As mãos do Cristo, uma visão espírita

Paz e alegria em vossos corações, meus amigos amados.

Falemos de Jesus, nosso Mestre tão sublime e tão incompreendido no mundo. Veio o Cristo trazer sua mensagem de paz para todos os corações que desejam vincular-se ao mais alto, que desejam caminhar em direção a Deus, que é a fonte eterna, indestrutível do amor, da paz e da verdadeira felicidade.

Jesus, amigo divino, pedimos sempre o seu amparo. Ele nunca nos faltou. Muitos se distanciam do Mestre, por temerem a sua pureza. Não temam amigos. Jesus deseja tocar os vossos corações. Somente quando o indivíduo reconhece a sua pequenez e a grandeza maravilhosa do Mestre, tendo a humildade de lhe pedir luz e amor, irá crescer verdadeiramente. Jesus nunca humilhou a criatura humana por causa de sua inferioridade. O Mestre nunca menosprezou os pequeninos, nunca maltratou os fracos e sempre se apiedou dos poderosos, que, frequentemente, são os mais necessitados.

Nosso Mestre, caros amigos, amou os doentes, beijou e abraçou os leprosos, se divertiu com as crianças em seus jogos simples e alegres. O nosso Mestre, caros amigos, teve a coragem de servir ao Pai em todas as ocasiões. Nosso Mestre nunca fez acordos para ser aplaudido ou para ter o falso amor social. O nosso Mestre, meus amigos, viveu momentos de profunda solidão. Mas, como poderiam os homens entender aquele que só tinha amor para dar? Muitas vezes o nosso Mestre chorou, chorou apiedado da miséria dos homens, em ver como os homens se iludiam em sua época e se iludem hoje… Por meia dúzia de moeda de ouro ou por meia dúzia de palácios, eles se afastavam de Deus para ter prazeres tão imediatos e para colher amarguras tão longas. O Mestre chorava, porque seu coração ansiou, e anseia, ainda hoje, por ver todos nós alcançando a paz. Mas nosso Mestre, acima de tudo, sorria, o Mestre sorria ao ver a natureza se renovando, o Mestre sorria ao ver as crianças brincando em seus jogos fraternos, o Mestre sorria quando uma alma de boa vontade pedia-lhe ajuda e orientação, porque uma só foi a fonte de alegria de nosso Mestre neste mundo: a alegria de nos ver melhor, a alegria de ver que pouco a pouco compreendemos a lei de Deus. A alegria de entender que, no futuro, todos nos seremos muito felizes.

Neste momento, peço que cada um de vocês, a todos os amigos e amigas que me ouvem, elevem os seus pensamentos e abram seus corações, e permitam que a mão do Cristo possa tocá-los, porque meus irmãos e irmãs, a mão de nosso Mestre tocou feridas fedorentas e as curou. A mão de nosso Mestre ergueu pedras pesadíssimas para socorrer alguém. As mãos de nosso Mestre eram calejadas, porque o seu rosto transmitia o reflexo de Deus e suas mãos refletiam a rudeza do mundo que estava, porque ele nunca parou de trabalhar.

Aquelas mãos que no final da existência estavam pregadas na cruz, eram mãos de quem socorreu os mais sofredores. Eram mãos capazes de reerguer os caídos e de abater os orgulhosos iludidos, para que eles também pudessem encontrar o Pai. Aquelas mãos crucificadas, foram também às mãos de uma criança tenra, que alisava o rosto dos marginais que encontrava no caminho e os faziam chorar, porque aquelas mãos são mãos poderosas e sábias, capazes de extrair de qualquer coração a ternura, o amor e a coragem. Permitam amigos, que essas mãos que ainda existem de uma forma ainda mais sublime, penetrem em vossos corações, porque nosso Mestre prometeu que a todos aqueles que buscassem a ele, ele os converteria e os curaria de todas as doenças interiores.

Tenhamos a convicção de que o nosso Mestre trabalha hoje, por cada um de nós, e um dia, ele quando lançar um olhar compassivo para nossos corações, se os ver, se os sentir aberto, não duvideis, ele irá tocá-los com as suas mãos e nos irá curar eternamente de todas as chagas milenares que trazemos.

Jesus, quando os nossos corações souberem o poder e o amor que tu tens por cada um de nos, nós estaremos curados de todos os nossos vícios.

Mestre sublime, se uma vez abrirmos a nossa alma ao teu amor, nunca mais teremos a sede do que é inferior. Ó Mestre divino, tu viste ter conosco no mundo. E agora sabemos senhor, é a nossa vez de caminhar e devemos de coração aberto ir ter contigo em teu Reino, porque tu nos prometeste que o teu Reino também é nosso e que tu foi antes prepará-lo, preparar a morada do amor para nos acolher.

Irmãos, abramos os nossos corações para Jesus de Nazaré, e nada nos distanciará do amor de Deus.

Muita paz, do vosso amigo e irmão em Cristo, que muito vos ama, e que estará perto de todos aqueles que desejarem uma maior proximidade com Cristo.

Paz.

