Nova Geração#181 – Velório, como agir

Gostaria de chamar esse programa de orientações práticas para não atrapalhar e não atrapalhar-se. Precisamos nos preparar para essa experiência: participar de um velório com responsabilidade espiritual, inclusive, ao nosso.


Baixar áudio


Modinha

 

Tuas palavras antigas

Deixei-as todas, deixei-as,

Junto com as minhas cantigas,

Desenhadas nas areias.

Tantos sóis e tantas luas

Brilharam sobre essas linhas,

Das cantigas — que eram tuas —

Das palavras — que eram minhas!

O mar, de língua sonora,

Sabe o presente e o passado.

Canta o que é meu, vai-se embora:

Que o resto é pouco e apagado.

Cecília Meireles


Livro dos Espíritos – Parte 2. Capítulo VI.

Comemoração dos Mortos

 

327. O espírito assiste ao seu enterro?

“Muito frequentemente assiste, mas, algumas vezes, não percebe o que se passa, por ainda estar em perturbação.”

a) Fica lisonjeado com a afluência dos assistentes ao seu enterro?

“Mais ou menos, conforme o sentimento que os conduz.”

328. O espírito daquele que acaba de morrer assiste às reuniões de seus herdeiros?

“Quase sempre; Deus assim o quer, para sua própria instrução e castigo dos culpados; é este o momento em que ele avalia a justeza dos protestos daqueles; para ele, todos os sentimentos estão a descoberto e a decepção que experimenta vendo a rapacidade daqueles que partilham, entre si, os seus bens, esclarece-o sobre os sentimentos deles; mas a vez destes chegará.”

329. O respeito instintivo que o homem, em todos os tempos e entre todos os povos, demonstra pelos mortos, será um efeito da intuição que ele tem da existência futura?

“É a consequência natural dela; sem isto, esse respeito não teria razão de ser.”


Mensagem de Encerramento

 

Que o Cristo nos proteja sempre nos ensinando a olhar com olhos cada vez mais atentos a verdade que é o amor de Deus e a sabedoria de tudo.

Filhos, o desencarne deve ser uma experiência maravilhosa, é para ser assim! O curso natural é de uma experiência de intensa luz e beleza. Muitas vezes vocês atrapalham, desconstroem, tiram a beleza desta experiência. Cabe somente a vocês, filhos, ter um coração tão educado, tão elevado, que tudo que acontecer neste momento tão interessante, de passagem de dimensão, seja transformado em alegrias sublimes.

Se vocês em paz vê: fulano fala mal de mim, coitado… Eu o amo. Brigam pelos meus bens, que pena… Como gostaria que eles tivessem a riqueza de satisfação que sinto neste momento em mim por conta do amor de Deus. E muito mais, porque além destas experiências, há o encontro. Aqueles que amaram o Cristo, ele reserva a surpresa do encontro, o encontro com aqueles que o ampararam na existência. Uma existência laboriosa no bem, nunca é sozinha. Há sempre uma equipe em volta de um trabalhador de boa vontade, e que alegria rever ao lado daqueles que dirigiram os passos no mundo, o trabalho realizado. Os momentos alegres, os momentos de provas amargas superadas… Poder ver o que estes amigos fizeram para cada um de vocês e pelo trabalho do bem. Sentir como vocês superaram sentimentos pequenos, realizaram desapegos imensos para que a obra se realizasse.

Que peça de teatro, que película cinematográfica daria tanta alegria quanto estas, filhos, em que vocês assistem e comemoram? É um encontro que o Cristo proporciona a todos os trabalhadores do bem, ninguém escapa deste encontro, digamos assim: o encontro com o grupo próximo, que junto de vocês realizou a tarefa de semear o Cristo no coração dos seres encarnados.

Preparem-se, filhos, para ter este encontro, trabalhando abnegadamente no bem, esquecendo cada vez mais de si mesmo. Que cansaço coisa nenhuma! Que medo de nada!… Vamos ao trabalho do bem, enfrentem dores e dificuldades, porque vocês assistirão esta vida maravilhosa que vocês têm que ter agora, e vocês se sentirão felizes e receberão os afagos fraternos de uma equipe superior que, em nome do Cristo, deu suporte para a obra do bem.

Por isto, existe uma comemoração que todos vocês podem conquistar. A comemoração do encontro, que é a reunião com os trabalhadores do bem que realizaram consigo a tarefa de amparar ao próximo e de melhorar o próprio coração.

Façam isto e vocês viverão felizes na Terra e encontrarão aqui a glória da consciência pacificada no bem.

Paz a todos, do amigo espiritual de sempre.

Nova Geração #178 – Uma substância chamada matéria

Uma experiência que certamente teremos é a de deixar definitivamente o corpo. Como o Espírito sente essa mudança para um reino de novas sensações? Como você se sentirá? É uma viagem mais extraordinária do que para um pais distante ou mesmo para outro planeta. Todos faremos. Vale a pena se preparar.


 

Baixar áudio


Relógio

O mais feroz dos animais domésticos
é o relógio de parede:
conheço um que já devorou
três gerações da minha família.

Mario Quintana


Livro dos Espíritos – Parte 2. Capítulo VI.

Item.  Recordação da existência corporal.

