias da Terra são famílias de paz e de harmonia.

Na grande maioria dos casos, a família é o ambiente purgador, é o ambiente em que o espírito vem viver as suas dores e decepções para que conquiste as suas virtudes que o livrarão de futuras experiências mais infelizes ainda.

12ª Pergunta: Como a relação com o anjo guardião pode ajudar a ter maior clareza da missão reencarnatória do protegido? É permitido que nós peçamos ao nosso anjo para lembrar nosso planejamento?

O primeiro passo, minha amiga, é compreender a lógica do anjo guardião. O nosso esforço neste módulo, que irá se repetir e se atualizar a cada ano, é gerar essa compreensão, porque essa compreensão irá possibilitar o diálogo verdadeiro com o anjo guardião.

O primeiro passo é entender tudo isso que estamos expondo a partir de uma reflexão da obra de Allan Kardec, da obra de André Luiz, em particular, que mostra tantos relatos da relação do Espírito aprendiz com espíritos superiores.

Feito isso, que consideramos uma verdadeira iniciação de relação com o anjo da guarda, os vossos anjos guardiões se aproximarão de vocês. Uma vez que vocês façam os exercícios que indicamos, diariamente orando aos anjos guardiões e, ao mesmo tempo, diariamente ou pelo menos semanalmente refletindo nas lições que aqui expomos, vocês estarão se preparando para que no futuro os vossos anjos guardiões se tornarem os reveladores do planejamento reencarnatório.

É desejo de todos os anjos da guarda revelar todo o planejamento reencarnatório aos seus protegidos. Porém, é necessário que os protegidos, antes disso, entendam a lógica desse planejamento, que eles entendem como ele é feito, que eles entendam os motivos, que eles consigam ampliar seus horizontes tão acanhados para que o anjo, de fato, possa expor com verdade tudo aquilo que foi combinado.

Porque enquanto o protegido opta por permanecer acomodado e numa postura inferior, ao anjo guardião não é dado explicar nada, porque as explicações seriam distorcidas. Se um anjo guardião explica a um coração ainda infantilizado pela busca dos prazeres da Terra que eles combinaram determinada doença, essa revelação poderia inclusive causar mais revoltas ao seu protegido.

À medida em que protegido amadurece, a medida em que o protegido é capaz de começar a entender a lógica desse espírito superior que o guia, a comunicação se torna possível, o diálogo se torna produtivo e a relação com toda certeza será intensificada.

Por isso reforçamos esse ponto. Cabe a você que me escuta, meu querido jovem, minha querida jovem, a cultivar esse ponto de vista, porque é para você que nós realizamos esse programa. O nosso objetivo mais direto e mais sincero é ajudar você se aproximar verdadeiramente de vosso anjo guardião. E eu posso afirmar, muitos deles estão aqui conosco, nos ajudando a responder, dialogando, porque eles se preocupam que através de nós você se prepare para que no futuro vocês possam ter uma relação direta com ele e ele possa explicar em detalhes o vosso planejamento reencarnatório.

Não há nada de oculto e de secreto, há apenas a necessidade de vossa iniciação preparatória neste tema, que a vossa emoção esteja educada, que a vossa compreensão seja ampla e eles estarão felizes e alegres quando esse momento chegar. Porque eles revelarão a você tudo aquilo que vocês combinaram e isso será um apoio muito importante para que você não se desvie com as loucuras e com as ilusões da Terra.

Meus queridos amigos, é para vocês que dedicamos esse programa, em nome de vossos anjos da guarda, com o coração empolgado, na certeza de que nesse instante vocês  haverão de fazer uma prece sincera e silenciosa pedindo: anjo guardião,  me ajuda a entender a vida, me ajuda a sentir de forma mais ampla, para que a tua companhia esteja presente a cada passo que eu der. Porque de mão dadas chegaremos mais rápido ao coração do Cristo, à compreensão profunda de Deus, à felicidade verdadeira.

É a vocês, jovens amigos, que pedimos: orai diariamente, diariamente, não temei, porque vossos anjos guardiões nunca ficarão chateados. Orai várias vezes ao longo do dia com sinceridade e eu garanto, a cada prece e a cada apelo, os vossos anjos guardiões responderão com sorrisos de alegria, porque o que eles mais desejam é estar com vocês sempre.