 

Extraída do PodSim 2 – Jesus de Nazaré. Mensagem de encerramento

Mensagem Mediúnica- Anjo da guarda

É com muita alegria, meus filhos, que venho falar dessa missão tão bela e sublime que Deus concede aos Espíritos que não mais estão presos as inferioridades da Terra, que é a de cuidar daqueles que amam.

Não é uma tarefa fácil, não é uma tarefa rápida, auxiliar o ser ainda embrutecido pela animalidade a atingir à luz espiritual que carrega dentro de si, mas que está envolta de tantas trevas interiores. É Deus que concede a missão a esses espíritos, como demonstração de Seu Amor. Imaginem que cada um de vocês está protegido por seres poderosos, que conhecem as vastidões imensas do Universo, mas que optaram por estar ao vosso lado, nas maiores dores. Mas não apenas imaginem, sintam, porque isto não é uma teoria religiosa, é uma realidade que se constata em toda a história da humanidade. Esses espíritos, muitas vezes, vos acompanharam das tribos mais grosseiras aos salões mais sofisticados, com apenas um intuito: vos fazer crescer e progredir, em sabedoria e em amor. É a esta missão que muitos cumprem e que, apenas após muitos e muitos séculos de doação intensa, colhem os resultados. Mas como são doces os resultados que colhem quando seus protegidos, cansados da arrogância e do preconceito, decidem seguir a mensagem do Cristo, a mensagem do amor, a mensagem do perdão… O perdão, talvez seja o maior exercício que fazem, esses espíritos, em relação aos seus protegidos. Quantas vezes, décadas e décadas de trabalho, quantas vezes séculos de intensos labores são desperdiçados pelo ser que está no mundo, por causa de sua arrogância, por causa de sua prepotência.

Quantas vezes esses amigos que retiraram seus protegidos literalmente da lama, cuidaram-lhe das feridas, consolaram-lhe incontáveis vezes, conseguem que estes reencarnem no mundo para servir, para aprender, para cristificar-se, precisam amargurar as cenas de vê-los mais uma vez envoltos no orgulho e na arrogância, mandando e humilhando os mais fracos, e quando se aproximam com suas boas ideias são repelidos, porque muitas vezes os corações de seus protegidos estão profundamente iludidos, esquecem a fraternidade e alimentam o ódio que acumula riqueza e que destrói a paz do coração. Muitas vezes tivemos que consolar amigos, anjos guardiões, que viam seus protegidos nessa situação. Planos de ventura espiritual adiado por séculos… Mas o perdão caracteriza o coração deles. Eles se entristecem, mas entendem, eles perdoam, eles amparam, eles protegem.

São a esses espíritos, que vos amam acima de todas as riquezas, que deveis voltar a vossa atenção, que deveis voltar o vosso carinho, que deveis vincular os vossos corações. Porque se muitas vezes vos achais sozinhos é porque não estais ainda com a sintonia que deveríeis estar com esses protetores. Que se entenda a mensagem espírita: apenas com o vínculo profundo entre encarnados e desencarnados e, em particular, entre os encarnados e seus anjos guardiões, é que a reforma moral será possível. São esses amigos que conhecem o vosso passado de erro e vos amam, são esse amigos que conhecem as vossas virtudes e acreditam em vocês. São esses amigos que possuem a permissão de Deus parar desvelar aos vossos olhos os vossos compromissos espirituais, porque quase sempre participaram deles em detalhe, para que essa existência seja vitoriosa.

Estais no mundo, jovens amigos, com a missão nobre de trabalhar pelo Consolador, para isto é indispensável que estejais em sintonia superior com os vossos anjos guardiões e conosco, com toda a equipe que trabalha no movimento espírita desencarnado. Poderemos somar os nossos esforços, ampliar as nossas vibrações de amor para acabar com a solidão em vossos corações e para vos tornar verdadeiros guerreiros do Evangelho, dispostos a enfrentar todas as dores íntimas e dar o que o Cristo deseja de cada um de vós: o vosso suor e vossos sentimentos elevados, como matéria-prima da construção da nova sociedade, da civilização do espírito.

É a vos que dirigimos o nosso apelo: amai aos vossos anjos guardiões e segui os seus conselhos, porque se assim o fizerdes, amados jovens, nós vos asseguramos, encontrareis Jesus no final da caminhada. Porque na Terra, o objetivo supremo dos anjos guardiões é fazer com que seus protegidos encontrem o Cristo que existe em seus corações e também com o mestre espiritual deste mundo, Jesus de Nazaré. Me despeço na certeza de que estaremos juntos e que também poderemos responder as vossas questões sobre este assunto que nos é tão caro.

Jesus vos abençoe e ampare. E que em vossos corações, a partir do dia de hoje, se acendam uma luz de sintonia com os vossos anjos, para que somando todas estas luzes, iluminemos a Terra.

Paz a todos,

Patrícia

 

Mensagem encerramento do PodSim 01

Palestra – Objetivo de Eurípedes Barsanulfo

Nessa palestra conversamos sobre o objetivo da vinda de Eurípedes ao mundo e sobre a encarnação de Eurípedes na época do Cristo como Marcos. Participe enviado suas impressões da palestras, dúvidas e sugestões! Grande abraço!

 

https://soundcloud.com/user-144753769