309. Como o espírito considera o corpo que acaba de deixar?
“Como uma roupa imprestável que o embaraçava e fica feliz por livrar-se dela.”

a) Que sentimento a visão de seu corpo em decomposição lhe causa?
“Quase sempre o de indiferença, como por uma coisa que não lhe interessa mais.”

310. Ao final de certo tempo, o espírito reconhece os ossos ou outros objetos que lhe tenham pertencido?
“Algumas vezes; isto depende do ponto de vista mais ou menos elevado, sob o qual ele considere as coisas terrestres.”

311. O respeito que se tenha pelas coisas materiais que foram do espírito atrai sua atenção para esses mesmos objetos e ele vê com prazer esse respeito?
“O espírito fica sempre feliz com a lembrança que dele se tenha; os objetos dele que se conservam trazem-no à memória, mas é o pensamento que o atrai para vós e não, aqueles objetos.”

312. Os espíritos conservam a lembrança dos sofrimentos que suportaram durante sua última existência corporal?
“Frequentemente eles a conservam e esta lembrança os faz melhor apreciar o valor da felicidade de que podem gozar como espíritos.”

313. O homem, que foi feliz neste mundo, lamenta deixar seus prazeres, ao partir da Terra?
“Só os espíritos inferiores podem lamentar a perda de alegrias que se afinizam com a impureza de sua natureza, que eles expiam, eterna é mil vezes preferível aos prazeres efêmeros da Terra.”
Assim como o homem adulto, que despreza o que constituía as delícias de sua infância.

314. Aquele que iniciou grandes trabalhos com um fim útil e os vê interrompidos pela morte lamenta, no outro mundo, tê-los deixado inacabados?
“Não, porque vê que outros estão destinados a concluí-los. Tenta, ao contrário, influenciar outros espíritos humanos a continuá-los. Seu objetivo, na Terra, era o bem da Humanidade; este objetivo permanece o mesmo no mundo dos espíritos.”


Mensagem de Encerramento

 

Que a paz do Cristo toque nossos corações, nos trazendo luz, força e alegria verdadeira! Que sejamos nós aqueles que sabem que morrerão para o mundo físico e que lutam para conquistar um espaço digno de beleza, no mundo dos Espíritos. De todas as reflexões uma não deve escapar de vossos corações: estou no mundo para aprender a seguir o Cristo, estou no mundo para conquistar a verdade espiritual que já existe dentro de mim.

Filhos e Filhas, o amor é a forma de viver neste mundo, elevada, nobre, digna, jamais se comprometendo com as trevas, jamais corrompendo o próprio coração. Sejamos aqueles que conseguem realizar a própria missão no mundo, que sempre estará ligado ao nosso Mestre Jesus de Nazaré.

Quero contar para vocês uma pequena história que ocorreu comigo há muitos anos na Terra. Lutava com dificuldades imensas, pois queria construir um imenso hospital para ajudar pessoas pobres, dignas, mas abandonadas pela sociedade. Muito lutava, muito lutei, e conseguimos realizar imensa obra material. Dia e noite dedicávamos o máximo de nossas forças para esses espíritos que tanto sofriam. Mas um dia, cai de exaustão, e tive o que hoje vocês chamariam de experiência de quase morte, como queiram chamar… Praticamente morri do ponto de vista físico e tive excelente experiência espiritual em que um espírito guia me levava para regiões belíssimas e eu admirava aquelas construções maravilhosas, e conversamos muito e eu dizia: como eu queria levar tudo isto para a Terra.. E o amigo espiritual sorriu e disse: você levará! Não consegui entender. Como? Como levar isto para a Terra? E ele disse: existe um método, existe um método para levar tudo isto para a Terra, ensinado pelo Cristo. Espantei mais ainda: método de construção de hospital ensinado por Jesus de Nazaré? Perguntei um tanto espantado.

Ele sorriu e disse: sim, claro. E me explicou uma coisa que nunca esqueci: existe uma forma de levar tudo isto para a Terra e a forma é a seguinte.

 

Filho, pegue tudo isto e coloque no seu próprio coração, volte para o seu corpo e permita que o seu coração construa esta obra em outros corações e assim tudo isto que está vendo aqui de beleza, estará no mundo. Este é único método.

Eu perguntei: onde Jesus ensina isto? E o meu guia sorriu e disse, quando ele diz, filho: meu Reino está dentro, e todo o missionário é aquele que se dispõe a tirar o Reino que está dentro e se dispõem a construir no mundo físico. Estes são os verdadeiros filhos de Deus. Eu despertei gritando de dor e extremamente feliz por esta lição que nunca se apagou de minha memória. Que vocês fiquem em paz,
Do amigo espiritual de sempre.

Nova Geração #175 – Amizade espiritual

O que significa amizade entre espíritos? Amizade espiritual tem fim? Sofre com o tempo, tem fim? Amizade acaba quando se encarna? É possível ter uma amizade que dura milênios ou muito mais? Questões importantes.


 

Durante a nossa vida:
Conhecemos pessoas que vêm e que ficam,
Outras que vêm e passam.
Existem aquelas que,
Vêm, ficam e depois de algum tempo se vão.
Mas existem aquelas que vêm e se vão com uma enorme vontade de ficar…

Charles Chaplin