Muita paz, de vossa irmã e amiga,

Patrícia.

Educação Espírita: Convite à Juventude

Educação Espírita: Convite à Juventude – Comunicação com o Anjo Guardião – Encontro 01


Baixar áudio opção 01

Baixar áudio opção 02


Texto

Educação Espírita: Convite à Juventude – Comunicação com o Anjo Guardião – Encontro 01

Clique para baixar

Pergunta:

Obrigada Patrícia pela sua presença. Como primeira pergunta tenho a seguinte questão: nós podemos nos comunicar com nosso anjo da guarda?

Resposta:

A primeira comunicação mediúnica de qualquer ser humano é sempre com seu anjo guardião. Podemos dizer que a comunicação com o anjo não se interrompe. Quando no plano espiritual é um diálogo direto. No processo de reencarne já há a comunicação do indivíduo com seu anjo guardião antes mesmo do parto e, após o parto, podemos garantir, muitas vezes, a criança dialoga muito mais com seu anjo da guarda do que com aqueles que estão ao seu redor. Pois, eles, anjo e protegido, aproveitam cada segundo para recapitular tudo aquilo que foi planejado antes do nascimento, para observar os pontos que precisam de mais atenção em relação aos desafios que serão enfrentados e, acima de tudo, para que o espírito reencarnado possa ficar totalmente envolto das energias do seu anjo da guarda.

Podemos dizer que a comunicação com anjo guardião jamais é interrompida, nem antes, nem durante, nem após o nascimento do indivíduo. Sem ele, muitos dos processos de gestação seriam inviáveis, porque, também, é do anjo guardião que se partem as providências mais decisivas para que processo de gravidez ocorra segundo planejado. A presença desse amigo é sempre intensa durante todo esse processo e durante toda a infância.

Pensar que, por qualquer motivo, o diálogo com o anjo da guarda é algo que deva ser proibido é desconhecer os fundamentos básicos da lei de Deus; é desconhecer a necessidade humana de relacionamento; é desconhecer a misericórdia do próprio Criador.

Pergunta

Deus permite que o nosso anjo da guarda se comunique conosco?

Resposta

Como expus, não apenas permite, mas deseja. É um desejo do Criador que o anjo guardião esteja o mais vinculado possível a seu protegido e, por isso, sempre elege como anjo guardião espíritos que já possuem virtude, poder e capacidade de realizar essa ligação mais profunda. Porque a relação anjo da guarda e protegido é um ensaio da relação do indivíduo com Deus. O anjo da guarda, em última instância, é o espírito responsável de ensinar um padrão de relação superior.

Podemos dizer que é um ensaio da relação plena da criatura com o Criador. Quando um indivíduo evolui ao ponto de compreender em completude como deve se dar a sua relação com seu anjo da guarda, o seu anjo da guarda passa a ser o Criador do universo. Essa é a missão máxima dos anjos guardiões: guiar o espírito, ajudá-lo a amadurecer ao ponto em que Deus se tornará o seu anjo da guarda.

Pergunta:

Como evitar ser enganado por algum espírito que diga ser o nosso anjo da guarda?

Resposta:

Desenvolver a relação com o anjo da guarda a tal ponto de conhecer a lógica, a vibração, os tipos de conselho. Podemos comparativamente ensinar que quando você tem uma amizade continuada e longa com alguém será quase impossível alguém substituir essa pessoa, passando-se por ela, porque você conhece o outro nos mínimos detalhes: nas expressões, nos hábitos, na forma de aconselhar, na forma de chamar atenção – a lógica interna da pessoa.

Quando o indivíduo conhece, ou melhor, quando o indivíduo relembra, devido a um convívio continuado, todas as nuanças da personalidade do seu anjo guardião, ele estará protegido de quaisquer mistificações.

Pergunta:

Então, como estabelecer uma relação profunda com nosso anjo da guarda?

Resposta:

Esse é um imenso desafio para a criatura encarnada no planeta Terra atualmente. Se nos mundos superiores o diálogo com o anjo da guarda se dá de forma regular e natural como, por exemplo, de um aluno com seu tutor ou orientador, na Terra, dadas as complicações emocionais das criaturas, é um desafio imenso, mas que deve ser superado.

É importante entender que para que você consiga uma relação verdadeiramente sólida com seu anjo guardião é necessário uma dedicação sincera. E essa dedicação sincera se compõe de várias ações cotidianas. Uma delas, diariamente, com coração em paz orar a seu anjo guardião, não apenas com palavras, porque não é a palavra que o espírito protetor ouve. O espírito protetor ouve a vibração. Um espírito só se torna apto a se tornar anjo guardião quando ele é capaz de muitas coisas, dentre elas, essa capacidade específica: só pode ser anjo da guarda o espírito que é capaz de ouvir as vibrações do coração de seu protegido, mesmo estando a centenas de milhões de quilômetros de distância. Sei que isso pode assustar alguns, mas essas informações são essenciais para que se entenda como funciona a dinâmica da relação do protegido e de seu anjo guardião. Por isso, nem todos os espíritos podem ser anjo guardião. Então, ouvindo essa vibração do coração, o anjo guardião irá se comunicar constantemente com seu protegido. É necessário que seu protegido também se esforce. Esse é o primeiro esforço que Deus requer do espírito encarnado para que ele estabeleça uma sólida relação com seu anjo guardião: o exercício de vibrações verdadeiras.

Para quem deseja investir nesse tipo de relação é necessário, diariamente, tirar alguns minutos e investir nessas vibrações. Acalmar-se e vibrar, pensando, mentalizando, se possível, essas vibrações em direção ao seu anjo guardião, dizendo o que se deseja.

Sugiro inicialmente o pedido de estabelecer relações continuadas, vibrar com verdadeira vontade e intenção: meu anjo guardião, eu quero estabelecer com você um contato mais sólido. Eu quero estabelecer com você um contato mais continuado. Meu anjo guardião, eu quero sentir as suas energias me penetrando. Se a cada dia, minha amiga, você fizer isso, se a cada dia aqueles que nos ouvem fizerem isso, com toda certeza, porque estamos falando de lei de Deus, esse contato irá ser iniciado e esse contato irá definir muitas coisas da sua existência atual, porque você estará conquistando do ponto de vista da lei divina, mais espaço para uma relação, uma intervenção, mais amorosa do seu anjo guardião em sua vida. Porque, se todos possuem um anjo da guarda dado por Deus, quase ninguém, minha amiga, atualmente na Terra, utiliza essa verdadeira dádiva divina que é o anjo guardião de forma a ter mais paz e a crescer espiritualmente.

É preciso estabelecer uma relação continuada e intensa para que no futuro o anjo guardião posso intervir tornando a sua vida mais feliz.

Existem outros exercícios que podemos ir revelando, pouco a pouco, mas, como momento inicial, sugiro esse exercício: concentrar-se e vibrar com todas as forças e com toda a paz, falo de força de vontade, força espiritual, buscando atingir o próprio anjo guardião com o coração e pedindo a Deus que essas energias sejam multiplicadas.

Ao longo deste curso e ao longo dos anos, iremos sugerindo outras práticas e proporcionando exercícios para aqueles que já tiverem avançado nessas práticas iniciais.

Pergunta:

Quando o anjo guardião não atende um pedido específico, por exemplo, nos enviar uma mensagem psicografada ou aparecer em nosso sonho, significa que a gente tenha que parar de pedir ajuda, parar querer nos comunicar com ele?

Resposta:

De forma nenhuma, significa que esse primeiro passo, que eu me referi anteriormente, ainda não foi dado.

A matéria impõe uma barreira a essa comunicação principalmente após a primeira infância. Ocorre então que caberá ao indivíduo investir sua emoção e suas vibrações para que seja restabelecida uma ligação mais intensa. Se o anjo guardião não responde prontamente é porque o indivíduo ainda não criou condições básicas e mínimas necessárias para que a sua resposta seja dada. Então investir nisso é criar uma ponte, uma ponte energética.

O anjo guardião tem plena capacidade, conquistada por ele, de estabelecer a ponte energética dele em relação ao indivíduo, mas manda a lei de Deus que o indivíduo, em suas limitações, deve fazer o esforço máximo para estabelecer a ponte do coração dele em direção ao seu anjo guardião e, aí sim, estabelecer uma comunicação continuada que irá ultrapassar em muito apenas mensagens psicografadas ou aparições em sonhos, irá verdadeiramente guia-lo em toda a sua existência, em todo seu dia a dia.

Pergunta:

Então como o nosso anjo da guarda pode nos auxiliar?

Resposta:

O anjo da guarda, em nome de Deus, pode auxiliar a você, que me ouve, em todos os lances de sua existência. O anjo da guarda pode vos auxiliar em cada momento específico de sua vida. A solidão, meus filhos, é um ato de revolta sua, de vosso coração, a solidão não é a lei de Deus. Se você se der conta que existe um poderoso e tenro espírito superior, que responde perante Deus o amparo que deseja dar a você e que basta você abrir seu coração para que isso aconteça, você irá sentir que a solidão é uma ilusão criada por um ato de auto isolamento voluntário.

Abri o vosso coração ao vosso anjo da guarda e ele estará presente em todos os instantes da vida, vos auxiliando em tudo. Em vossas escolhas mais difíceis e mesmo em vossas escolhas mais fáceis. Ele estará ampliando a vossa alegria e ele estará amenizando a vossa tristeza. Ele estará vos ensinando os prazeres intensos e saudáveis do espírito, ele estará potencializando a vossa inteligência, ele estará dando forças as vossas mãos e ele estará vos ensinando a melhor aproveitar o momento do repouso.

Em nossa tradição antiga o anjo da guarda é tido como aquele que ensina o espírito a viver cada sensação, cada sentimento e cada pensamento na vida, minha filha.

Pergunta:

O que podemos pedir ao nosso anjo guardião?

Resposta:

Podeis pedir a sabedoria para saber sentir cada sensação do vosso corpo, podeis pedir a sabedoria para saber lidar com cada sentimento, baixo ou elevado, podeis pedir a sabedoria para corrigir todas as vossas ideias confusas e vos tornar lúcidos e sábios. Tudo isso podeis pedir e muito mais.

O anjo guardião não é simplesmente alguém que vem dar dádivas externas, é alguém que vem nos ensinar a saber transformar cada pequeno e grande acontecimento da vida em paz e em felicidade eterna. Não importa o que for, minha amiga, podeis pedir qualquer coisa ao vosso anjo da guarda se esse pedido vos leva a Deus. Não vos esqueçais: cabe ao vosso anjo da guarda vos preparar para uma relação eterna com o Criador do universo e ele tudo aproveitará para vos ensinar isso.

 

Pergunta:

E o que não devemos pedir ao nosso anjo da guarda?

Resposta:

 Não deveis pedir nada que magoeis seu coração desse espírito belo.

Nunca deveis pedir o apoio dele para a maldade, nunca deveis pedir o apoio dele para calúnia, nunca deveis pedir o apoio dele para se afastar do Pai Criador. Tudo aquilo que vos afasta de Deus não deve ser objeto de solicitação ao vosso anjo da guarda. Tudo aquilo que é aprendizado de conviver com o Pai interessa, em profundidade, ao vosso anjo da guarda.

Pergunta:

Que tipo de relação nosso anjo da guarda quer construir conosco? Que tipo de relação ele gostaria de construir conosco?

Resposta:

A relação da amizade mais profunda que jamais existiu a não ser quando se tem o coração aberto. A relação de amizade daquele que pode vos acompanhar ao longo dos milênios sem nunca perder a ternura, apesar de vossos os erros clamorosos.

O anjo da guarda é aquele amigo solícito que pode atravessar milênios de trevas para conquistar um sorriso de paz que brota de maneira espontânea no rosto de seu protegido.

O anjo da guarda é aquele que deseja que, depois de investir tantos milênios abnegadamente na felicidade de seu protegido, que ele seja capaz de se tornar o anjo da guarda daqueles que estão ao seu redor.

A relação que o anjo da guarda deseja com o seu protegido é a de transformá-lo, minha filha, em anjo da guarda daqueles que mais precisam. Porque uma vez que esse espírito superior ensinou ao seu protegido amparar aqueles que estão mais necessitados do que ele, com a mesma abnegação que ele dedica ao seu protegido, a sua missão estará praticamente comprida, porque ajudando os que mais sofrem, nós encontramos Deus.